Impacto da instalação dos novos campi no desenvolvimento da mesorregião oeste catarinense

Prezados colegas, estamos estudando os impactos da implantação dos novos campi dos Institutos Federais no desenvolvimento socioeconômico da mesorregião oeste catarinense.

Nos últimos 10 anos (2003 a 2012) tivemos o privilégio de atuar como Diretor do Campus de São José,  Diretor sistêmico, pró-reitor e Reitor pro tempore de dois Institutos Federais (IF-SC e IF-Farroupilha). Participamos ativamente da  maior transformação já ocorrida na instituição. Essa experiência está registrada no Blog: http://liderancaeticaeservidora.wordpress.com. 

Atuamos em uma instituição que tem a missão de ofertar educação profissional pública e gratuita de excelência em todo o estado catarinense.  Em 10 anos essa instituição se transformou de ETF-SC em CEFET-SC (2002) e finalmente em Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (2008). Em 10 anos passou de 3 campi para 19 campi distribuídos em todo estado catarinense. Serão 21 campi até 2014.  Considerando-se os 16 campi do Instituto Federal Catarinense, serão 37 campi dos Institutos Federais distribuídos por todas as mesorregiões catarinenses.

Desde 2011 estamos elaborando um registro eletrônico do processo de interiorização e transformação em IF-SC no Blog: Ética e Gestão. (http://eticaegestao.ifsc.edu.br).   O objetivo é a produção de um livro digital com fotos, documentos históricos e depoimentos das pessoas que fizeram essa história.

A partir desse registro iniciamos uma pesquisa que objetiva avaliar por meio da análise de indicadores, de entrevistas estruturadas e observação in loco quais foram os impactos da instalação dos novos campi dos institutos federais na mesorregião oeste catarinense.

A partir do acompanhamento da implantação dos novos campi podemos perceber  que a presença deles tem contribuído para que novas empresas sejam instaladas na região, para que os jovens deixem de se transferir para a capital como única opção para continuidade de seus estudos de nível superior, para a dinamização da economia e para o surgimento de novos empreendedores-cidadãos.

No entanto, até o momento esses impactos não foram avaliados por meio de uma metodologia científica. Avaliar os impactos da instalação dos novos campi no desenvolvimento socioeconômico da mesorregião oeste catarinense será uma grande contribuição para consolidação da expansão da rede federal, pois mostrará de forma objetiva e inequívoca que o aumento de vagas na educação profissional é estratégica para as futuras gerações de brasileiros.

Mas temos a convicção de que essas reflexões não são solitárias.  Nesse imenso país é possível que existam outras pessoas interessadas no assunto.  Por esse motivo, construímos esse blog, que também organizará os documentos que precisarão ser referenciados. Quando compartilhamos nossas experiências somamos esforços e vamos mais longe.

Esperamos receber sugestões e palavras de incentivo para o desenvolvimento dessa importante pesquisa.

Atenciosamente,

Jesué Graciliano da Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *