Postagens do Blog Diário do Reitor

Prezados colegas, estou postando no arquivo anexo todas as postagens do Blog Diário do Reitor, que foi publicado de 11 de julho de 2011 ao dia 20 de dezembro de 2011.

TODAS-POSTAGENS-DO-BLOG-DIARIO-DO-REITOR

O objetivo é fazer um registro histórico desse período.

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

 

Mensagem final aos SERVIDORES do IF-SC

Publicado em 9 de dezembro de 2011 por admin

Prezados colegas servidores docentes e administrativos,  a partir do dia 13 de dezembro estarei afastado das funções de Reitor pro tempore do IF-SC.

A Reitora eleita, prof. Maria Clara estará assumindo o cargo para o qual foi eleita com mais de 80% dos votos.  Transferir esse cargo para uma pessoa tão preparada também é algo que me enche de orgulho.

Agradeço a todos vocês pela convivência respeitosa nesses últimos 5 meses.

Gostaria de deixar uma mensagem final para todos:

Prezados (as) colegas, foi uma honra ocupar nesses 5 meses o papel de Reitor pro tempore do IF-SC.

Somos uma das melhores instituições de educação profissional do país e isso se deve aos nossos estudantes e ao nosso quadro de servidores tão bem qualificados.

Agradeço aos servidores docentes e administrativos do IF-SC, pois sei que a maioria esteve torcendo para que nosso trabalho fosse bem sucedido.

Saio convencido de que os relacionamentos que fazemos quando ocupamos um cargo público é o que permanece.

Pois os cargos passam e não são eles que nos tornam mais importantes ou melhores.

O filósofo Cortella sempre diz em suas palestras que: “Somos importantes quando o outro nos importa para dentro de seu coração”.

É a nossa capacidade de agir com o outro de forma ética, respeitosa e solidária que nos faz importantes.  É nossa capacidade de ajudar nossos semelhantes.

E nesse ponto merece destaque a postura das servidoras Regina Rogério e Maria Clara nesses últimos anos. Sempre procurando ajudar as outras pessoas.

Somos todos educadores e temos que ser exemplos para nossos estudantes e nossos filhos.

Meu saudoso pai sempre me ensinou: “O combinado não é caro. Devemos sempre cumprir nossa palavra e sermos honestos no que fazemos. Se queremos ser respeitados devemos respeitar os outros”.

Seus ensinamentos me levaram a adotar a ética da reciprocidade em tudo o que faço:

Devemos agir com nossos semelhantes como gostaríamos que agissem conosco na mesma situação.

Por isso, prezados colegas servidores e servidoras, continuem firmes em defesa da educação pública, gratuita e de qualidade. “Se a educação sozinha não pode transformar a sociedade, tampouco sem ela a sociedade muda” Esse ensinamento de Paulo Freire não pode ser esquecido.

Obrigado pela atenção.

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Mensagem final aos ESTUDANTES do IF-SC

Publicado em 9 de dezembro de 2011 por admin

Caros estudantes, a partir do dia 13 de dezembro estarei afastado das funções de Reitor pro tempore do IF-SC. A Reitora eleita, prof. Maria Clara estará assumindo o cargo para o qual foi eleita com mais de 80% dos votos.  Foi uma honra ocupar essa função em uma das melhores instituições de educação profissional e tecnológica do país. Transferir esse cargo para uma pessoa tão preparada também é algo que me enche de orgulho.

Agradeço a todos vocês, razão de ser de nossa instituição, pela convivência respeitosa nesses últimos 5 meses.  Tudo o que fizemos nesses últimos meses sempre teve como motivação melhorar o processo de ensino aprendizagem dos estudantes do IF-SC.

Deixo uma mensagem final para todos vocês:

Prezados estudantes, aproveitem bem a estrutura e os excelentes profissionais do IF-SC para aprender o máximo possível. No mundo globalizado, isso fará muita diferença em suas vidas.

Mais do que elevada quantidade de informação, procurem aprender os fundamentos de suas áreas. Em tempos de internet é preciso discernimento para separar a informação útil da inútil. Por esse motivo os fundamentos são importantes.

Participem dos fóruns coletivos de decisão, grêmios estudantis e centros acadêmicos.  Esse exercício democrático será importante para que vocês possam atuar como cidadãos plenos em nossa sociedade.

Há no Brasil um movimento crescente utilizando as mídias sociais, que independe de partidos políticos, para exigir um país mais ético e menos corrupto. Os estudantes são fundamentais para que esse movimento cresça e ganhe o país.

Há 26 anos os jovens foram para as ruas exigir eleições diretas para presidente (Diretas Já) e isso foi um marco para a redemocratização do país.

Hoje a corrupção é um inimigo tão grande quanto foi a ditadura e a inflação.

Quantas escolas e hospitais deixam de ser construídos porque nossos impostos são desviados nas diversas esferas de poder?

Penso que com ética e educação podemos vencer esse obstáculo da corrupção. Mas isso depende do envolvimento das diversas gerações.  Nós devemos acreditar que é possível !

Uma frase que sempre me inspirou para fazer aquilo que era certo é: “Se não podemos mudar o mundo todo, podemos melhorar o mundo a nossa volta”

Aproveitem as oportunidades que aparecerão nos próximos anos.

O Programa Ciência Sem Fronteiras, lançado esse ano pelo governo federal, será um marco na internacionalização dos nossos institutos.

Os estudantes bem preparados terão mais facilidades em participar dos intercâmbios com o exterior. Por isso, estudem inglês, espanhol, francês, alemão ou outra língua, pois a fluência em um segundo idioma abrirá muitas portas em suas vidas.

Finalmente nunca se esqueçam de que o importante é ser feliz. Estudar o que se quer e trabalhar no que se gosta faz toda diferença na vida de uma pessoa.

Sejam felizes !

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Publicado em Sem categoria

Posses dos novos Diretores

Publicado em 8 de dezembro de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, nessa semana realizamos 5 solenidades de posse de Diretores-Gerais: F-Continente, Florianópolis,  Jaraguá do Sul, Joinville e São José.

Foram eventos emocionantes e que contaram com a presença dos servidores, dos estudantes, de autoridades e da comunidade externa.  Momentos para agradecer aqueles que deixaram seus cargos e para desejar que as novas equipes possam ter êxito em seu trabalho.

Os eventos foram realizados com a participação efetiva da Reitora eleita, prof. Maria Clara, que tem sua posse agendada para dia 19 de dezembro de 2011.

Todos os Diretores foram nomeados em caráter pro tempore por uma questão legal. Quando a Reitora eleita for nomeada pela Presidente da República,  ela expedirá novas portarias nomeando os diretores em caráter definitivo para um período de 4 anos, com mandatos coincidentes com o final de sua gestão.

Sabemos que administrar um campus é uma grande responsabilidade. Os Diretores empossados precisam contar com o apoio de suas equipes e da família.

Destacamos durante as posses que os Diretores-Gerais têm o desafio de promover o diálogo com os servidores e estudantes. Lembramos que os estudantes são a razão de ser do nosso instituto.  Os Diretores-Gerais devem saber diferenciar o que é importante do que é urgente. Muitos problemas cotidianos (pequenos incêndios) podem tirar o foco daquilo que realmente é prioritário. Não se trata de negligenciar o que é urgente, mas é preciso ter sabedoria para delegar tudo o que é possível, sem deixar de acompanhar os resultados.

Os Diretores-Gerais também têm o desafio de promover um ambiente ético e solidário. E esse trabalho é parecido ao que empreendemos na Reitoria. Todos os campi devem se articular de forma solidária e não independentes. Somos parceiros nesse trabalho de consolidação do IF-SC  e na transformação de milhares de vidas. Temos que compreender as necessidades uns dos outros. Temos que compreender os papéis dos campi e da Reitoria.
Precisamos atuar como a orquestra do IF-SC, muito bem conduzida pelo nosso maestro Irineu.  Por isso a sintonia com a Reitoria é muito importante.

Destacamos ainda que no ano que vem teremos o II Fórum Mundial da Educação Profissional e Tecnológica. Os Diretores-Gerais receberam a incumbência de motivar os estudantes e servidores de seus campi para que participem e ajudem a organizar esse grande evento.

Por fim, destacamos uma mensagem do mestre Dalai Lama:

“Se você quer transformar o mundo, experimente primeiro promover o seu aperfeiçoamento pessoal e realizar inovações no seu próprio interior.
Melhorar o mundo é melhorar os seres humanos”

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Publicado em Sem categoria

Despedidas 1

Publicado em 5 de dezembro de 2011 por admin

Prezados (as) servidores (as) e estudantes, dentro de uma semana estarei entregando o cargo de Reitor, uma vez que estarei em férias oficiais e não poderei mais assinar documentos ou viajar.  Será uma semana intensa com a posse dos (as) novos (as) Diretores (as) dos campi Continente (5/12), Florianópolis (6/12), Jaraguá do Sul (6/12), Joinville (6/12) e São José (7/12).

Estamos repassando as últimas informações para a Reitora eleita e para a sua equipe, concluindo assim o processo de transição.

Estou organizando um novo blog chamado ÉTICA E GESTÃO DOS INSTITUTOS FEDERAIS, onde pretendo me dedicar especialmente à organização de conteúdos de gestão e a fazer o compartilhamento de boas práticas nos institutos federais. Há milhares de docentes e administrativos na rede que ocupam funções e que não passaram por um processo de formação. Aprenderam fazendo. Isso é o normal. Mas todos podem aprender algo que seja útil para melhorar seu desempenho. Pretendo abrir discussões, postar vídeos, recomendar sites e livros interessantes sobre o assunto. Interagir com os gestores.

Esse trabalho está em sintonia com o que está sendo proposto pelo MEC com a criação da ESCOLA DE GOVERNO.  Fico feliz em ter sido convidado a contribuir com esse importante trabalho. Acredito na formação de novas lideranças éticas como caminho para superarmos as dificuldades enquanto país.

Vou avaliar as condições técnicas de ofertar uma turma de formação de lideranças para estudantes do IF-SC, seguindo o modelo da Alamo Colleges (EUA) que tem apresentado resultados expressivos no “empoderamento”  dos estudantes. Pretendo também organizar alguns cursos internos para serem ofertados nos campi com apoio da Coordenação de Capacitação do IF-SC.

Acredito na ESCOLA DE GOVERNO pois em 1995, realizei curso pela ESCOLA DE GOVERNO DA USP / UDESC (No Plenarinho da Assembléia Legislativa). Esse curso mudou minha compreensão sobre a atuação política. Passei a entender melhor as relações de poder e a respeitar as diferentes correntes. Isso foi fundamental para meu trabalho enquanto dirigente público.

A seguir estou postando uma mensagem produzida para a equipe de servidores da Reitoria, em reunião de avaliação que será realizada na manhã do dia 5/12/2011.

Prezados colegas da Reitoria, infelizmente não podemos fazer uma avaliação com todos os servidores e estudantes do IF-SC.  Hoje vocês representam o conjunto de 1600 servidores e 12 mil estudantes.

Nesses 4 últimos anos tivemos algumas grandes frentes de atuação: construção dos novos campi, criação de dezenas de novos cursos, construção da Reitoria, contratação de centenas de servidores e viabilização do processo de transformação em Instituto Federal de Santa Catarina.

Nada disso seria possível sem o trabalho intenso de todos os servidores do IF-SC, liderados pela prof. Consuelo.

Nesses últimos 5 meses (de 29/6 ao dia 5/12), tivemos o papel de garantir o funcionamento pleno da Instituição, mesmo com a saída de uma parte importante da equipe (prof. Consuelo, Marcelo e Rosângela) e manter o elevado nível de eficiência, característica da gestão nos últimos anos.

Procuramos enfrentar todas as questões com ética e transparência. Mapeamos 5 princiapis desafios ao assumirmos a Reitoria: PROGRESSÃO, FLEXIBILIZAÇÃO, INSALUBRIDADE, GREVE E ELEIÇÕES.

Encaminhamos algumas questões técnicas e políticas, priorizamos algumas obras, fizemos a articulação regional e em Brasilia.

Observamos que o processo de expansão precisava ser contido momentaneamente ou a instituição poderia ter sofrer as consequências na forma de incapacidade de gerenciamento.

Por isso, procuramos conhecer de perto as dificuldades dos campi em implantação.  Não se trata de ser ou não favorável à expansão, pois qualquer pessoa ética sabe a importância da implantação de um novo campus nas cidades do interior. Um novo campus transforma milhares de vidas, alavanca economias regionais, desenvolve o estado. Trata-se da necessidade de consolidarmos os campi já abertos e construírmos os campi onde já nos comprometemos enquanto IF-SC.

Ao conhecer a realidade e as necessidades de equipamentos, pessoal e construções, tanto dos campi da expansão 2,5, 2, 1 e pré-expansão observamos que serão necessários aproximadamente 20 milhões de reais adicionais de investimentos além do orçamento para fazer frente às demandas já apresentadas pelos Diretores.

Eu poderia apresentar uma lista dos problemas, mas não é esse o foco dessa mensagem. Os problemas já são de conhecimento da nova equipe dirigente. Temos sim alguns novos desafios para os próximos anos, mas também temos muitos motivos para comemorarmos também.

Ao vermos alguns novos campi em funcionamento, tais como Canoinhas, Criciuma, São Miguel do Oeste, Lages e Gaspar, ficamos orgulhosos de participarmos desse grande empreendimento.

Gostaria de avaliar aqui também os pontos positivos. A greve dos servidores foi uma das mais curtas do país, possibilitando a reposição em tempo hábil para os estudantes, tivemos candidatura única para Reitor pela segunda vez, encaminhamos a questão da jornada de trabalho e da insalubridade, fomos o segundo instituto do país em execução orçamentária, avançamos na cooperação internacional de estudantes, recebemos o melhor IGC do pais pelo quarto ano consecutivo, Maria Clara foi eleita com mais de 80 por cento dos votos – o que lhe garante respeito e apoio político em Brasilia, sediremos em 2012 um dos maiores eventos da educação profissional e tecnológica do mundo (O Fórum Mundial da EPT), iniciamos a oferta de vagas do programa Mulheres Mil, iniciamos a articulação com outras instituições federais no estado, fizemos discussões sobre a implantação do PRONATEC, aprovamos a abertura de dezenas de novos cursos, aprendemos mais sobre o papel da Reitoria e dos Conselhos.

Compreendemos que não há pessoas insubstituiveis e que o trabalho ético e transparente, com respeito às pessoas é o caminho para uma boa gestão. Mostramos por meio de ação direta na AGU de Brasília que aos Conselhos nem tudo é permitido, mas sim apenas o que é permitido em lei – princípio da legalidade.

Apesar de todo nosso esforço, os problemas não acabaram.

Resolvemos alguns problemas, mas surgiram outros novos. Agora os desafios são outros e a equipe que entra está motivada para assumir esses novos desafios. E ao final da gestão que se inicia provavelmente teremos outros desafios bem diferentes dos atuais.

Por isso é muito importante é que todos continuem a trabalhar de forma ética, solidária e responsável porque temos um grande desafio de INOVAR, consolidar o processo de expansão, ampliar a oferta de vagas, viabilizar a inclusão, atender aos indicadores do Termo de Metas,  fazer a internacionalização do IF-SC, fazer a gestão de indicadores, entre outros.

E isso independente das nossas posições e funções. Esse é um desafio de todos: fazer com que os 21 campi atuem de forma integrada e com eficácia. Como uma grande orquestra que terá a regência da Reitora Maria Clara.

Mas quando todos acharem que os problemas são grandes demais, lembrem-se que somos apenas um  grão de areia no universo.

Nossos problemas não podem ser tão grandes. Mas mesmo pequenos, somos especiais porque somos únicos. Esse é um grande paradoxo. Somos pequenos mas especiais e cada ser humano pode fazer a diferença.

Desejo que todos tenham muita saúde para ajudarmos o IF-SC a transformar a vida de milhares de novas pessoas.

Para finalizar, gostaria de agradecer o apoio e o carinho recebido de cada estudante e servidor do IF-SC.

Só tenho a agradecer à prof. Consuelo pela confiança. Só tenho a agradecer a cada colega pró-reitor(a) com quem tive a honra de trabalhar nos últimos 4 anos. Aprendi muito com eles (elas): Rosângela, Marcelo, Nilva, Maria Clara e Regina.

Gostaria também de agradecer a toda equipe do Gabinete pela seriedade com que fazem seu trabalho diário.

Obrigado Rangel, Ernani, Volnei, Fábio, Marco, Waléria, Odemir entre tantos que nos ajudaram muito nesses 5 meses.

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Publicado em Sem categoria

Reunião do Conselho Superior de 30 de novembro

Publicado em 1 de dezembro de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, realizamos ontem a última reunião do Conselho Superior do ano. A ata anterior foi aprovada sem ressalvas, repassamos os informes, homologamos os resultados das eleições para os novos representantes dos docentes e administrativos no Conselho.  Também homologamos os nomes dos representantes dos egressos.

Ao final da reunião fizemos uma breve avaliação dos trabalhos, uma vez que a atual legislatura se encerra no dia 2 de dezembro de 2011. Avaliou-se que a discussão do papel do Conselho Superior deva ocorrer no início dos trabalhos dos novos conselheiros. Uma agenda de reuniões para discussão das questões consideradas importantes para o IF-SC também foi proposta.

Fizemos sugestão de que o Conselho Superior inicie suas atividades aprovando um novo Regimento Interno e que exista a relatoria de processos. Um ou dois conselheiros devem estudar algumas matérias e trazer um parecer de relatoria, o que facilita a tomada de decisão dos conselheiros. Uma nova dinâmica nas reuniões deverá ser estabelecida para dar agilidade nas discussões sem impedir o amplo debate. O uso de ferramentas tecnológicas pelos conselheiros é uma possibilidade. Temos atualmente facilidade em criar fóruns específicos, e-mails diretos e ainda pesquisas (enquetes) on line onde os representados podem opinar sobre os temas colocados à apreciação do Conselho.

A nova composição do Conselho Superior (com seus 27 integrantes) será divulgada nas próximas semanas e a posse ocorrerá no mês de fevereiro. Apenas não teremos os nomes dos representantes dos estudantes, pois o segmento não conseguiu se articular em nível estadual. A pedido do representante do segmento dos estudantes e por deliberação do Conselho, a Reitoria deverá elaborar uma minuta de regulamento eleitoral para que os estudantes possam organizar de forma transparente seu processo de escolha em fevereiro permitindo ampla participação dos estudantes de todos os campi. A restrição é que estudantes com menos de 18 anos não podem participar pois os conselheiros são responsáveis legais pelo IF-SC.

O ponto de pauta: Alteração do Regimento da Unidade de Auditoria Interna foi encaminhado para a próxima reunião, uma vez que implica em necessidade de uma melhor discussão.

Houve solicitação de inclusão do ponto de pauta: Regimento da Comissão de Ética. Os presentes deliberarm que todos os processos em andamento devam ser concluídos até abril de 2012 e que na alteração do Regimento sejam previstas questões como: censura ética, critérios para composição da Comissão de Ética e prazo para conclusão dos processos. Essa discussão também deverá acontecer no inicio de 2012. Também sugerimos que a comissão de ética atue na conciliação e na pacificação dos conflitos, adotando um caráter educativo.

Na reunião também foram definidas as entidades representantes da sociedade civil organizada que farão parte da composição do Conselho Superior em 2012.

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Publicado em Sem categoria

Publicações no Diário Oficial da União

Publicado em 1 de dezembro de 2011 por admin

Prezados(as) servidores(as), informamos que nesse dia 1 de dezembro de 2011 foram publicadas no Diário Oficial da União as portarias de nomeação da nova equipe da Reitoria e também das novas equipes dirigentes dos campi: Florianópolis, F-Continente, Jaraguá do Sul, Joinville e São José.

Também houve mudanças no comando do Campus Araranguá.

O documento completo pode ser encontrado nos links:

NOMEACOES 1

NOMEACOES 2

Desejamos sucesso aos novos ocupantes das funções e agradecemos o empenho de todos aqueles que deixam seus cargos nesse momento, pois todos contribuiram para o desenvolvimento do IF-SC.

Faço uma homenagem especial à servidora Regina Rogério, que depois de 8 anos de gestão atuando como Diretora Sistêmica de Ensino, como Vice-Diretora Geral do CEFET-SC, como  Diretora Executiva do IF-SC e como Pró-Reitora de Administração do IF-SC retornará ao campus Florianópolis para reassumir suas atividades como pedagoga.

A posse da nova Reitora eleita será no dia 19 de DEZEMBRO de 2011.

Até lá estaremos compartilhando as decisões para que a mudança no comando do IF-SC ocorra de forma tranquila e transparente.

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Publicado em Sem categoria

Nomeações no Diário Oficial

Publicado em 30 de novembro de 2011 por admin

Prezados servidores,

Considerando:

a) a necessidade de nomeação / exoneração dos novos ocupantes de funções na nova gestão;

b) a necessidade de publicação dessas portarias em Diario Ofical em tempo hábil para inserção na folha de pagamento;

c) a necessidade da inserção dessas informações no sistema SIAPE somente após publicação das portarias, em  virtude dos dias 3 e 4 serem sábado e domingo,

d) e devido ao fechamento da folha de pagamento no Sistema SIAPE ocorrer até o dia 05/12/2011;

informamos que deveremos publicar todas as portarias de exonerações / dispensas e praticamente todas as nomeações de funções no Diário Oficial da União do dia 1 de dezembro.

Informamos que a posse da nova reitora está prevista para o dia 19 de dezembro de 2011.

Os Diretores-Gerais eleitos serão nomeados como Diretores-Gerais pro tempores até que a nova Reitora tome posse oficialmente e faça a nomeação em caráter definitivo.

Agradecemos a compreensão de todos pelo fato de termos que adiantar esse processo.

O objetivo é que os novos ocupantes de funções possam receber o mês de dezembro, o que não seria possível de outra forma.

Não teriamos como viabilizar o pagamento como exercício anterior.

Atenciosamente,

Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Publicado em Sem categoria

Resultados do lançamento do II Fórum Mundial da EPT

Publicado em 29 de novembro de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, nesse dia 29/11 o IF-SC promoveu o lançamento do II Fórum Mundial da Educação Profissional e Tecnológica.

Foi um evento emocionante que envolveu centenas de participantes, entre eles diversas autoridades, a imprensa, visitantes e componentes do Comitê Organizador.

Entre as diversas autoridades, participaram da mesa a ex-reitora prof. Consuelo S. Santos, atual Reitora da Universidade dos Correios e a Reitora eleita do IF-SC, prof. Maria Clara K.Schneider, que presidirá o II FMEPT em 2012.

Parabéns a toda equipe responsável pelo sucesso do evento.

A seguir disponibilizo a minha fala de abertura do evento:

======================================================
Boa tarde a todos e a todas !

Aos nossos convidados de outras cidades, de outros estados e de outros países, bem vindos a Florianópolis.

Bem vindos ao II Fórum Mundial da Educação Profissional e Tecnológica.

Quero cumprimentar inicialmente o Excelentíssimo Sr Eliezer Pacheco, Secretario da Educação Profissional e Tecnológica, que nesse ato representa o Excelentíssimo Ministro de Estado da Educação, Dr. Fernando Haddad.

Em seu nome cumprimento todas as demais autoridades aqui presentes,  já nominadas pelo cerimonial.

Hoje é um dia de festa !

Estamos a 6 meses de realizarmos um dos maiores encontros mundiais da educação profissional e tecnológica.

Para Santa Catarina é uma grande honra sediar o II Forum Mundial da EPT, que representa um marco para Santa Catarina e para o IF-SC.

É um desafio estimulante atuarmos como Secretaria Executiva desse evento.

O Fórum Mundial não pertence a um governo ou a um instituto ou a qualquer outra instituição.

Ele é de toda a humanidade !

E por isso, contamos com o apoio de todos os homens e mulheres de bem para juntos prepararmos e realizarmos um grande evento, do qual vamos nos orgulhar por muitos anos.

“Um novo mundo não é só possível, mas sim necessário !”  proferiu o filósofo Leonardo Boff, do alto de toda sua sabedoria em palestra no I FMEPT – uma das mais aguardadas do evento.

Leonardo Boff também sintetizou os resultados do I FMEPT por meio da carta de princípios, uma referência para todos os educadores e governos.

E avaliando os documentos e vídeos do I FMEPT questionamos:

O que realmente mudou de 27 de novembro de 2009, data de assinatura da carta do I FMEPT, até hoje?

O que fizemos desde essa data?

Nossos cursos preparam os estudantes para atuar com técnicas sustentáveis e que não agridam o meio ambiente?

Ensinam a ética e a solidariedade como valores fundamentais do ser humano?

Nossos cursos preparam para o livre pensamento e para a cidadania plena?

Todos os dias são postados 7 exabites de informações na internet.

Como isso afeta a educação profissional?

Como podemos preparar as instituições educacionais para atuar de forma inovadora levando assim a sociedade a um novo patamar de desenvolvimento?

Como os educadores estão sendo capacitados para transformar um elevado volume de novas informações em conhecimento?

Essas são apenas algumas das muitas reflexões que precisamos fazer.

O Fórum Mundial é o espaço mais adequado para esse debate.

Por isso, Conclamamos a todos para atuarmos juntos na organização desse grande evento mundial.

Atenciosamente,

Prof. Jesué Graciliano da Silva
Reitor pro tempore do IF-SC

Publicado em Sem categoria

Lançamento do II Fórum Mundial da EPT

Publicado em 27 de novembro de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, essa será uma semana muito importante para nossa instituição.

Na segunda e terça, recebemos os reitores das instituições federais para a reunião do CONIF, onde os grupos, fóruns e câmaras apresentarão os resultados do trabalho realizado durante o ano.

Na terça à tarde (29/11), os reitores se reunirão a outras centenas de pessoas para o lançamento oficial do II Fórum Mundial da Educação Profissional e Tecnológica, no CentroSul (16h).

Estaremos a 6 meses do início do II FMEPT que acontecerá de 28 de maio ao dia 1 de junho.

Estive pesquisando informações sobre o I FMEPT para fazer a conexão entre os dois eventos em minha fala durante o lançamento.  Li  a Carta de Princípios escrita pelo filósofo Leonardo Boff e também assisti a sua palestra.  Recomendo para todos, pois foi um dos eventos mais importantes do  I FMEPT.

http://sitefmept.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=347%3Adownload-conferencia-educacao-culturas-e-integracao-com-leonardo-boff&catid=39%3Anoticias&Itemid=101&lang=br

A primeira edição do Fórum Mundial de Educação Profissional e Tecnológica (FMEPT) foi realizada em 2009, em Brasília. Com o tema Educação, Desenvolvimento e Inclusão, o evento reuniu 15 mil pessoas do Brasil e de 20 outros países dispostas a participar da discussão sobre formação do cidadão para o mundo do trabalho. Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Publicado em Sem categoria

Parabéns aos estudantes e servidores do IF-SC

Publicado em 25 de novembro de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes é com muita satisfação que recebemos a informação de que, pelo quarto ano consecutivo, o IF-SC está entre as melhores instituições federais do país.

A avaliação do IF-SC como tendo o melhor Índice Geral de Cursos (IGC) do país é motivo de orgulho para todos os servidores e estudantes.

Sem medo de errar podemos afirmar que esse resultado também valoriza nossos estudantes no mercado de trabalho.

Mostra para toda a sociedade de que é possível educação pública e de qualidade. Nossos alunos podem dizer em alto e bom tom: Eu estudei no IF-SC. E nós, servidores públicos do IF-SC, também ficamos felizes em trabalhar em uma instituição que é respeitada e reconhecida.

Sabemos que esses bons resultados por vários anos consecutivos são decorrentes do trabalho de todos os servidores, da qualidade de nossos laboratórios e da qualidade de nossos estudantes. Por isso parabéns para todos.

Sabemos, no entanto, que essa classificação aumenta as nossas responsabilidades enquanto dirigentes e enquanto servidores. Temos um nome a zelar e por isso precisamos continuar avançando sempre, corrigindo nossas falhas e potencializando nossas qualidades. Para isso existem ferramentas tais como Planejamento Estratégico.

Ressaltamos ainda que o IGC é apenas um dos parâmetros existentes para avaliação das instituições de ensino.

Podemos, inclusive, criar outros relacionados a qualidade de nosso quadro de servidores e de nossa estrutura física e principalmente podemos estabelecer indicadores para avaliar em tempo real o aproveitamento e o êxito de nossos estudantes, objetivo maior de todo nosso trabalho.

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Recomposição do Conselho Superior

Publicado em 24 de novembro de 2011 por admin

Prezados estudantes e servidores, estamos em fase de recomposição do Conselho Superior do IF-SC. Em diversas oportunidades já comentamos sobre a importância desse fórum consultivo e deliberativo para o desenvolvimento do IF-SC.

A participação de estudantes, docentes, administrativos, egressos, diretores dos campi, representantes da sociedade civil organizada, da FAPESC e do MEC permite que as grandes decisões do IF-SC ocorram a partir de uma discussão e a partir da leitura de um conjunto diverso de pessoas, que trazem sempre uma interpretação mais ampla para cada ponto de pauta.

Nesse dia 24 de novembro, dia do TECNÓLOGO, será realizada a votação para escolha dos novos representantes dos docentes e dos administrativos para o mandato dos próximos 2 anos.

É muito importante que todos participem e votem. O horário será das 10h às 19h.

A posse dos novos conselheiros seria no dia 14 de dezembro de 2011.

Considerando convocação do CONIF para reunião em Brasília a data será reagendada para fevereiro de 2012 *** (informação corrigida em 25/11/2011)

Atenciosamente,

Prof.  Jesué Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Publicado em Sem categoria

Orquestra do IF-SC faz 10 anos

Publicado em 23 de novembro de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, nesse ano a Orquestra do IF-SC completa 10 anos de existência.  Dela participam alunos, servidores, egressos e membros da comunidade externa.  São 10 anos de sucesso encantando a todos onde se apresentam.

Para comemorar essa conquista a Orquestra vem se apresentando em um circuito musical pelo estado. Também realizou um Concerto no Teatro Alvaro de Carvalho (no dia 20/11/2011). No dia 21/11/2011 a Orquestra se apresentou na abertura do II Encontro de Setores Sistêmicos de Assistência Estudantil dos Institutos Federais – Região Sul, que ocorreu no campus São José.

Parabéns ao maestro Irineu Lopes Melo pela regência e a toda equipe de profissionais que fazem esse trabalho ser um sucesso e reconhecido por todos.

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Publicado em Sem categoria

Reunião do Colégio de Dirigentes 21/11/2011

Publicado em 23 de novembro de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, no dia 21 de novembro realizamos a última reunião do Colégio de Dirigentes da atual gestão pro tempore. Na oportunidade os presentes puderam conhecer os novos integrantes do Colégio e se confraternizar com os que estão deixando suas funções.

Como novos membros teremos o prof. Erci (Diretor eleito do campus Jaraguá do Sul), a TAE Nelda (Diretora eleita do Campus F-Continente), o prof. Maurício Taques (Diretor eleito do campus Joinville), prof. Telma (que assumirá a Direção do Campus Avançado de Garopaba) e prof.  Emerson Serafim (que assumirá a Direção do Campus Araranguá), prof. Golberi (assumirá a PRERE) prof. Elisa (assumirá a PRA), prof. Mario Noronha (assumirá a PRPPG) e Silvana Lisboa (que assumirá a Diretora Executiva).  Os pró-reitores da PRDI e PRE, Andrei e Daniela já faziam parte do Colégio de Dirigentes.

Na reunião também foram escolhidos os 4 novos representantes titulares e suplentes do Colégio de Dirigentes no Conselho Superior, para um mandato de 2 anos: Os representantes titulares são: Queiroz, Nicanor, Bertília e Erci e suplentes: Widomar, Raquel, Paulo Gianesini e Neury.

Lembramos a todos que a votação para escolha dos representantes dos docentes e dos TAEs no Conselho Superior acontece no dia 24 de novembro.

Os Diretores eleitos e pró-reitores indicados puderam se apresentar para os demais membros do Colegiado. Os atuais pró-reitores e diretores que deixarão seus cargos puderam também agradecer o apoio e se despedir do Colegiado.

Foi um momento importante de reconhecimento do trabalho das pessoas e onde todos puderam expressar seus desejos de sucesso para as equipes que vão dirigir os rumos do IF-SC nos próximos 4 anos.

As reuniões de transição estão acontecendo tanto nos campi quanto na Reitoria, o que é muito importante para o contínuo desenvolvimento do IF-SC.  O IF-SC pode ser comparado a um avião em pleno vôo. Seu tamanho foi ampliado mais de 4 vezes nos últimos 5 anos e agora temos a troca de comando, com o avião em movimento. Muitos processos em aberto terão continuidade nos próximos meses e por isso é importante que toda transição seja bem documentada e organizada.

A solenidade de posse da nova Reitora e de sua equipe está agendada para o dia 19 de dezembro de 2011.

A gestão participativa se consolida sempre que há momentos como esse, onde há alternância das equipes sempre em benefício de toda a instituição. As funções passam. Mas ficam as boas relações construídas durante o processo de gestão.

Destacamos ao final da reunião a importância de valores como a ética e a transparência, fundamentais para o desenvolvimento de nossas instituições e da nossa sociedade.

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Publicado em Sem categoria

Resultados da missão CONIF – Canadá

Publicado em 18 de novembro de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, segue resumo dos principais resultados da missão:

FOTOS DA MISSÃO

No período de 14 a 18 de novembro, uma missão do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) participou em Montreal da segunda reunião Brasil-Canadá, fortalecendo as articulações de cooperação técnica com as instituições que integram a Association of Canadian Community Colleges (ACCC).

A programação do encontro, atrelada ao programa Ciência sem Fronteiras, priorizou temas como a pesquisa aplicada, organização/equiparação curricular e intercâmbio de ensino-aprendizagem, e visita as instalações dos colleges canadenses, abrindo espaço para a efetivação de novas parcerias.

Esse II Encontro foi resultado de entendimentos que se deram em 2010 com a missão de Reitores ao Canadá e com a visita dos Diretores de 20 colleges canadenses ao Brasil para participar do Primeiro Encontro Brasil-Canadá (Rio de Janeiro).

Considerando o histórico de uma década de cooperação, o  Canadá será o parceiro preferencial dos institutos federais do Brasil no Programa Ciência Sem Fronteiras.

Durante o evento foram definidos os seguintes encaminhamentos:

a)   Lançamento de um Portal para Integração entre os pesquisadores dos Colleges Canadenses e dos Institutos Federais no site do CONIF;

b)   Criação de quatro grupos executivos para discussão dos seguintes temas: aspectos burocráticos do intercâmbio,  formação linguística dos estudantes, aproveitamento de créditos e isenção de taxas cobradas pelos COLLEGES;

c)   Definição pelo envio de no mínimo 200 estudantes para realização de intercâmbio no Canadá em junho de 2012 e recebimento de 50 estudantes canadenses.

Prof. Cláudio Lima (presidente do CONIF) explicou a importância do programa para o desenvolvimento do país. Lembrou que a China e India possuem quase uma centena de milhares de estudantes fazendo cursos de doutorado somente nos EUA.

O Brasil possuía no ano passado pouco mais que 5 mil estudantes cursando pós-graduação no exterior. Precisamos rapidamente inserir nossos estudantes no mercado de conhecimento global.

Segundo prof. Cláudio há 3 problemas a serem superados: os altos custos das taxas (custos dos cursos), a falta de fluência em inglês / francês por nossos estudantes e a questão do aproveitamento dos estudos no currículo.

Devemos lembrar que os estudantes dos institutos, em grande parte não possuem proficiência no TOEFL Test / outros.  Por isso deveremos ampliar a oferta de cursos de línguas para os próximos anos por meio do programa e-Tec e outras iniciativas e incentivar o intercâmbio de estudantes para cursos de imersão em línguas estrangeiras com possibilidade de estágios em cursos no Canadá com as mesmas características no Brasil.

Discutimos também a importância de que os institutos brasileiros comecem a ofertar em seus currículos algumas disciplinas optativas em inglês. Isso atrairia os estudantes canadenses e de outros países.

Houve também a compreensão de que para viabilizar essa ação devemos implantar o programa de intercambio de professores e administrativos dos institutos.

Houve consenso de que os editais da CAPES devem ser construídos respeitando-se as características dos estudantes dos institutos federais brasileiros e que devemos atuar em REDE para que os resultados venham em benefícios de todos.

Programas bem sucedidos como o PROPICIE podem servir de referência para elaboração de editais.

Os editais deverão ser flexíveis para permitir a concessão de bolsas para estudantes dos cursos técnicos, superiores de tecnologia, licenciaturas entre outros.

Atenciosamente,

Prof. Jesué Graciliano da Silva
Reitor pro tempore do IF-SC

Publicado em Sem categoria

Missão CONIF – Canadá 4

Publicado em 18 de novembro de 2011 por admin

Prezados estudantes e servidores, segue resumo:

Resumo do dia 17 de novembro de 2011

Visita ao Collège Édouard-Montpetit localizado a 40 km do Centro de Montreal.

Entre outras áreas, o College tem um centro de tecnologia aeroespacial para pesquisa aplicada com orçamento anual de 2,5 milhões de dólares.

Após as apresentações foi realizada uma visita às instalações do College.

Visitamos a Biblioteca do campus, que surpreendeu a todos pelo tamanho, estrutura de apoio, acervo numeroso, excelente iluminação e informatização. Ela foi construída com apoio da iniciativa privada.

Visitamos também os laboratórios bem equipados da área de odontologia. São 20 cadeiras de dentistas disponíveis para aulas práticas.

Todo o campus possui um sistema interno de televisão / comunicação onde as informações importantes são disseminadas.

No período da tarde visitamos o Centro de Tecnologia Aeroespacial (CTA), onde primeiro assistimos uma apresentação dos programas oferecidos. Depois visitamos os aviões e helicópteros disponíveis nos galpões / hangares.

O CTA existe desde 1993. Possui prensas de 400 toneladas, sistemas de corte, laser dimensional, dezenas de aviões, dezenas de helicópteros, robôs, laboratórios avançados de tecnologias etc.

As empresas solicitam projetos de aviões para serem desenvolvidos no CTA. Os protótipos de turbinas, maquetes e modelos de asas são construídos no próprio CTA por meio de laboratórios de usinagem CNC. O financiamento das empresas mantém 40% dos custos.

Ao final, um debate envolvendo representantes dos Colleges canadenses e dos institutos brasileiros foi realizado.

Houve proposição de encontros presenciais e de reuniões por webconferência para aumentar cada vez mais a interação entre as instituições. Um ambiente virtual será utilizado para integrar os pesquisadores dos dois países dentro do Portal do CONIF.
divulgando editais, áreas de atuação dos pesquisadores dos dois países e resultados dos trabalhos de cooperação internacional.

O Projeto PROPICIE foi destacado como uma das possibilidades de intercâmbio dentro do programa CSF.
O IF-SC atua nesse sentido desde 2009 estando hoje com 14 estudantes na Europa recebendo bolsas para realização de estágios em laboratórios.

Mais informações no site do IF-SC

Atenciosamente,

Prof. Jesué Graciliano da Silva

Publicado em Sem categoria

Missão CONIF – Canadá 3

Publicado em 16 de novembro de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, segue resumo da missão do CONIF – Dia 16 de novembro

Visitamos o CÉGEP MARIE-VICTORIN, localizado a aproximadamente 100km do centro de Montreal.

www.collegemv.qc.ca

Inicialmente, foram apresentados os critérios para avaliação de currículos e para dupla certificação.

O CÉGEP possui cursos de moda e estilismo, educação infantil, educação especial, design de interiores, gestão da produção da vestimenta, artes e letras, ciências da natureza entre outros.

Uma apresentação sobre o processo de reconhecimento e validação de competências foi realizada. O processo é similar ao programa Certific brasileiro. Quando a pessoa não consegue a certificação, ela é encaminhada para cursos de formação adequados.

O CÉGEP possui uma equipe de especialistas para reconhecimento do acúmulo de conhecimento e das competências

Há também no CÉGEP Marie VICTORIN o programa de dupla graduação.

Visitamos os laboratórios de moda e estilismo do campus. São laboratórios amplos, informatizados e integrados onde os estudantes aprendem fazendo.

No horário do almoço houve uma partida de futebol indoor entre o time do CONIF e o time da ACCC do Canadá. Foi uma inteligente forma de integração entre as delegações.

Na parte da tarde participamos do Fórum Brasil-Canadá sobre a educação profissional.

Rodrigo Lima (MEC) ressaltou que a mobilidade dos estudantes é apenas uma parte da integração entre os institutos federais e os COLLEGES canadenses.

Informou que será lançado em 2012 o projeto e-TEC para formação dos estudantes em idiomas estrangeiros.
Esse é um desafio a ser vencido para a internacionalização dos institutos dentro do Programa Ciência Sem Fronteiras (CSF).

Apresentou informações sobre os critérios para seleção dos estudantes brasileiros por meio de editais que serão definidos em conjunto entre CAPES, ACCC e CONIF.

No primeiro momento serão disponibilizadas bolsas para os estudantes dos cursos superiores de tecnologia.

Experiências de quatro community colleges sobre o reconhecimento de programas de graduação, dupla certificação e formas de admissão foram compartilhadas. Todas serão disponibilizadas na página da ACCC.

Prof. Cláudio Lima falou sobre os quatro grupos executivos para discussão urgente das alternativas para implantar o programa Ciência sem fronteiras.

Considerando que não há uma experiência acumulada será lançado um edital piloto com alunos dos CST. Na seqüência teremos ampliação do público alvo dos editais para alunos de cursos técnicos e bacharelados, docentes e servidores.

Naturalmente, no programa CSF há algumas diretrizes para oferta de bolsas pela CAPES. As diretrizes foram definidas pela presidente Dilma e por isso deveremos atender.

Paul Bremmnan (ACCC) sugeriu que alguns professores canadenses fossem ao Brasil para acelerar a formação lingüística dos estudantes e garantir que eles estejam preparados para participar de cursos no Canadá.

Paul lembrou que o Canadá não tem um ministério central da educação e por isso a ACCC tem que se reportar às lideranças das províncias para redução ou isenção de taxas. Por isso a negociação é mais lenta.

A taxa paga pelos estudantes canadenses é de um terço e os outros 2 terços são pagos pelos governos das províncias como subsídios. O valor total gira em torno de 10 mil dólares canadenses por ano em taxas.

Temos que convencer os governos das províncias para dar o subsídio para os estudantes brasileiros.

Nos próximos dois meses temos que trabalhar em um cronograma e em ações concretas para que os 200 estudantes brasileiros e os 50 canadenses possam participar do programa de intercâmbio já em junho

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva
Reitor pro tempore do IF-SC

Publicado em Sem categoria

Missão do CONIF – Canadá 2

Publicado em 16 de novembro de 2011 por admin

Prezados estudantes e servidores, a seguir disponibilizamos o resumo das atividades do dia 15/11 da missão CONIF – Canadá.

No dia 15 de novembro visitamos o Instituto de Tecnologia Agroalimentar (localizado a aproximadamente 100 km do centro de Montreal) onde conhecemos os laboratórios de produção em estufas, de tratamento de animais, de manutenção de máquinas agrícolas e também da área de manipulação de alimentos.

Página do ITA

Recebemos informações sobre o Edital para viabilização do Programa Ciência Sem Fronteiras por Rodrigo Lima (MEC). Rodrigo informou que precisamos fazer a seleção dos programas de nosso interesse e a seleção dos estudantes brasileiros que desejam participar para avaliar a demanda.

Segundo ele, o objetivo é enviar 200 estudantes brasileiros ao Canada até junho de 2012. Para isso ser possível é preciso elaborar um cronograma regressivo.

Podemos começar com estudantes que já possuem um nível intermediário de fluência em inglês e francês.

Na prineira versão, o programa está sendo concebido pelo MEC / CAPES da seguinte forma: 3 meses para nivelamento em inglês ou francês, 6 meses para formação profissional e 3 meses de estágio. Essa configuração necessita se adequar às necessidades dos institutos federais brasileiros.

Marie José informou que foi criado um Comitê envolvendo CONIF, ACCC, MEC e CAPES para estabelecer as diretrizes para viabilização do programa. O objetivo da ACCC é enviar 50 estudantes canadenses para estudar no Brasil no próximo ano.

Prof. Cláudio Lima explicou a importância do programa para o desenvolvimento do país. Lembrou que a China e India possuem quase uma centena de milhares de estudantes fazendo cursos de pós-graduação nos EUA, Canadá e Europa.

O Brasil possuía no ano passado pouco mais que 5 mil estudantes cursando pós-graduação no exterior. Prof. Cláudio enfatizou que precisamos rapidamente inserir nossos estudantes no mercado de conhecimento global e para isso é natural começar com o Canadá, que tem sido parceiros da rede federal há alguns anos.

Segundo prof. Cláudio há 3 problemas a serem superados: os altos custos das taxas (custos dos cursos), a falta de fluência em inglês / francês por nossos estudantes e a questão do aproveitamento dos estudos no currículo.

Prof. Dênio sugeriu que se comece a operar o programa de forma urgente, mesmo ofertando poucas vagas e que sejam organizados cursos de inglês e francês específicos para as características do Canadá para nossos estudantes brasileiros e que os canadenses façam o mesmo. Dênio sugeriu também que sejam conseguidos parceiros para estágios nos dois países. Dênio questionou quais são os COLLEGES que têm interesse em reduzir ou eliminar as taxas. Poderemos começar por aí. Em que áreas podemos começar a cooperar em pesquisa? Isso precisa ficar claro.

Prof. Cláudia, Reitora do IFRS falou em nome do FORINTER, criado em 2011 para buscar soluções para internacionalização dos institutos.

Posteriormente, realizamos discussões em 4 grupos sobre as três barreiras apresentadas anteriormente.

Analisando o contexto de que os estudantes dos institutos são de baixa renda e que não possuem proficiência no TOEFL sugerimos que, ao invés de enviá-los ao Canadá para realização de disciplinas / créditos normais dos programas existentes nos Colleges, que eles sejam enviados ao Canadá apenas para fazer cursos de imersão contextualizada na língua inglesa / francesa nos meses de junho, julho e agosto.

Nesse período, além do curso de inglês, eles estariam
participando da vivência acadêmica dos campi e conhecendo os laboratórios de sua área.

Isso faria muita diferença em suas vidas profissionais, abrindo oportunidades futuras, quando então poderiam fazer outros cursos no exterior sem apoio governamental. Esses estudantes estariam preparados para a sociedade do conhecimento e para o aprendizado permanente utilizando ferramentas de educação a distância e a internet, mas sem a limitação da proficiência na língua inglesa.

Para participar do Edital para recebimento de bolsas no Canadá, os alunos deveriam passar antes por um curso preparatório de 4 meses no Brasil. Poderíamos contratar professores temporários para ministrar esses cursos.

Também sugerimos que os institutos brasileiros comecem a ofertar em seus currículos algumas disciplinas optativas em inglês.

Isso atrairia os estudantes canadenses e de outros países para estudar nos institutos brasileiros.

Para isso nossos docentes também deveriam receber bolsas para realizar cursos de imersão de 3 meses em língua inglesa no exterior. Ao retornar para o Brasil, obrigatoriamente deveriam ofertar disciplinas optativas em inglês.

Se o governo brasileiro pretende que milhares de estudantes tenham uma vivência internacional e estejam preparados para competir no mercado global será preciso que o Exame de Proficiência TOEFL não seja uma barreira no Edital, pois se isso ocorrer a maioria de nossos estudantes não poderiam concorrer às bolsas.

Quanto à questão das taxas observamos que se os estudantes dos institutos não podem pagar pelos cursos estes devem ser pagos pelo governo brasileiro ou canadense. O governo canadense, em algumas regiões, subsidia parte dos custos dos estudantes canadenses. O objetivo é estender esse subsídio para os estudantes brasileiros dentro do Programa Ciência Sem Fronteiras.

Atenciosamente,

Prof. Jesué Graciliano da Silva
Reitor pro tempore do IF-SC

Publicado em Sem categoria

Missão do CONIF – Canadá 1

Publicado em 16 de novembro de 2011 por admin

Prezados estudantes e servidores, nessa semana estamos participando da missão do CONIF no Canadá com objetivo de elaborar ações concretas para tornar efetivo o Programa Ciência Sem Fronteiras.

Conheça aqui o Programa Ciência Sem Fronteiras

Informações do CONIF

Resumo das atividades do dia 14 de novembro

No dia 14 de novembro, o II Encontro entre as instituições profissionais do Brasil e do Canadá teve sua abertura oficial com a presença do Embaixador brasileiro no Canadá e da Ministra de Relações Internacionais do Canadá.

Participam do evento a presidência da ACCC (Associação de Escolas Comunitárias Canadenses), dezenas de Diretores de COLLEGES e CEGEPs canadenses e diversos Reitores brasileiros.

O presidente do CONIF, prof. Cláudio Lima representou a CAPES informando que o Canadá será parceiro preferencial do Programa Ciência Sem Fronteiras. A seguir o presidente apresentou a rede federal de EPT e convidou todos para participarem do II Fórum Mundial da EPT, que será realizado entre os dias 28/5 a 1/6 de 2012 em Florianópolis.

Houve assinatura de Termo de Cooperação entre o governo canadense e brasileiro. Já possuíamos o convênio entre CONIF e ACCC assinado no Encontro realizado no Rio de Janeiro.

Na parte da tarde realizamos reuniões em grupos para trocar informações entre as instituições que oferecem programas similares.

Devido ao pouco tempo selecionamos algumas instituições para cooperação, principalmente na área de gastronomia, telecomunicações, mecânica e que possuem programas de imersão em língua inglesa e francesa.

No final do dia assistimos uma apresentação da Companhia Rio Tinto, que tem negócios de extração de minério no Brasil. Eles possuem interesse em profissionais dos institutos.

Atenciosamente,

Prof. Jesué Graciliano da Silva
Reitor pro tempore do IF-SC

Publicado em Sem categoria

Laudo da Comissão de Insalubridade e Periculosidade homologado

Publicado em 8 de novembro de 2011 por admin

Prezados servidores, ontem (7/11/2011) recebemos do presidente da Comissão de
Insalubridade os laudos ASSINADOS.

Após análise técnica, que já havia sido iniciada no momento em que recebemos a versão
digital, homologamos o laudo e estabelecemos as regras para sua aplicação.

O laudo foi homologado pela Portaria 1699/2011.
Ele será publicado hoje na Intranet e divulgado para todos os Diretores.

O importante nesse processo é que os Diretores puderam conhecer o laudo preliminar e
enviar suas dúvidas e questionamentos para a Comissão. Houve transparência e isso é
fundamental.

Agradecemos imensamente o trabalho realizado pela Comissão de Insalubridade e
Periculosidade, composta pelos professores: Marcelo Vandresen, Ricardo Luiz Roman,
Marli Teresinha Baú, Janderson Duarte e Roni Regina Miquelluzzi (Portaria 366/2011).

Esses professores realizaram as avaliações dos ambientes insalubres / perigosos em
todos os campi do IF-SC e produziram o laudo, acumulando assim atividades extras as suas
rotinas de trabalho como docentes.

A elaboração de um laudo de insalubridade e periculosidade é muito complexo porque
exige elevado conhecimento técnico e envolve questões técnicas e jurídicas.

O laudo foi registrado no CREA/SC por meio da ART (Anotação de Responsabilidade
Técnica) pelo prof. Marcelo Vandresen, o presidente da Comissão. Prof.Marcelo Vandresen é Engenheiro Mecânico,
Doutor em Eng.Mecânica e Engenheiro de Segurança do Trabalho.

Para previnir riscos aos estudantes e servidores também criamos por meio da Portaria
1692/2011 a Comissão Permanente de Prevenção de Riscos à Saúde dos Servidores e
Estudantes do IF-SC (CPPRS), que terá a função de implantar o PPRA (programa de
prevenção de riscos ambientais), levantar a relação de EPIs mais apropriados para o uso
nos laboratórios do IF-SC e orientar os Diretores sobre as possíveis melhorias nos
processos e ambientes perigosos e insalubres.

Essa comissão fará também uma articulação com o SIASS.

A partir da homologação, cabe a cada Diretor a aplicação do laudo em conformidade com a
legislação vigente e com as orientações disponíveis na Portaria 1699/2011. Todos os
ambientes insalubres e perigosos deverão ser bem sinalizados. Essa é uma das nossas
determinações aos Diretores, pois isso possibilita que os servidores, estudantes e
visitantes conheçam os riscos a que estão sujeitos e torna transparente a aplicação do
laudo.

Estamos a disposição de todos para eventuais questionamentos.

Agradecemos a atenção.

--
Prof. Jesué Graciliano da Silva
Reitor pro tempore do IF-SC
Instituto Federal de Santa Catarina

Publicado em Sem categoria

Dinter com a USP aprovado

Publicado em 7 de novembro de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, uma das formas mais diretas de se melhorar o processo de ensino-aprendizagem no IF-SC é a capacitação dos docentes e administrativos.

Por isso a gestão deve estar sempre atenta às necessidades dos servidores e da instituição. Nesse momento em que o IF-SC está se consolidando também na pesquisa é muito importante ações que induzam o aumento do número de mestres e doutores.

Nesse sentido, nos anos anteriores foram aprovados o Curso de mestrado Minter (com a Unicamp) e o curso de doutorado Dinter (com a UFSC).  E há pouco mais de um ano a Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação encaminhou para todos informações sobre o Dinter (Doutorado interinstitucional) com a Engenharia Mecânica da USP.

Na semana passada recebemos informações de que o Edital 13/2011 foi aprovado quanto ao mérito acadêmico pela Diretoria de Avaliação da CAPES.

Por isso, parabéns a toda equipe organizadora do Projeto Dinter por mais essa vitória.

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

PL 2134 / 2011 sobre criação de novos cargos efetivos

Publicado em 6 de novembro de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, após a aprovação da Lei do Pronatec, devemos ficar atentos ao PL 2134_2011 que está tramitando no Congresso.  Com o PL teremos garantia de consolidação dos quadros de funções (códigos de vagas), de professores e de TAEs para os institutos federais. Também há previsão de bolsas de coordenação de cursos e novas funções.

Os Reitores estão organizando suas manifestações para os relatores por meio do CONIF.  Veja mais sobre a articulação do CONIF acessando o link:

Atuação do CONIF para aprovação do PL 2134/2011

Apresentação do Projeto de Lei n. 2134/2011, pelo Poder Executivo, que: “Dispõe sobre a criação de cargos efetivos, cargos de direção e funções gratificadas no âmbito do Ministério da Educação, destinados às Instituições Federais de Ensino, e dá outras providências”.

Acompanhe aqui a tramitação do PL 2134/2011

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Publicado em Sem categoria

Transição de gestão 3

Publicado em 3 de novembro de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, atendendo ao pedido da Coordenação de Jornalismo respondemos 3 perguntas sobre a transição. Compartilho para todos por se tratar de interesse institucional:

1) Qual a importância desse período de transição?

R. A transição de gestão é um período fundamental para o IF-SC e deverá ocorrer em todos os campi, departamentos, diretorias e pró-reitorias onde haverá mudança dos gestores. O objetivo é que o conhecimento organizacional produzido ao longo de anos não seja perdido com a saída das pessoas. Por isso temos trabalhado nesses últimos anos priorizando a documentação dos processos e procedimentos. A Diretoria de Gestão do Conhecimento vem tendo um papel relevante nesse sentido. O IF-SC possui inúmeros acordos, convênios, licitações, editais, processos, compromissos e obras em andamento que precisarão ter continuidade nos próximos meses. Exemplos disso são: Fórum Mundial da Educação Profissional, concurso público entre outros.

2) Como você pretende conduzir esse período junto com a futura reitora?

R. Desde que a candidatura única da prof. Maria Clara se definiu em 29 de agosto, procuramos mantê-la informada sobre todas as decisões da gestão. Em diversos momentos tomamos as decisões juntos, exatamente para que se tenha tranquilidade no início da gestão. Estamos implantando por meio de uma Portaria a Comissão de Transição de gestão que terá a incumbência de organizar todo esse processo.

Já havíamos solicitado a entrega até dia 15 de novembro de relatórios detalhados de todas as pró-reitorias para que os novos gestores tenham uma leitura precisa da situação. Isso agilizará a elaboração do planejamento 2012 pelos novos pró-reitores e diretores sistêmicos.

O importante é que todas as melhores práticas desse período de gestão que se encerra (2008 a 2011) e que já vem sendo executadas atualmente não sejam perdidas durante essa fase de transição com a saída das pessoas.

O IF-SC ganhou tamanha dimensão em nível estadual e nacional que não há espaço para se começar tudo do zero novamente. Temos que garantir o compartilhamento das melhores práticas, um princípio básico da gestão do conhecimento.

O slogan da Reitora eleita e que foi apresentado em todos os campi e na Reitoria é Unidos para Inovar – unidos para conversar, unidos para trabalhar, unidos para consolidar. Trata-se de uma nova gestão, mas  dela participarão profissionais que fizeram parte da gestão desses últimos anos. Diversas propostas aprovadas por mais de 80% dos votos válidos são novas, mas mesmo assim não poderá ocorrer uma uma ruptura, pois temos inúmeros compromissos já assumidos formalmente que precisam ser encaminhados sob pena de se comprometer a imagem institucional. Por isso o processo de transição deve ser muito bem conduzido.

Falamos das melhores práticas que devem ser preservadas. Mas os problemas existentes também devem ser mapeados na sua dimensão exata, sem serem aumentados ou diminuídos, pois se houver precisão na documentação dessas deficiências, será mais fácil decidir quais são as ações que devem ser implantadas para correção dos rumos. Toda gestão tem pontos fortes e fracos e compreender isso é um sinal de humildade, importante para os gestores que entram e para os que deixam os cargos. Todos já sabem que precisaremos aperfeiçoar a gestão orçamentária, o processo de compras, os critérios para definição das obras necessárias, resolver a falta de internet de alta velocidade nos novos campi e em alguns campi mais antigos, resolver a falta de sistemas integrados para melhorar o acompanhamento dos processos pedagógicos e administrativos entre outras questões. Mas mesmo nessas questões onde temos enfrentado mais dificuldades hoje, houve avanços que não poderão ser ignorados pela nova gestão, sob pena de desmotivar os servidores que há anos vem lutando com o excesso de demanda decorrente da velocidade com que vem acontecendo o processo de expansão. Isso tem que ficar claro no relatório de transição.

O importante nessa fase é que a nova equipe de gestores tenha acesso a todos os documentos, indicadores e processos em andamento para que possa assumir plenamente seus cargos desde o início. Nos últimos anos tivemos avanços significativos no IF-SC. Os novos gestores deverão compreender quais foram esses avanços e perceber quais são os pontos que precisam ser melhorados dentro de uma nova realidade de 21 campi. Desafios novos surgem dentro dessa nova realidade.

Particularmente, para documentar a transição do cargo de Reitor, estou escrevendo um livro sobre o processo de transformação do CEFET-SC em IF-SC, apontando o aprendizado obtido até aqui. Algo parecido com o livro anterior – DO DISCURSO À AÇÃO, escrito ao final da gestão como  Diretor do Campus São José. Estou também estudando o lançamento de um blog sobre gestão dos institutos federais onde postarei esse livro na forma de capítulos. O título provisório é: ética e transparência de gestão nos institutos federais. Aceitamos sugestões. Há milhares de docentes e administrativos ocupando funções nos institutos brasileiros e que precisam compartilhar boas experiências e discutir problemas comuns. Penso que podemos contribuir para isso.  Possuo 12 anos de experiência em funções como coordenadoria de área, Diretor de Campus, Diretor Sistêmico, Pró-Reitor e Reitor pro tempore.

3) Será feito algum trabalho da Reitoria junto com os futuros diretores de campi eleitos?

R. Sim, estamos orientando os atuais Diretores dos campi JARAGUÁ, JOINVILLE E CONTINENTE para que eles organizem relatórios detalhados de transição e que tenham uma agenda de encontros entre os diretores e chefes de departamento atuais e antigos. A nova reitora deverá convocar os novos Diretores e os antigos para uma reunião na Reitoria., provavelmente em meados de novembro, quando estarei em viagem oficial (12 a 19 de novembro) participando de missão do CONIF junto aos Community Colleges canadenses.

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Publicado em Sem categoria

Fundo para Investimentos em Tecnologia da Informação

Publicado em 3 de novembro de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, na reunião do Colégio de Dirigentes de 31 de outubro tivemos como pontos de pauta: a avaliação de desempenho dos servidores, a prestação de contas 2011, o Planejamento 2012, a avaliação dos gastos do orçamento 2011 e a apresentação dos recursos em custeio e capital para 2012. Recursos complementares deverão ser solicitados por meio de Planos de Trabalhos específicos. Também estamos trabalhando para obtenção de emendas orçamentárias.

Para 2012, apresentamos a necessidade de criação do fundo de investimentos em tecnologia da informação e comunicação por meio de rateio de 5% do custeio de todos os campi.  Os recursos serão administrados pela Reitoria para investimentos em segurança e em contratação do desenvolvimento de alguns sistemas de TI.

Um dos objetivos imediatos é a modernização do sistema acadêmico (migração do banco de dados via web, diário eletrônico etc) e da segurança dos dados do IF-SC.

Entendemos que o Plano Diretor de TI deverá ser reavaliado nesse sentido. Os Diretores-Gerais solicitaram que seja transparente a  definição de onde serão aplicados os recursos . Os campi ainda poderão investir em TI também com recursos próprios.

Estamos contratando mais Analistas de Tecnologia da informação e da Comunicação (com perfil de desenvolvedores) no próximo concurso e fizemos a redistribuição de 2 novos profissionais nos últimos meses. Com o fundo de TI e com a contratação de novos profissionais estamos criando as condições necessárias de trabalho para que a DTIC possa atuar de forma  efetiva para atender as necessidades dos 21 campi do IF-SC em todo o estado.

Atualmente, aproximadamente 25 sistemas estão sendo geridos pela DTIC. Alguns já estão consolidados, mas demandam manutenção permanente enquanto outros estão em fase de concepção / implantação. Em 2008 eram apenas 3 sistemas integrados.

Temos a compreensão de que temos que avançar mais na integração de todos os campi por meio de internet de alta velocidade e por meio de sistemas.

Para isso temos que ter  um quadro de profissionais capacitados e em quantidade suficiente para que cada sistema tenha, no mínimo, 2 profissionais preparados para qualquer eventualidade.

Também no Plano Diretor de TI será possível definir quais serão os sistemas que continuarão a ser desenvolvidos internamente pela equipe da DTIC, quais os sistemas que poderão ser desenvolvidos em rede pelos analistas espalhados pelo estado, quais os sistemas que poderão ser adquiridos por meio de convênios com outras instituições * similares e quais serão os sistemas que serão desenvolvidos de forma terceirizada por meio de contratação via licitação. E principalmente, quais são as efetivas prioridades do IF-SC.

Com os recursos aprovados, com novos profissionais, com reorganização das atividades de TI (concepção de trabalho em rede / SETICs) e com finalização da contratação de internet de alta velocidade para os campi ** temos a convicção de que estaremos dando um grande passo para que o IF-SC esteja sintonizado com o estado da arte da TI.

Atenciosamente,

Prof. Jesué Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

* Há alguns anos o governo federal aprovou que todos os campi seriam conectados via fibra óptica. No entanto, a velocidade com que essa ação vem sendo implantada não está em sintonia com as necessidades do IF-SC. Por isso buscamos apoio da FAPESC e estamos também contratando serviços de internet de alta velocidade. Temos encontrado dificuldades porque cada região do estado tem uma condição diferente. Em algumas localidades há apenas uma operadora e em outras não há viabilidade de instalação. Estamos acompanhando de perto essa questão, que é estratégica para a implantação dos novos campi. A falta de internet de alta velocidade compromete a plena utilização dos sistemas integrados e a realização de videoconferências, por exemplo, o que dificulta o trabalho em rede.

** O MEC vem investindo há pelo menos 6 anos nos sistemas SIGA EPT = SIGA EDU + SIGA ADM. No entanto, as dificuldades encontradas na implantação dos módulos pelos institutos desenvolvedores e pelos institutos que estão fazendo a instalação piloto trouxeram atrasos para todos os institutos. A adesão ao SIGA dificulta a contratação de desenvolvimento externo.  Praticamente todos estão vivendo as mesmas dificuldades.  No CONIF temos debatido a questão. Ou o SIGA EPT atende as necessidades dentro dos prazos necessários ou os institutos deverão ser liberados para buscar soluções próprias. No entanto, compreendemos que cada instituto adquirir sistemas similares que poderiam ser desenvolvidos em rede não é a solução ideal.

Publicado em Sem categoria

Transição de gestão 2

Publicado em 30 de outubro de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, protocolamos no dia 27/10/2011 no MEC o processo de homologação das eleições do IF-SC.

Parabenizamos todos os componentes das Comissões Eleitorais pela condução ética, isenta e transparente de todo processo. Parabéns aos candidatos pelo comportamento exemplar. Parabéns ao prof. Carlos Ernani pelo apoio logístico ao processo.

Agora iniciamos oficialmente a transição na Reitoria e nos campi.

Temos pouco mais de um mês a frente da Reitoria e há diversas questões que ainda precisam ser bem encaminhadas: eleições para renovação dos conselheiros do Conselho Superior, homologação de laudos de insalubridade e periculosidade, conclusão dos processos de compras, inicio do planejamento 2012, preparação para o concurso público, preparação do Seminário de Ética, inicio da prestação de contas, LANÇAMENTO DO II FORUM MUNDIAL DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA / Reunião do CONIF (28 e 29/11), discussão do papel do Conselho Superior entre outras questões.

Nesse momento de transição há também uma discussão em pauta e é importante a participação de todos. Já iniciamos conversas com os servidores da Reitoria.

Agora solicitamos que os demais servidores docentes e administrativos participem desse debate respondendo duas perguntas:

1) Qual deve ser o papel da Reitoria?

2) Como deve ser a relação entre os campi e a Reitoria?

No dia 23 de novembro estamos planejando um Seminário para discutir os resultados obtidos e também o processo de expansão. Contamos com a participação de todos.

Agradecemos a atenção.

Prof. Jesué Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Publicado em Sem categoria

Publicado em 28 de outubro de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, estou repassando e publicando aqui uma dica do prof. Golberi.

No canal FUTURA, está passando um documentário sobre a educação em países que obtiveram conceitos elevados no teste PISA. Mais do que procurar “receitas prontas”, o programa traz a discussão.

http://www.futura.org.br/nova-serie-investiga-desempenho-dos-paises-lideres-em-educacao/

Vale a pena conferir. Penso que todos os estudantes, servidores docentes e administrativos deveriam assistir a essa série, uma importante contribuição da FUTURA para compartilhamento das melhores práticas em educação.

Atenciosamente,

Prof. Jesué Graciliano da Silva
Reitor pro tempore do IF-SC

Publicado em Sem categoria

Viva o Dia do Servidor Público

Publicado em 28 de outubro de 2011 por admin

Prezados estudantes e servidores, nesse dia 28 de outubro comemoramos o Dia do Servidor Público.

Nós, servidores públicos da educação do IF-SC, temos a oportunidade de transformar para melhor milhares de vidas de estudantes em todo estado catarinense e em outros 3 estados (SP, PR e RS).

Parabéns para todos os servidores públicos que cumprem a nobre missão de servir bem a sociedade !

Nosso país precisa de serviços públicos de qualidade, principalmente nas áreas de saúde, educação e segurança.

Atenciosamente

Prof. Jesué Graciliano da Silva
Reitor pro tempore do IF-SC

Publicado em Sem categoria

Parecer sobre Orientação Normativa 2/2010 MPOG sobre Insalubridade

Publicado em 26 de outubro de 2011 por admin

Prezados servidores, recebemos o Parecer 297/2011 da AGU:

297 – 00407.005414 – DHMS Parecer da AGU sobre ON 2 DE 2010 MPOG

Esse parecer é a resposta ao questionamento que realizamos em agosto sobre uma possível ilegalidade da Orientação Normativa 02/2010 do MPOG.

Estamos aguardando agora o reconhecimento de ilegalidade pela Consultoria Geral da União para revogação ou revisão da Orientação Normativa.

No entanto, o Parecer da AGU é no sentido de se cumprir a ON2 até que tenhamos uma resposta definitiva.

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Publicado em Sem categoria

Lei do PRONATEC sancionada no dia 26 de outubro de 2011

Publicado em 26 de outubro de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, nesse dia 26 de outubro foi sancionada a Lei do PRONATEC. Não pudemos participar da solenidade por conta da Reunião do Conselho Superior para homologação das Eleições do IF-SC.  Mas acompanhamos ao vivo pelo Blog do Planalto.

PRONATEC DO SENADO FEDERAL 2011

Compreendemos que O PRONATEC é uma oportunidade de integração das redes públicas e privadas para ampliação e otimização da oferta da educação profissional.  Mas haverá alguns desafios que deverão ser superados para sua efetiva implantação assim que a lei for sancionada. Deveremos nos próximos meses promover mais eventos no IF-SC para discussão e compreensão de todos sobre o alcance da Lei  e o que muda para os institutos.

Tudo o que é novo causa um pouco de ansiedade. Mas com transparência e diálogo poderemos encontrar uma forma de atuar no PRONATEC dentro das concepções estabelecidas no nosso Plano de Desenvolvimento Institucional. Com o PRONATEC poderemos atender mais cidades por meio de Cursos de Extensão e envolver nossos docentes, administrativos e aposentados.

O IF-SC está participando de todos os debates nacionais e estaduais para ser parte ativa no PRONATEC. Em um primeiro momento atuaremos como instituição ACREDITADORA, certificando instituições privadas que querem ofertar vagas dentro do programa.

Ao mesmo tempo, no início de 2012 deveremos ofertar cursos de Formação Inicial e Continuada seguindo as diretrizes estabelecidas na discussão com os Diretores no Colégio de Dirigentes e no nosso PDI.

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Publicado em Sem categoria

Transparência de gestão e Link Digital

Publicado em 26 de outubro de 2011 por admin

Prezados estudantes e servidores, nesse ano o LINK DIGITAL completou 10 anos de existência.  Estou postando a primeira edição, obtida do Diretor de Relações Externas da época, prof. Jorge L. Hermenegildo.

Desde 2001, várias gestões já se passaram e o Link Digital continua integrando todos os campi e a Reitoria por meio da informação.

O boletim semanal já teve vários formatos, mas vem melhorando a cada ano a partir de pesquisa de opinião junto a seu público alvo e a partir do trabalho incansável dos jornalistas do IF-SC. O desafio tem sido fazer a cobertura jornalística de todos os campi. Um novo modelo de configuração desse trabalho está sendo estudado para os próximos anos dentro da Política de Comunicação do IF-SC.

O LINK DIGITAL é um bom exemplo de um projeto bem sucedido para aumentar a transparência da gestão e disseminar os trabalhos do IF-SC para todo o país. Quando os campi se reconhecem no Link Digital e se enxergam eles passam a ser menos distantes.

Os servidores do campus Xanxerê podem conhecer o que acontece em Joinville e Jaraguá e vice e versa. Podemos dizer que o Link contribui de forma significativa para construção da identidade do IF-SC e para o compartilhamento de boas práticas de gestão.

Por isso presto a minha homenagem a todos os que conceberam, produziram e produzem o boletim informativo mais lido do IF-SC.

Publicado em Sem categoria

Transição na Reitoria 1

Publicado em 25 de outubro de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, nesses dias 24 e 25 de outubro realizamos reunião com os servidores dos campi Chapecó, São Miguel do Oeste e Xanxerê.

Já havíamos realizado reunião nos Campi Garopaba, Urupema, Lages, Caçador, Canoinhas, Geraldo Werninghaus e Joinville.

No próximo mês estaremos em Itajaí, Gaspar, Araranguá, Criciuma e Jaraguá.

Estamos programando ainda uma conversa com os servidores dos campi Florianópolis, São José, Continente e Palhoça.

O objetivo dessas reuniões é a preparação do Relatório de transição que será entregue para a nova Reitora eleita prof. Maria Clara.

Por isso conversamos sobre as necessidades, sobre a relação com a Reitoria e sobre o desafio de estabelecer os limites da autonomia dos campi.

Temos campi em diversos estágios de implantação e por isso as necessidades são diferentes. Mas em todos os casos houve a solicitação de um calendário de reuniões nos campi com a Reitoria.

Cada Pró-Reitoria está elaborando também um relatório completo de atividades que foram realizadas no ano e que estão em fase de conclusão. Esses relatórios deverão ser entregues até dia 15 de novembro.

Estamos atuando para que exista o pleno compartilhamento de informações a partir de reuniões entre as atuais e novas equipes. Isso fará com que a transição seja mais efetiva.

Para os campi onde haverá alteração dos Diretores também adotaremos a mesma prática.

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva
Reitor pro tempore do IF-SC

O Papel da Reitoria

Publicado em 24 de outubro de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, no dia 21 de outubro realizamos mais uma reunião envolvendo todos os servidores da Reitoria. O objetivo foi  discutir qual é realmente o papel da Reitoria: Estratégico ? Operacional? Formuladora de Diretrizes?

A Lei 11.892/2008 de criação dos Institutos Federais trouxe o conceito de autonomia dos campi, mas também trouxe a necessidade de uma organização central – a Reitoria. Considerando-se que o modelo de gestão em rede é muito recente e que há mais de 50% do quadro de servidores com menos de 5 anos de IF-SC, compreendemos que essa discussão é relevante e deverá ser ampliada para os campi.

Temos ressaltado que a renovação do quadro nos traz a oportunidade de assimilação de novos conceitos e de oxigenação. Considerando o Projeto de Lei  2134/2011, nos próximos 4 anos deverão ser contratados ainda mais de 500 novos servidores.  Seremos mais de 2000 servidores em todo o estado.

Mas não podemos diminuir o papel dos servidores mais antigos no processo de consolidação da nova institucionalidade. Compreendemos que temos que aliar a juventude com a experiência para que nosso IF-SC se desenvolva cada vez mais. A negação da experiência é uma armadilha. A negação do novo é um erro. A cultura organizacional do IF-SC deve ser assimilada e aperfeiçoada em todos os campi do estado.

Esse foi o contexto da reunião com os servidores da Reitoria.  Discutimos que a Reitoria tem atuado definindo ESTRATÉGIAS e também de forma OPERACIONAL. Isso acontece porque o processo de expansão exige um conjunto de ações que não podem ser assumidas pelos novos campi, que ainda carecem de quadro de pessoal adequado (depende da aprovação do Projeto de Lei  2134/2011).

Considerando que em 2012 iniciaremos a construção dos campi de Tubarão, São Carlos e Garopaba e que temos que concluir os campi de Itajaí e Palhoça e  realizar obras importantes nos campi São José, Xanxerê, Urupema, Caçador, Araranguá e Geraldo Werninghaus entre outros, teremos ainda que aprender a transitar do estratégico ao operacional por mais alguns anos. Esse é o desafio posto para a nova gestão que se inicia em 5 de dezembro. Qual é o melhor modelo de gestão em rede para esse momento histórico?

Na reunião houve destaque para a necessidade dos servidores da Reitoria estarem mais próximos dos campi. Uma agenda de reuniões itinerantes também foi proposta para a Reitora eleita. Todo o trabalho realizado na Reitoria só tem sentido se consegue antigir os campi e contribuir para o processo de ensino e aprendizagem. Muitas vezes a distância dos campi faz com que se perca o FOCO DO IF-SC: O ÊXITO DE NOSSOS ESTUDANTES.

Sejamos administrativos ou docentes, todos nós trabalhamos para transformar e desenvolver nossos estudantes. Eles precisam tanto dos grandes professores, quanto dos grandes administrativos para que as aulas sejam de nível elevado.

Ficou evidente também que é preciso que ocorra a consolidação do processo de expansão. Decidir pela construção de novos campi (além dos que já estão previstos no Plano de Expansão III), sem uma estrutura de apoio apropriada pode prejudicar e comprometer a eficiência da gestão do IF-SC.  O PRONATEC nos dá a oportunidade de atender algumas regiões menos desenvolvidas do estado por meio da EXTENSÃO.

Compreendemos que essa discussão deverá ser o ponto de partida da nova gestão. Temos a convicção de com muito trabalho e DIÁLOGO COM NOSSOS ESTUDANTES E SERVIDORES encontraremos o ponto de equilíbrio para a atuação da Reitoria.

Vocês também podem contribuir para essa discussão,  respondendo 2 perguntas simples:

1) Qual deve ser o papel da Reitoria?

2) Como deve ser a relação entre os campi e a Reitoria?

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Publicado em Sem categoria

Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

Publicado em 24 de outubro de 2011 por admin

Prezados estudantes e servidores, na semana passada realizamos a VIII Semana Nacional de Ciência e Tecnologia do IF-SC. Nessa edição houve uma grande mudança de conceito. Antes se fazia o evento centralizado por meio de uma grande tenda que envolvia os trabalhos de todos os campi do IF-SC.  Em 2004, na primeira edição  a tenda foi localizada no campus Florianópolis. A decisão de se fazer o evento em cada um dos campus foi realizada considerando-se diversos elementos: grande número atual de campus, falta de recursos em custeio para licitação de evento centralizado,  cronograma apertado em decorrência  da greve e decisão dos Diretores de priorizar a visitação ao próprio campus.

Estamos realizando uma avaliação dos resultados desse novo modelo de evento para que seja parâmetro para decisão futura. A partir das avaliações encaminhadas pelos Diretores dos Campi observamos que esse formato teve uma grande aceitação nas cidades.

Esse evento já se chamou Feira de Ciência, Mostra do Potencial Educativo e Semana Nacional de Ciência e Tecnologia.  Compreendemos que sua realização é muito importante para a divulgação dos cursos e para motivar as novas gerações sobre a relevância da ciência e tecnologia para o mundo em que vivemos.  Precisamos formar mais técnicos, tecnológos, engenheiros e professores para garantir o processo de desenvolvimento do Brasil.

A cobertura completa do evento foi realizada no Link Digital do IF-SC.

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Publicado em Sem categoria

Resultado das Eleições no IF-SC

Publicado em 19 de outubro de 2011 por admin

Caros servidores e estudantes, gostaríamos de expressar nossa satisfação pela tranquilidade com que ocorreram as votações para Diretores-Gerais e para Reitor em todos os campi do IF-SC

Não recebemos nenhuma informação de incidentes que pudessem comprometer a isenção,
tranparência e lisura de todo o processo.

Agradecemos desde já o empenho de todos os professores, estudantes e administrativos que estão atuando nas Comissões Eleitorais, que atuaram como mesários e na apuração dos votos.

Parabenizamos todos os candidatos pela postura ética durante o processo.

Parabenizamos aos Diretores eleitos e à Reitora eleita. Desejamos muito sucesso em suas jornadas como gestores públicos nos mandatos que se iniciam em dezembro.

Sabemos que há possibilidade de algum recurso questionando os resultados dos processos e por isso não podemos divulgar as apurações como oficiais.

A homologação de todos os resultados acontecerá na reunião do Conselho Superior do dia
26 de outubro.

A posse da nova Reitora acontecerá no dia 5 de dezembro e dos novos Diretores no dia 12
de dezembro.

A partir da próxima semana já iniciaremos os preparativos para a transição da gestão na Reitoria do IF-SC. Recomendamos que todos os que estão saindo de seus cargos organizem relatórios detalhados com todas as informações para seus sucessores. Isso é importante para que o conhecimento organizacional acumulado não seja perdido. Temos que evoluir a cada gestão. Temos convicção de que todos os novos gestores receberão uma condição de trabalho melhor do que há 4 anos.

Agradecemos desde já ao prof. Carlos Ernani, que atuou no apoio logístico de todo o
processo eleitoral, fazendo a prevenção de eventuais problemas que pudessem acontecer.
Todas as informações e resultados completos sobre o processo estão sendo publicadas no site: http://www.ifsc.edu.br/eleicoes.

Isso significa transparência.

Lembramos que em março de 2012 deverá ocorrer eleição para o Diretor-Geral do campus Chapecó.

As eleições são um grande exercício democrático. Daqui 4 anos teremos eleições para
Diretores-Gerais em praticamente todos os campi, o que consolidará mais ainda a gestão
participativa no IF-SC.

Atenciosamente,


Prof. Jesué Graciliano da Silva

Publicado em Sem categoria

Laudos de insalubridade e periculosidade

Publicado em 18 de outubro de 2011 por admin

Prezados servidores, informamos que recebemos ontem a versão digital dos laudos finais da Comissão de Insalubridade e Periculosidade. Os laudos foram enviados pelo presidente para assinatura dos membros da Comissão.

Estamos apreciando toda a documentação para proceder a homologação. Ela somente poderá ser realizada após recebimento oficial do laudo assinado.

A partir dessa data a homologação deverá ocorrer em no máximo 2 semanas. Os Diretores serão orientados sobre como proceder na reunião do Colégido de Dirigentes do dia 31 de outubro de 2011. Agradecemos o empenho dos componentes da Comissão, em especial de seu presidente – prof. Marcelo Vandresen pois entendemos que o trabalho de avaliação dos ambientes de todos os campi do IF-SC é de grande complexidade.

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Publicado em Sem categoria

Festa da Democracia no IF-SC

Publicado em 17 de outubro de 2011 por admin

Prezados estudantes e servidores, nesse dia 18 de outubro o IF-SC viverá um dia histórico por conta da eleição simultânea do primeiro Reitor e de 5 Diretores-Gerais para os campi (Florianópolis, F-Continente, Jaraguá do Sul, São José e Joinville).  Além dos estudantes eleitores dos cursos presenciais dos 19 campi, temos estudantes eleitores em  aproximadamente 30 pólos de EAD espalhados pelos estados de SC, SP, PR e RS. O universo possível de votantes é de aproximadamente 11 mil estudantes e 1500 servidores.

Para que tudo ocorra de forma organizada no dia 18, teremos o envolvimento de centenas de servidores, que além de eleitores, atuarão como mesários. Agradecemos desde já o empenho de todos nesse processo.

Temos 2 candidatos ao cargo de Diretor-Geral para os campi de Jaraguá do Sul e Joinville. Temos candidatura única para Reitor e para o cargo de Diretor-Geral dos campi Florianópolis, F-Continente e São José e isso não deve tirar o brilho do processo. Trata-se da festa da democracia no IF-SC. Nossos estudantes e servidores devem ser incentivados a votar, pois a eleição é também um processo de ensino-aprendizagem. Aprendemos a votar votando sucessivas vezes.

Lembro de um trecho do livro Do Discurso à Ação: “Sempre entendemos que uma instituição educacional é antes de tudo um espaço de emancipação e preparação de cidadãos para a convivência social. Essa convivência respeitosa e democrática deve levar em consideração a pluraridade de idéias existente em nossos campi e na Reitoria. Nesse exercício do que esperamos ser o ideal de nossa sociedade nossos alunos se transformam e podem transformar suas comunidades.”

A gestão participativa se contrói no dia-a-dia com o envolvimento de todos no planejamento e execução das ações e também principalmente em momentos como esse.

Boa eleição para todos.

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Publicado em Sem categoria

Parabéns Professores !

Publicado em 15 de outubro de 2011 por admin

Prezados professores,

que no dia de hoje, ainda mais, tomemos a consciência de que a sabedoria não se transmite, ela é vivida e construída com nossas ações e atitudes.

Ser um educador é ter a capacidade de transformar vidas para melhor.

Parabéns pelo DIA DO PROFESSOR !

Um filme que sempre me inspirou foi “ADORÁVEL PROFESSOR”.

A cena final é minha recomendação de hoje para todos os colegas:

Mr. Holland’s Opus [Final Scene]

http://www.youtube.com/watch?v=ng3l4vEN3Dk&feature=related

Prof. Jesue Graciliano da Silva
Reitor pro tempore do IF-SC

Publicado em Sem categoria

Papel do Colégio de Dirigentes

Publicado em 10 de outubro de 2011 por admin

Prezados estudantes e servidores, temos recebido questionamentos sobre o papel do Colégio de Dirigentes. É importante destacar que esse fórum foi criado na Lei 11.892/2008, que transformou o CEFET-SC em Instituto Federal.

Segundo a Lei:

Art. 10.  A administração dos Institutos Federais terá como órgãos superiores o Colégio de Dirigentes e o Conselho Superior. § 1o  As presidências do Colégio de Dirigentes e do Conselho Superior serão exercidas pelo Reitor do Instituto Federal. § 2o  O Colégio de Dirigentes, de CARÁTER CONSULTIVO, será composto pelo Reitor, pelos Pró-Reitores e pelo Diretor-Geral de cada um dos campi que integram o Instituto Federal.

Considerando que os Diretores dos campi são os responsáveis pela condução do processo de ensino-aprendizagem nos campi é preciso que os mesmos sejam ouvidos. Os problemas são muitas vezes comuns. Mas considerando os diferentes estágios de implantação dos campi no estado (pré-expansão, expansão 1, expansão 2, expansão 2,5) não é possível sempre a elaboração de normas que sejam capazes de garantir a uniformidade de procedimentos em todo o IF-SC. Se assim fosse feito cometeríamos erros que trariam prejuízos aos estudantes e aos servidores de alguns campi. Por isso, temos que ter a compreensão de que é preciso ter a flexibilidade e a sabedoria de entender quando um procedimento precisa ser padrão e quando ele pode ser encaminhado pelo Diretor do campus de acordo com as peculiaridades regionais.

Por isso que é importante que o Colégio de Dirigentes discuta diretrizes e orientações comuns que possam nortear as decisões dos Diretores nos campi.

Em algumas situações a visão do Reitor do IF-SC será diferente da visão da maioria dos conselheiros. Nesse caso também é importante ouvi-los exaustivamente para compreender os diferentes pontos de vista e depois tomar as decisões mais adequadas.

O ideal seria sempre a busca do consenso, mas sabemos que nem sempre isso é possível. Nesse caso a prerrogativa da tomada de decisão é do Reitor, porque o Colégio de Dirigentes é consultivo.

Apesar do Regulamento Interno do Colégio de Dirigentes ter sido aprovado pelo Conselho Superior (Resolução 25/2010), é no desenvolvimento da gestão que o Colégio de Dirigentes terá sua importância reconhecida pela comunidade acadêmica e que os próprios conselheiros compreenderão o seu papel para a melhor organização da gestão do IF-SC. Estamos ainda em fase de implantação do IF-SC e é a primeira vez que organizamos a gestão de 19 campi.  É um aprendizado para todos.

ESTATUTO DO IF-SC

Art. 18. Ao Colégio de Dirigentes do IF-SC compete:

I. assessorar a Reitoria em assuntos administrativos do IF-SC;

II. apreciar e recomendar as normas e critérios para a distribuição do orçamento anual;

III. propor ao Conselho Superior a alteração de funções e órgãos administrativos da estrutura organizacional do IF-SC;

IV. expedir orientações e procedimentos para o planejamento anual;

V. acompanhar e avaliar o desenvolvimento do planejamento dos campi e da Reitoria;

VI. apreciar o calendário e a agenda sistêmica do IF-SC;

VII. apreciar e recomendar as normas para celebração de acordos, convênios e contratos, bem como para elaboração de cartas de intenção ou de documentos equivalentes;

VIII. elaborar propostas de alteração do seu próprio regulamento, a ser apreciado pelo

Conselho Superior;

IX. apreciar e recomendar normas de aperfeiçoamento da gestão; e

X. apreciar outros assuntos de interesse da administração do IF-SC.

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Publicado em Sem categoria

Sobre Steve Jobs e a inovação

Publicado em 6 de outubro de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, no dia 5 de outubro perdemos um grande visionário da área de tecnologia e inovação: Steve Jobs. Coincidentemente nessa semana fiquei sabendo que o autor do livro “AntiCâncer – prevenir e vencer usando nossas defesas humanas”, David Servan Schreiber faleceu depois de 19 anos lutando contra a doença.

Foram duas grandes perdas vítimas do câncer, o que nos faz lembrar de nossa finitude.  Steve Jobs mudou a forma das pessoas se relacionarem com a informática.  O médico e pesquisador Schreiber mostrou que apenas 15% dos tipos de cânceres são hereditários. O percentual restante está relacionado a três fatores: alimentação, atividade física e modo como enxergamos a vida. É preciso saber viver.

“Todos temos um câncer dormindo em nós.” Esta frase, estarrecedora para muitos, é o ponto de partida do livro.  “Como todo organismo vivo, nosso corpo fabrica células defeituosas permanentemente. É assim que nascem os tumores. Mas nosso corpo é também equipado com múltiplos mecanismos que lhe permitem detectá-los e contê-los. No Ocidente, uma pessoa em cada quatro vai morrer de câncer, mas três em cada quatro não morrerão. Para estas últimas, os mecanismos de defesa terão dominado o câncer”.

Quanto a Steve Jobs, basta acessar no google o seu nome para compreender sua importância.  INOVAÇÃO e Steve Jobs são praticamente sinônimos.  Sugiro que todos assistam ao vídeo a seguir sobre uma palestra de Steve Jobs. É uma lição de vida e um exemplo para todos nós.

http://www.youtube.com/watch?v=66f2yP7ehDs&feature=player_embedded

“Lembrar que eu estarei morto em breve é a ferramenta mais importante que eu encontrei para me ajudar a fazer grandes escolhas na vida. Por que quase tudo – todas as expectativas externas, todo o orgulho, todo o medo de se envergonhar ou de errar – isto tudo cai diante da face da morte, restando apenas o que realmente é importante. Lembrar que você vai morrer é a melhor maneira para eu saber evitar em pensar que tenho algo a perder. Você já está nu. Não há razão para não seguir o seu coração.” – discurso durante formatura em Stanford, 2005

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Publicado em Sem categoria

Reunião com secretário Eliezer Pacheco sobre Araranguá

Publicado em 5 de outubro de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, no dia 5 de outubro participamos, eu, prof. Andrei Cavalheiro – Diretor-Geral do Campus Araranguá – e o Deputado Federal Jorge Boeira de uma reunião com o Secretário da Educação Profissional Eliezer Pacheco.

O objetivo da reunião foi apresentar o panorama atual das necessidades de investimentos para consolidação dos campi da região sul e em especial do Campus Araranguá.  Esclarecemos ao secretário que, apesar de estarmos iniciando as tratativas do Plano de Expansão III ainda temos demandas reprimidas do Plano de Expansão I (Campus Araranguá). O Secretário foi solidário às nossas solicitações e se comprometeu com a liberação, no início de 2012, dos recursos necessários para construção dos Blocos IV e V do Campus Araranguá. Nesse ano estamos organizando a licitação do Bloco VI. Com isso será possível garantir a expansão da oferta de novas vagas para o Campus Araranguá.

Na oportunidade relatamos a necessidade de consolidação dos campi em fase de implantação e acordamos que o Campus Tubarão receberá já em 2012 recursos para início de suas obras assim que todo o processo licitatório estiver encaminhado. Informamos ao secretário que para consolidar o Campus Criciúma será preciso a contratação de mais professores e administrativos, bem como investir para conclusão dos laboratórios necessários.

Aproveitamos a oportunidade para fazer um apelo ao Secretário para que as negociações com o SINASEFE sejam efetivadas e que o termo de acordo apresentado no dia 22 de setembro, mas rejeitado, seja mantido pelo MEC.

Também solicitamos ao Deputado Jorge Boeira o apoio para alocação de emendas parlamentares individuais e coletivas para garantir a realização das obras e compra de equipamentos para os laboratórios do IF-SC.  O Deputado se comprometeu em lutar por recursos para conclusão das obras prioritárias para a consolidação dos novos campi.

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Publicado em Sem categoria

Reunião do Colégio de Dirigentes 3/10

Publicado em 4 de outubro de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, nesse dia 3 de outubro realizamos reunião com todos os (as) Diretores(as) e pró-reitores(as) para tratar da reposição das aulas e da reposição dos dias parados após o fim da greve. Algumas recomendações foram definidas na reunião, em conformidade com o acordo assinado entre o Sinasefe e a Reitoria. O objetivo é garantir a  reposição dos conteúdos no mais curto espaço de tempo possível. Para isso os servidores docentes e administrativos que fizeram greve deverão trabalhar aos sábados.

Informamos na reunião que a Comissão de Insalubridade não entregou ainda os laudos definitivos para homologação. Entramos em contato com os membros da Comissão para avaliar quando poderemos homologar os trabalhos.

Na reunião também trouxemos para rediscussão dos componentes do Colégio de Dirigentes o assunto: período para agendamento de férias dos servidores TAEs.  Os servidores docentes já possuem suas férias bem definidas dentro do recesso acadêmico que normalmente acontece em janeiro. Para que todos compreendam o contexto informamos que:

a) o assunto agendamento das férias dos servidores docentes e administrativos foi trazido para o Colégio de Dirigentes do dia 5/9 como uma necessidade para se fechar as datas do processo de ingresso. Em alguns campi a discussão aconteceu com os servidores TAEs, em outros não.

b) no dia 19 de setembro, o Colégio de Dirigentes debateu o assunto por mais de uma hora. Ao final da discussão, os presentes aprovaram que todos os TAEs deveriam ter 20 dias de suas férias agendadas dentro do período de 1 janeiro ao dia 10 de fevereiro de 2012.

A decisão foi tomada por consenso. Os presentes discutiram sempre pensando no interesse institucional, compreendendo também que o bem estar dos servidores também é de interesse institucional.

c) essa informação foi divulgada nas reuniões dos Chefes de Administração e das Coordenadorias de Gestão de Pessoas. No entanto, não havíamos ainda produzido uma
resolução definitiva sobre o tema.

c) considerando solicitação dos servidores TAEs para que o assunto fosse reavaliado, levamos o tema para a reunião extraordinária do Colégio de Dirigentes de 3/10. Na reunião os(as) diretores(as) e pró-reitores(as) esclareceram que o objetivo da decisão anterior foi o de uniformizar o período das férias, facilitando a gestão dos processos pedagógicos e administrativos durante o ano. A preocupação dos dirigentes foi, por exemplo, evitar casos como o da Biblioteca de um campus ter que ser fechada durante o andamento do semestre letivo porque a(o) única(o) bibliotécária(o) estaria de férias. Isso não pode acontecer porque traz prejuízos aos estudantes.

d) estamos produzindo a resolução sobre o tema, procurando contemplar as sugestões
obtidas no Colégio de Dirigentes e procurando encontrar um meio termo que também atenda as necessidades dos TAEs. Nosso objetivo é encontrar o ponto de equilíbrio entre o que é bom para a instituição e o que é bom para os servidores.

Atenciosamente,
Prof. Jesue Graciliano da Silva
Reitor pro tempore do IF-SC

Pular para o conteúdo

← REDITEC 3

Reunião do Colégio de Dirigentes 3/10 →

REDITEC 4

Publicado em 29 de setembro de 2011 por admin

Na reunião da REDITEC do dia 29 de setembro foi realizada mesa redonda com representantes de conselhos similares do CONIF do Uruguai, Portugal e Canadá. A discussão foi no sentido de analisar os caminhos possíveis para internacionalização dos Institutos. Muitas oportunidades de convênios foram apresentadas pelos palestrantes.

Para saber mais acesse o link do CONIF:

Resumo da mesa redonda sobre internacionalização dos institutos.

Site da REDITEC 2011

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

REDITEC 3

Publicado em 28 de setembro de 2011 por admin

Apresentações do dia 28 de setembro da REDITEC

Prof. Clélio Diniz, reitor da UFMG discorreu sobre alguns indicadores de desenvolvimento regional brasileiro. Temos 20 cidades com mais de um milhão de habitantes e estamos com 70% dos trabalhadores na área de serviços. Ele concluiu sua fala dizendo que precisamos conhecer as tendências e dinâmicas regionais para planejar a expansão da rede e a oferta de cursos.  ” A inovação na área de lazer, turismo e meio ambiente é a grande alavanca do desenvolvimento do país.”

Apresentação prof. Clelio – sobre desenvolvimento regional

Simone Valdete, Diretora de Políticas da SETEC realizou apresentação sobre as políticas de inclusão social em desenvolvimento na rede EPT tais como: PROEJA, Mulheres Mil, Rede Certific entre outros.

No período da tarde foi realizada uma mesa redonda tratando sobre o PRONATEC, com fala do convidado da SETEC: prof. Marcelo Feres e com presidente do CONIF, prof. Cláudio Lima.

Apresentação do PRONATEC – Prof. Marcelo Feres

Atenciosamente,

Prof. Jesué Graciliano da Silva

REDITEC 2

Publicado em 28 de setembro de 2011 por admin

Prezados estudantes e servidores, disponibilizo a seguir um resumo sobre as apresentações da REDITEC, realizadas no dia 27 de setembro. 1- Apresentação de prof. Ana Dantas. A palestrante iniciou sua fala lembrando que a escola de artífices e aprendizes foi … Continue lendo →

Publicado em Sem categoria

REDITEC 1

Publicado em 27 de setembro de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, considerando necessidade de representar o IF-SC na XXXV Reunião do REDITEC, delegamos autorização para o Diretor Executivo Volnei Velleda assinar Termo de compromisso para retomada das atividades após a greve. Uma reunião com Diretores / representantes … Continue lendo →

Publicado em Sem categoria

Aniversário e greve

Publicado em 23 de setembro de 2011 por admin

Prezados servidores e alunos, Ao mesmo tempo em que comemoramos hoje o aniversário de 102 anos do Instituto Federal de Santa Catarina (IF-SC), a greve na nossa instituição completa um mês. Conforme informações repassadas pelos diretores-gerais em reunião do Colégio … Continue lendo →

Publicado em Sem categoria

Proposta do MEC para encerramento da greve

Publicado em 22 de setembro de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, a greve no IF-SC teve início no dia 24 de agosto. Conforme informações repassadas pelos  Diretores-Gerais no Colégio de Dirigentes na reunião realizada no dia 20 de setembro, as atividades em dez campi são praticamente normais. Nos outros nove campi a … Continue lendo →

Publicado em Sem categoria

Aniversário do IF-SC

Publicado em 18 de setembro de 2011 por admin

O Brasil tem atraído cada vez mais investimentos por conta da iminência da realização da Copa do Mundo, dos Jogos Olímpicos e da expectativa gerada pelo aumento do volume de extração de petróleo (pré-sal). O país precisa formar aproximadamente 3 … Continue lendo →

Publicado em Sem categoria

Resultados da reunião em Brasília sobre Biguaçu

Publicado em 17 de setembro de 2011 por admin

Prezados estudantes e servidores, realizamos nessa semana reunião na SETEC para analisar a situação da oferta de cursos na cidade de Biguaçu. Hoje a cidade já é atendida por cursos de extensão. Participaram da reunião representando a SETEC, prof. Aléssio … Continue lendo →

Publicado em Sem categoria

Apresentação do IF-SC na ACIJS

Publicado em 13 de setembro de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, nesse dia 12 de setembro, apresentamos o IF-SC na reunião da ACIJS de Jaraguá (Associação empresarial de Jaraguá do Sul) e procuramos estabelecer a relação entre a expansão / interiorização da rede,  a transformação em instituto … Continue lendo →

Publicado em Sem categoria

PL 1209/2011 Pronatec aprovado na Câmara

Publicado em 11 de setembro de 2011 por admin

Prezados estudantes e servidores, é importante que todos acompanhem a tramitação do PL 1209/2011 do Pronatec. Ele foi aprovado pela Câmara dos Deputados e seguirá agora para o Senado. Participamos de diversas audiências e reuniões sobre o PL 1209/2011. Temos … Continue lendo →

REDITEC 1

Publicado em 27 de setembro de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, considerando necessidade de representar o IF-SC na XXXV Reunião do REDITEC, delegamos autorização para o Diretor Executivo Volnei Velleda assinar Termo de compromisso para retomada das atividades após a greve. Uma reunião com Diretores / representantes dos campi mais afetados e com Pró-reitores foi realizada no dia 26/9 para estabelecer diretrizes para reorganização de calendário e viabilizar a reposição.

Quanto ao evento destacamos que:

Abertura no dia 26/9 com fala do presidente do CONIF, prof. Cláudio Lima que destacou a relação da expansão da oferta da EPT com a geração de inovação para o país.

Já o Secretário da Educação Profissional e Tecnológica, prof. Elieser Pacheco, falou sobre a decisão política de construir novos campi e com isso viabilizar a inclusão de milhares de estudantes. Secretário Elieser comentou também que milhares de servidores públicos da educação foram contratados dentro da política da expansão. Parte desses servidores têm criticado a expansão, por incompreensão da luta política que vem sendo travada entre os que lutam para ampliar a oferta de serviços públicos de qualidade e os que são contra a inclusão. Segundo Elieser, em um país onde apenas 3% dos jovens atingem a educação superior não é possível esperar até que todas as condições sejam ideais para iniciar o funcionamento dos novos campi. O processo de implantação é de 5 anos. Por isso é preciso explicar aos novos servidores sobre o processo que estamos vivendo. No passado a sociedade clamava por mais vagas nas universidades. E hoje, quando isso está acontecendo como nunca havia ocorrido antes por meio dos institutos e universidades, há reclamação. Segundo Elieser, com união de esforços e gestão será possível corrigir os problemas enfrentados.

Na manhã de terça (27/9) houve mesa redonda com a participação do presidente do CNPq, Prof. Glaucius Oliva e com José Ricardo Santana, vice-presidente do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (CONFAP).

Prof. Glaucius esclareceu a importância do aumento da participação do setor privado no desenvolvimento de pesquisas e que apesar do aumento das publicações, o pais ainda não tem conseguido inovar como deveria. Citou exemplo da Alemanha, onde antes do estudante de doutorado começar a pesquisar, ele deve passar 6 meses nas indústrias procurando conhecer os problemas que precisam ser resolvidos. Depois de 6 meses os estudantes devem voltar com um projeto.

Aproximadamente 76% dos doutores formados vão atuar na educação. Seria preciso integrá-los com a indústria para alavancar a inovação. Destacou ainda o PL 2177/2011 que se aprovado trará grande avanço para facilitar o processo de pesquisa.

No período da tarde houve apresentações sobre que rede fomos, que rede somos e que rede queremos ser,  com os palestrantes Ana Dantas, Dênio Arantes e Aléssio Trindade.

EPT-qQualidqSoc2011  Apresentação Dênio Arantes

JOSE RICARDO CONIF_Apresentação CONFAP_set 2011

Glaucius-Reditec-Set-2011 Apresentação CNPq

Apresentação Reditec Apresentação Ana Dantas

alessiotrindade Apresentação Aléssio Trindade

Atenciosamente,

Prof. Jesué Graciliano da Silva

Aniversário e greve

Publicado em 23 de setembro de 2011 por admin

Prezados servidores e alunos,

Ao mesmo tempo em que comemoramos hoje o aniversário de 102 anos do Instituto Federal de Santa Catarina (IF-SC), a greve na nossa instituição completa um mês. Conforme informações repassadas pelos diretores-gerais em reunião do Colégio de Dirigentes realizada no dia 20 de setembro, as atividades em dez campi estão praticamente normais. Em outros nove campi a paralisação é parcial, variando apenas o grau de adesão entre os administrativos e docentes.

Após diversas assembléias nacionais e locais, caminhamos para o entendimento entre o Sinasefe e o governo federal. A proposta assinada encaminhada pelo MEC é um passo nesta direção.

Esperamos que nos próximos dias tenhamos uma solução para esse impasse e que a instituição retorne a sua normalidade. Mas é importante que o máximo possível de servidores – professores e técnicos administrativos – participem das assembleias do Sinasefe Cefet-SC.

Somos em 1,5 mil servidores e atendemos 11,5 mil estudantes. Quanto mais servidores participarem da tomada das decisões, mais representativo será o posicionamento da assembleia. Por isso, é importante a participação de todos nessa segunda, dia 26, em Florianópolis.

Para os nossos alunos, gostaria de dizer que temos clareza de como uma situação de greve pode atrapalhar a vida acadêmica e, por isso mesmo, estamos atuando para que as negociações avancem e a greve termine o quanto antes. Os diretores-gerais dos campi junto com a Reitoria já estão estudando a melhor forma de repor as aulas com qualidade.

Independente da paralisação que vivemos em alguns campi e na própria Reitoria, hoje, no dia do aniversário de nossa instituição, desejamos que cada um de vocês sinta-se orgulhoso de trabalhar e estudar em uma das melhores instituições de educação profissional do pais. Somos nós, servidores públicos federais do IF-SC e alunos de todos os nossos campi, os responsáveis por isso.

Parabéns a cada servidor que está na ativa ou já está aposentado por fazer parte dessa grande história de sucesso.

E parabéns aos nossos estudantes que se empenham e ajudam a construir nossa instituição, que se tornou uma referência nacional e internacional.

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva
Reitor pro tempore do IF-SC

Proposta do MEC para encerramento da greve

Publicado em 22 de setembro de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, a greve no IF-SC teve início no dia 24 de agosto. Conforme informações repassadas pelos  Diretores-Gerais no Colégio de Dirigentes na reunião realizada no dia 20 de setembro, as atividades em dez campi são praticamente normais. Nos outros nove campi a paralisação é parcial, variando apenas o grau de adesão entre os administrativos e docentes. Após diversas assembléias nacionais e locais observamos que há grande chance de entendimento entre o Sinasefe e o governo federal. A seguir, disponibilizo proposta do MEC apresentada no dia 21 de setembro.

Proposta MEC-1

Esperamos que nos próximos dias tenhamos uma solução para esse impasse e que a instituição retorne a sua normalidade.

Os servidores da UFSC, por exemplo,  estão retornando às atividades.

Desde o início da greve temos procurado respeitar a decisão dos servidores, que estão exercendo um direito legítimo e previsto na constituição, e contribuir com as discussões junto ao CONIF e com o Comando Estadual. Houve entendimentos para manutenção dos serviços essenciais, evitando assim danos irreparáveis aos nossos estudantes e para a sociedade catarinense.

Dentro desse contexto, considerando decisão tomada de forma coletiva pelo Colégio de Dirigentes, manteremos o processo de ingresso do IF-SC, previsto para iniciar no dia 29 de setembro.

Serão mais de 3 mil novas vagas em todo o estado. Oportunidades de transformação para melhor das vidas de milhares de famílias catarinenses.

Após a conclusão da greve, convocaremos uma reunião extraordinária do Colégio de Dirigentes para discutirmos a reorganização dos calendários. A pró-reitoria de ensino já está produzindo um estudo detalhado das diretrizes legais que precisarão ser cumpridas, tais como a garantia dos 200 dias letivos para todos cursos de ensino técnico integrados.

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Aniversário do IF-SC

Publicado em 18 de setembro de 2011 por admin

O Brasil tem atraído cada vez mais investimentos por conta da iminência da realização da Copa do Mundo, dos Jogos Olímpicos e da expectativa gerada pelo aumento do volume de extração de petróleo (pré-sal).

O país precisa formar aproximadamente 3 milhões de técnicos,  tecnólogos e engenheiros das mais diversas áreas nos próximos 4 anos.

Por esse motivo o governo federal lançou o PRONATEC, que tem como objetivo ampliar a oferta de novas vagas na educação profissional por meio da consolidação da expansão da rede federal e da integração das redes públicas, privadas e do Sistema S.

Há 102 anos no dia 23 de setembro o então presidente da República, Nilo Peçanha, criou 19 Escolas de Aprendizes e Artífices que, mais tarde, deram origem às Escolas Técnicas Federais, Escolas Agrotécnicas Federais, aos Centros Federais de Educação Profissional e Tecnológica (Cefets), UFTPR e aos atuais Institutos Federais.

As 19 escolas se multiplicaram. Até 2003 eram 154. Nos últimos 8 anos foram instalados mais 210 novos campi.

Até 2014 o objetivo é instalar mais 208 novos campi.  Uma parte são escolas já estão em fase adiantada de suas obras e outras deverão ser totalmente construídas.

O IF-SC também faz parte dessa grande história.

Passamos de 3 campi em 2005 para 12 campi em efetivo funcionamento em 2011. Um crescimento de 4 vezes. Além dos 12 campi já instalados (Florianópolis, São José, Jaraguá do Sul, Chapecó, Araranguá, Joinville, Continente, Canoinhas, Criciúma, São Miguel do Oeste, Gaspar e Lages), temos ainda os campi Itajaí e Palhoça em obras (funcionamento atualmente em sedes provisórias), Geraldo Werninghaus  e Xanxerê oriundos da federalização, Caçador e Urupema (funcionando em um bloco inicial) e Garopaba funcionando atualmente em prédio cedido pela prefeitura (obra iniciará em 2012). Para 2012 também há previsão de início das obras do campus avançado São Carlos e do campus Tubarão.

Com isso, em 2013, o IF-SC contará com 21 campi. Temos  agora o grande desafio de consolidar a expansão, integrar o ensino, a pesquisa e extensão e estender para todo estado a qualidade da formação profissional, que sempre marcou os campi mais antigos.

A educação transforma. A educação profissional transforma muito mais. Estamos contribuindo para o desenvolvimento do país.

Por isso, temos muito o que comemorar. Parabéns para todos os que fazem e fizeram parte desse sonho !

O Instituto Federal de Santa Catarina é fruto do trabalho de diversas gerações de servidores, que formaram milhares de cidadãos brasileiros. São 102 anos contribuindo para a transformação das vidas de milhares de brasileiros.

Prof. Jesué Graciliano da Silva

Resultados da reunião em Brasília sobre Biguaçu

Publicado em 17 de setembro de 2011 por admin

Prezados estudantes e servidores, realizamos nessa semana reunião na SETEC para analisar a situação da oferta de cursos na cidade de Biguaçu. Hoje a cidade já é atendida por cursos de extensão.

Participaram da reunião representando a SETEC, prof. Aléssio Trindade e Marcelo Feres, prefeito José Castelo Deschamps, ex-reitora Consuelo, ex-pró-reitor Marcelo Silva, Diretor de Expansão Caio Monti e assessores.

Esclarecemos para prof. Aléssio que a reunião havia sido solicitada porque há uma grande expectativa da comunidade de Biguaçu para instalação de um campus do IF-SC na cidade.

A prefeitura já doou o terreno para o IF-SC e investiu em terraplanagem. Mas essa expectativa foi abalada com o lançamento do Plano de Expansão III (PE3) no dia 16 de agosto.

Nesse dia, fomos informados  que não haveria custeio para campus não aprovados no PE3.

Prof. Marcelo Feres esclareceu que  houve mudanças de critérios para abertura de novos campi em relação ao PE2. Esses critérios podem ser obtidos na apresentação disponível no site do MEC. Com o lançamento do Plano de Expansão III, há previsão de entrega até 2014 de 208 campi. A cidade de Biguaçu não atendeu aos critérios estabelecidos pelo GOVERNO FEDERAL, apesar dos entendimentos anteriores e da doação do terreno.

Prof. Aléssio informou que o custo de instalação de um campus é muito pequeno comparado com o custo de custeio para pagar professores, administrativos e a manutenção. O valor médio de custeio estimado para isso é de 10 milhões por ano para cada campus. Logo, os 208 campi novos do PE3 comprometerão aproximadamente 2 bilhões de reais por ano.

Prof. Aléssio também informou que não pode garantir o custeio do campus Biguaçu,  mas que o MEC sempre apoiou o IF-SC e todos os projetos bem executados. Daqui dois ou três anos por exemplo, alguns campi aprovados agora no PE3 podem estar atrasados e Biguaçu poderia ser oficializado. Mas não há garantia disso, pois os recursos são limitados.

Considerando que o IF-SC vive um momento de transição de gestão da Reitoria, acordamos que o Diretor de Expansão e a Assessoria da prefeitura deverão elaborar um estudo analisando as limitações e as possiveis formas do IF-SC atuar de forma efetiva na cidade de Biguaçu.

Atenciosamente,

Prof. Jesué Graciliano da Silva

Apresentação do IF-SC na ACIJS

Publicado em 13 de setembro de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, nesse dia 12 de setembro, apresentamos o IF-SC na reunião da ACIJS de Jaraguá (Associação empresarial de Jaraguá do Sul) e procuramos estabelecer a relação entre a expansão / interiorização da rede,  a transformação em instituto federal e o PRONATEC.

Os empresários mostraram-se interessados em realizar o levantamento da necessidade de cursos na cidade de Jaraguá do Sul e região com o objetivo de otimizar a oferta.

Os Diretores Emerson e Elson (CJS) também participaram da apresentação. Destacamos que os dois campi  juntos (Jaraguá do Sul e o campus avançado Geraldo Werninghaus)  deverão atender aproximadamente 2400. Para isso, novos professores e administrativos deverão ser contratados e novos investimentos serão necessários.

No evento, destacamos também alguns desafios atuais do IF-SC: Integrar 21 campi e a Reitoria; Integrar-se com outras instituições nacionais e internacionais; Ampliar a oferta de novas vagas – de forma inclusiva – e garantir a permanência e êxito, integrar, capacitar e valorizar os novos docentes e administrativos; atuar com cursos desde formação inicial e continuada até mestrado profissional; contribuir para a indução do desenvolvimento de todas as regiões do estado catarinense; contribuir para a geração de novos empregos e de novos empreendedores e consolidar o modelo de gestão em rede.

Procuramos explicar de forma simplificada a relação entre expansão, transformação e Pronatec.  A interiorização era uma demanda reprimida da rede federal e deu origem ao processo de expansão para todas as regiões brasileiras (indução). Nossa expansão, por exemplo, começou  pela cidade de Chapecó. A transformação em institutos federais possibilitou a integração da própria rede federal de educação profisssional e tecnológica.  O PRONATEC possibilitará a integração de todas as redes de formação profissional e tecnológica (públicas federais e estaduais, privadas e sistema S). O objetivo final  é aumentar eficiência das redes para aumentar a oferta de novas vagas

Na oportunidade apresentamos fotos atualizadas de todos os campi, inclusive dos que estão em obras.

Apresentação do IF-SC para ACIJS

Atenciosamente,

Prof. Jesué Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

PL 1209/2011 Pronatec aprovado na Câmara

Publicado em 11 de setembro de 2011 por admin

Prezados estudantes e servidores, é importante que todos acompanhem a tramitação do PL 1209/2011 do Pronatec.

Ele foi aprovado pela Câmara dos Deputados e seguirá agora para o Senado.

Participamos de diversas audiências e reuniões sobre o PL 1209/2011.

Temos a consciência de que tudo o que é novo traz certa insegurança para a comunidade. Por isso precisamos ler a versão final e discutir todas as implicações do Pronatec.

A interiorização e expansão da rede EPT, a transformação em institutos e o Pronatec são a 3 grandes ações de consolidação e organização da educação profissional brasileira.

Estamos preparando uma análise detalhada desses assuntos.

Saiba mais sobre o Pronatec lendo a entrevista a seguir com Patrícia Barcelos.

http://www.acaoeducativa.org.br/portal/index.php?option=com_content&task=view&id=2656&Itemid=2

http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra;jsessionid=3C286B2452A8FEE6D955FAE6AACCD07F.node1?codteor=917388&filename=Tramitacao-PL+1209/2011

Atenciosamente,

Prof. Jesué Graciliano da Silva

Parecer da AGU Brasília sobre Progressão DI para DIII

Publicado em 6 de setembro de 2011 por admin

Prezados servidores, disponibilizamos a seguir o Parecer 252/2011/DEPCONSU/PGF/AGU esclarece que  o pagamento da Progressão DI para DIII de forma administrativa não pode ser feita pois há orientação vigente impedindo isso.

Esse parecer foi solicitado por meio do Ofício 1227/2011 protocolado no dia 4/8/2011 na AGU.

http://www.ifsc.edu.br/diariodoreitor/?p=380

O parecer também esclarece que uma Resolução do Conselho Superior não é o instrumento adequado para substituir o Decreto que deverá ser expedido pelo órgão executivo.

A seguir tem-se a conclusão do Parecer:

” É compreensível a angústia dos Reitores, diante da cobrança dos servidores docentes para que sejam concedidas suas progressões por titulação acadêmica, já que se passaram três anos da edição da Lei 11784/2008 e seu art. 120 ainda não foi regulamentado, mas nem por isso o Conselho Superior do IF-SC adquiriu a competência para editar Resolução definindo a forma de aplicação da nova regra legal. Ademais a Resolução não é o instrumento adequado para substituir o Decreto que deverá ser expedido pelo órgão executivo. Portanto, os Institutos Federais de Educação, enquanto não for editado o decreto regulamentador pelo Poder Executivo, deverão seguir as orientações expedidas pelo MEC quanto ao assunto (Oficio-Circular 03/2011-SAA/SE/MEC), ou seja, as progressões por desempenho acadêmico continuam ocorrendo com o cumprimento do interstício de dois anos e não haverá Progressão por titulação, máxime considerando que elas foram fundamentadas na Nota Técnica Conjunta 01/2011/DENOP/DERT/SRH/MP, fruto da análise efetuada pela SRH do MPOG, órgão competente para propor a regulamentação do assunto.
Dessa forma, não tenho dúvidas de que a Resolução 19/2011/CS de 4/7/2011, aprovada pelo Conselho Superior do IF-SC, não pode ser aplicada nos processos de Progressão funcional por titulação, pois se encontra em total dissonância com a regra prevista no parágrafo 5. Do art. 120, da Lei 11784/2008, bem como com as orientações passadas pelo MEC acerca desse assunto”

Infelizmente esse não foi o desfecho esperado, uma vez que esperávamos que fosse possível a revogação da Nota Técnica Conjunta 01/2011.

http://www.agu.gov.br/sistemas/site/TemplateImagemTexto.aspx?idConteudo=165645&id_site=838

No entanto, o episódio possibilitará que todos façam uma reflexão sobre o papel do Conselho Superior.

Nosso entendimento é que ao Conselho Superior (CS) somente compete apenas o que está estabelecido no Estatuto do IF-SC. A discussão sobre o papel do Conselho Superior foi realizada em audiências públicas (em 2009).

Compreendemos que o CS é consultivo em todas as questões levadas a sua apreciação e deliberativo naquilo em que há previsão no Estatuto.

O Conselho Superior é a instância deliberativa máxima da instituição e por esse motivo temos que respeitá-lo. Participo desse fórum desde 2003, quando ele se chamava de Conselho Diretor e acompanhei a sua evolução.

Agendaremos um debate sobre esse assunto com a comunidade. Mas o que ficou evidente com o Parecer da AGU é que o Conselho Superior deve se pautar também pelo princípio da legalidade. Para isso, basta que as decisões sejam submetidas a um parecer jurídico anterior. Isso dará mais segurança para a própria instituição e para os conselheiros tomarem suas decisões.

parecer da AGU sobre progressao DI DIII A

Feliz Dia da Pátria para todos !

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Reunião CONIF 5 e 6 setembro

Publicado em 6 de setembro de 2011 por admin

Prezados servidores, participamos da reuniao do CONIF nos dias 5 e 6 de setembro em Brasilia.

A reunião tratou principalmente da greve dos servidores públicos federais e do projeto de Lei 2134/2011 que aprova os novos cargos e funções.

A pedido do Ministro da Educação, o CONIF discutiu mais de 7 horas sobre a conjuntura da greve e realizou um balanço sobre as negociações entre o MEC, MPOG e Comando Nacional da Greve.

O CONIF também analisou a pauta de reivindicações apresentadas pelo SINASEFE e redigiu uma nota de esclarecimentos que foi apresentada ao Ministro da Educação e ao Comando de Greve na reunião agendada às 14h do dia 6 de setembro.

Nota de esclarecimento Conif

Apresentamos verbalmente aos membros do CONIF os posicionamentos discutidos na reunião entre a Reitoria e o Comando de greve estadual do SINASEFE. A nota, já publicada no blog, também foi disponibilizada para a presidência do CONIF.

Prof. Amaro Falquer, da Coordenadoria de Desenvolvimento de Servidores, apresentou informações sobre o projeto de lei  2134/2011.

As novas vagas de docentes e administrativos, o conjunto de novas funções para viabilizar o funcionamento efetivo dos campi, bem como a liberação das FCC – funções de coordenação de cursos dependem da aprovação desse PL.

Esse projeto será discutido no Congresso e os seus efeitos somente serão efetivados no segundo semestre de 2012 e início de 2013.

Uma apresentação da CGU – Controladoria Geral da União – também foi realizada pelo Procurador Adriano Souza com o tema:  O sistema de controle interno e o processo anual de contas. Ele esclareceu o papel da CGU Central e Regional em prol da transparência da aplicação dos recursos públicos. O dever de prestar contas pelo gestor está previsto na Lei 8443/92. O orçamento do MEC para 2012 é da ordem de 70 bilhões de reais.

Finalmente apresentamos ao CONIF o Parecer 252/2011/DEPCONSU/PGF/AGU, resultado da solicitação da analise do mérito da Nota Técnica Conjunta 01. A solicitação de parecer foi realizada por meio do Ofício 1227/2011.

Vamos avaliar as repercussões e efeitos desse parecer com a Assessoria da Reitoria, com o Colégio de Dirigentes, Conselho Superior e com a Procuradoria Federal.

Em resumo, o Parecer 252/2011/DEPCONSU/PGF/AGU esclarece que  o pagamento da Progressão DI para DIII de forma administrativa não pode ser feita pois há orientação vigente impedindo isso. O parecer também esclarece que uma Resolução do Conselho Superior não é o instrumento adequado para substituir o Decreto que deverá ser expedido pelo órgão executivo.

A seguir tem-se a conclusão do Parecer:

” É compreensível a angústia dos Reitores, diante da cobrança dos servidores docentes para que sejam concedidas suas progressões por titulação acadêmica, já que se passaram três anos da edição da Lei 11784/2008 e seu art. 120 ainda não foi regulamentado, mas nem por isso o Conselho Superior do IF-SC adquiriu a competência para editar Resolução definindo a forma de aplicação da nova regra legal. Ademais a Resolução não é o instrumento adequado para substituir o Decreto que deverá ser expedido pelo órgão executivo. Portanto, os Institutos Federais de Educação, enquanto não for editado o decreto regulamentador pelo Poder Executivo, deverão seguir as orientações expedidas pelo MEC quanto ao assunto (Oficio-Circular 03/2011-SAA/SE/MEC), ou seja, as progressões por desempenho acadêmico continuam ocorrendo com o cumprimento do interstício de dois anos e não haverá Progressão por titulação, máxime considerando que elas foram fundamentadas na Nota Técnica Conjunta 01/2011/DENOP/DERT/SRH/MP, fruto da análise efetuada pela SRH do MPOG, órgão competente para propor a regulamentação do assunto.
Dessa forma, não tenho dúvidas de que a Resolução 19/2011/CS de 4/7/2011, aprovada pelo Conselho Superior do IF-SC, não pode ser aplicada nos processos de Progressão funcional por titulação, pois se encontra em total dissonância com a regra prevista no parágrafo 5. Do art. 120, da Lei 11784/2008, bem como com as orientações passadas pelo MEC acerca desse assunto”

Assinam o parecer:
Elaine Lustz Portela
Procuradora Federal

Com de acordo de:
Antônio Carlos Soares Martins
Diretor do Departamento de Consultoria

Aprovado por:
Marcelo de Siqueira Freitas
Procurador-Geral Federal

Mensagem ao CONIF sobre a greve

Publicado em 4 de setembro de 2011 por admin

Ao Magnífico Reitor do IFCE – Cláudio Ricardo Gomes de Lima

Presidente do CONIF – Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica

Senhor presidente, considerando o contexto nacional, em Santa Catarina também houve adesão à greve pelos servidores públicos federais.  Recebi no dia 25 de agosto o comunicado oficial de início da paralisação com a pauta de reivindicações e o compromisso de manutenção dos serviços essenciais.

Na reunião do CONIF do dia 29 de junho, houve consenso entre os reitores de que precisávamos atuar politicamente junto ao MEC para evitar a deflagração da greve.

Temos acompanhado o esforço da coordenação do CONIF na mediação das negociações entre o MEC, MPOG e Comando Nacional de Greve.

Compreendemos a greve como um direito constitucional, mas sabemos que milhares de estudantes estão sendo prejudicados com a paralisação em todo o país. Considerando que não foi possível evitá-la, temos que envidar esforços para sensibilizar o governo federal de que é necessário abrir um canal permanente de negociação com a categoria para que nossas instituições retornem o quanto antes à normalidade.

Considerando a reunião realizada entre a Reitoria do IF-SC e o comando estadual de greve do Sinasefe / SC, vimos por meio do presente demonstrar nossa preocupação com os resultados das  negociações em separado, onde apenas os servidores docentes foram contemplados com reajustes salariais e com a dificuldade de negociação com o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.  Apesar da existência de planos de carreira diferentes entre os docentes (Lei 11784/2008) e os técnico-administrativos em educação (Lei 11.091/2005), somos todos servidores públicos federais da educação e somos todos regidos pela Lei 8112/1990 e pela Constituição Federal. Entendemos que o bom clima organizacional em nossas instituições é fundamental para o desenvolvimento pleno do processo de ensino-aprendizagem. E para isso precisamos de servidores docentes e técnico-administrativos motivados.

Destacamos também que em maio de 2010, o Congresso Nacional promulgou o Decreto legislativo 206/2011 onde ratifica os textos da Convenção nº. 151 e da Recomendação nº. 159, ambas da Organização Internacional do Trabalho (OIT), cuja ratificação e incorporação ao ordenamento jurídico do País foram solicitadas em 14 de fevereiro de 2008, em mensagem do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A Convenção nº. 151 e a Recomendação nº. 159 foram assinadas em 1978 por vários países, entre eles o Brasil. Conforme determina a Constituição Federal, para serem aplicadas, dependiam da ratificação do Congresso Nacional. A aprovação da Convenção 151 configura-se importante avanço nas relações de trabalho no serviço público. A Convenção 151 da OIT, que trata da proteção do direito de sindicalização e dos procedimentos sobre condições de emprego no serviço público tem como diretrizes:

1- Proteção contra os atos de discriminação que acarretem violação da liberdade sindical em matéria de trabalho;

2- Independência das organizações de trabalhadores da função pública face às autoridades públicas;

3- Proteção contra atos de ingerência das autoridades públicas na formação, funcionamento e administração das organizações de trabalhadores da função pública;

4- Concessão de facilidades aos representantes das organizações reconhecidas dos trabalhadores da função pública, com permissão para cumprir suas atividades seja durante as suas horas de trabalho ou fora delas.

5- Instauração de processos que permitam a negociação das condições de trabalho entre as autoridades públicas interessadas e as organizações de trabalhadores da função pública;

6- Garantias dos direitos civis e políticos essenciais ao exercício normal da liberdade sindical.

Dessa forma, considerando o Decreto Legislativo 206/2010 e a necessidade de encerramento imediato da greve dos servidores públicos federais da educação, entendemos como fundamental que o CONIF atue politicamente junto ao MEC em defesa dos seguintes pontos:

a)      constituição imediata de mesa de negociação permanente entre o governo federal e os servidores públicos federais com cronograma anual de reuniões;

b)      não aceitação de reajustes diferenciados entre servidores públicos docentes e administrativos.

Sem mais para o momento,

Agradecemos a atenção.

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Reuniões com servidores de Urupema e Lages

Publicado em 2 de setembro de 2011 por admin

Prezados estudantes e servidores, nessa quinta (1/9) estivemos em reuniões com servidores dos campi Urupema e Lages.

Em Urupema houve a posse do novo Diretor, prof. Jorge Luiz Pereira (ex-Diretor do campus São José) e conversamos sobre algumas reinvindicações dos servidores.

Também fizemos reunião com o prefeito de Urupema. O prefeito apresentou o plano de investimentos estratégicos para os próximos anos e avaliou que a conclusão do asfaltamento do acesso, a instalação da rede de internet de alta velocidade gratuitamente para toda cidade, bem como a instalação do IF-SC em Urupema serão divisores de água. Urupema já é muito conhecida no cenário nacional como uma das cidades mais frias do país e isso deverá atrair investidores para a área de turismo rural.

Os servidores de Urupema agradeceram a ex-Diretora Patricia pelo excelente trabalho para instalação do campus.

Mas ressaltaram que o campus foi construído sem um estudo técnico de conforto térmico e que ainda não houve adaptação dos servidores ao frio intenso da cidade. Estamos tratando das adaptações necessárias com a equipe de engenharia. Isolamento nas paredes e sistema de aquecimento / calefação.

Prof. Jorge Pereira se comprometeu em lutar para que os servidores estejam bem instalados e satisfeitos em trabalhar no campus Urupema. Um plano de melhoria será elaborado e a Reitoria encaminhará em 15 dias respostas às reivindicações.

Prof. Jorge Pereira já está elaborando um projeto para realizar o Festival de Inverno para integrar os servidores de Lages, Urupema e de outros campi interessados, com muita música e outras atividades que serão divulgadas posteriormente.
Já em Lages analisamos as questões de estruturação dos laboratórios e dos cursos. A agilidade do processo de compras foi apontada como fundamental nesse processo.
Avaliamos como positivos esses dois momentos de esclarecimento das dúvidas dos servidores para refletirmos sobre os resultados do processo de expansão da rede de educação profissional.

Atenciosamente,

Prof. Jesué Graciliano da Silva

Ambientação de novos servidores

Publicado em 31 de agosto de 2011 por admin

Prezados estudantes e servidores, nessa terça-feita participamos de mais um importante momento do Programa de
Ambientação. O evento que acontece de 30 a 31 de agosto em Florianópolis reúne mais de 70 servidores do IF-SC, oriundos de todo o estado. Destacamos na apresentação o quanto o IF-SC tem se modificado e avançado nessas duas últimas décadas. Quando ingressei na antiga Escola Técnica Federal, na então Unidade São José em 1993, praticamente iniciei a trabalhar sem nenhuma contextualização. Muitos outros colegas também passaram por isso. Temos 102 anos de história e por isso a cultura organizacional já consolidada nos campi mais antigos, e que nos levou a sermos avaliados como um dos melhores institutos federais do país pelo MEC, precisa ser incorporada pelos novos servidores. São esses novos servidores, hoje maioria no IF-SC (mais de 50% de nosso quadro de peofissionais têm menos que 5 anos de instituição), os responsáveis por consolidar esse processo de transformação e interiorização que estamos vivendo. Sejamos docentes ou administrativos, temos uma missão muito especial: transformar para melhor a vida de milhares de catarinenses. E essa missão só será possivel com a união dos servidores mais novos com os mais antigos. Uns aprendendo com os outros. Os novos representam a inovação. Os mais antigos a experiência. Em alguns campi há tudo por se fazer. Em outros tudo parece estar pronto. Com muito trabalho, ética e espirito público teremos sucesso nesse objetivo.
Parabéns a toda equipe de servidores do DGP, responsáveis pelo sucesso desse programa de ambientação.
Atenciosamente,
Prof. Jesué Graciliano da Silva

Projeto de Implantação do Campus Garopaba

Publicado em 30 de agosto de 2011 por admin

Prezados estudantes e servidores,  realizamos ontem uma importante reunião para organizar a implantação do Campus Garopaba.  Participaram da reunião o Diretor do campus, o Diretor da Expansão, a Diretora de Administração, a Coordenadora de Engenharia, a Chefe do Departamento de Seleção e Desenvolvimento de Pessoas, a Assessora da pró-reitoria de Ensino e o Diretor Executivo.  O objetivo foi analisar de forma integrada todas as variáveis que envolvem a construção desse novo campus  e verificar as interfaces entre os recursos financeiros disponíveis para início da obra, a área possível de ser construída com esses recursos, os cursos que serão abertos, o quadro de pessoal docente e administrativo previsto no próximo concurso e o calendário para aprovação dos cursos nos órgãos competentes. O Diretor da Expansão está organizando o Plano de Implantação do Campus Garopaba onde serão organizadas informações completas sobre a cidade, sua população,  o seu entorno, as atividades econômicas predominantes, o número de estudantes no ensino fundamental e básico, o número de escolas, a adudiência pública, a pesquisa de demanda, os recursos financeiros disponíveis, condições do terreno, os cursos previstos, o quadro e perfil dos servidores, as fases de implantação da obra entre outras informações importantes. O objetivo é coordenar todos os esforços para que o Campus Garopaba seja construído a partir do aproveitamento de todas as experiências exitosas do Plano de Expansão I e do Plano de Expansão II.  Os próximos passos são:  a definição dos cursos e apresentação de informações completas para a Coordenadoria de Engenharia.  O projeto arquitetônico deverá ficar pronto até dezembro de 2011.  A  licitação será realizada até abril de 2012 e a obra está prevista para iniciar até julho de 2012. Considerando que inicialmente temos previsão orçamentária para Garopaba de 2 milhões de reais para 2012, será possível construir pouco menos de  2 mil metros quadrados (por conta dos gastos com entrada, urbanização e muros). A obra deve demorar pouco menos de um ano. A previsão é de que os novos cursos poderão ser oferecidos já no novo prédio em julho de 2013. Acordamos na reunião que o projeto seja elaborado por completo, prevendo todos os blocos, mas que a obra seja realizada em fases, de acordo com a liberação de recursos pelo MEC.

Atenciosamente,

Prof.  Jesue Graciliano da Silva

Reunião com prefeitura de Biguaçu

Publicado em 25 de agosto de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, realizamos nesse dia 25 de agosto reunião com prefeito da cidade de Biguaçu e sua assessoria. O objetivo foi avaliar alternativas para a ofertar educação profissional naquela cidade. A prefeitura já havia providenciado a doação do terreno, a escritura e toda sondagem. Considerando que Biguaçu não foi contemplado no Plano de Expansão III, esclarecemos ao prefeito que sem negociação politica em Brasilia mesmo que pudéssemos construir o campus não haverá liberação de vagas e recursos para custeio. Estamos agendando reunião no MEC no dia 15 de setembro para tratar do assunto.
Até lá nosso Diretor de Expansão (Caio Monti) fará um levantamento de possibilidades para Biguaçu, que pode ser atendida inicialmente com cursos de formação inicial e continuada pelo PRONATEC. O mesmo princípio vale para Navegantes.
Manteremos todos bem informados sobre essa questão.
Atenciosamente,
Prof. Jesue Graciliano da Silva

Internet de banda larga nos campi

Publicado em 25 de agosto de 2011 por admin

Prezados estudantes e servidores, nesse dia 24 de agosto realizamos reunião com presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (FAPESC), Prof. Sérgio Gargioni. O objetivo da reunião foi agradecer o apoio que a FAPESC vem dando ao IF-SC nesses últimos anos, viabilizando a ligação de internet nos campi do Plano de Expansão I e II e abosrvendo os custos pelo governo estadual. Essa tem sido uma grande parceria em benefício dos estudantes catarinenses. No entanto, em algumas cidades a largura da banda é de apenas 1Mbps, o que tem dificultado a utilização dos nossos principais sistemas centralizados (webmail, intranet, Moodle, ISAAC, Sophia, Gestão de Pessoas, Compras, Ingresso, Concurso entre outros). Além disso essa condição não permite uma boa utilização da rede de internet para pesquisa para os estudantes e para preparação de aulas para os professores.

Por isso solicitamos ao prof. Sérgio Gargioni apoio no sentido de dobrarmos a largura de banda hoje já disponibilizadas pela FAPESC. Ao mesmo tempo estamos atuando no sentido de realizar licitação para contratar internet de 10Mbps em todos os campi que não estão na área de abrangência da Rede Metropolitana de Florianópolis (REMEP).

O atraso na licitação é decorrente das dificuldades em se conseguir orçamentos das operadoras de telefonia para conclusão do processo.

Fomos bem recebidos em nossa demanda e já estamos atuando tecnicamente com a DTIC e a FAPESC para que os campi Criciuma e Joinville sejam contemplados com melhorias na velocidade no curto prazo. Isso decorre da presença de outras instituições estaduais nessas cidades, o que facilita a interligação. A FAPESC também analisará a viabilidade de duplicar a banda em todos os campi em que a largura é de apenas 1Mbps.

Também realizaremos contatos com o Reitor da UFSC, prof Alvaro Toubes Prata, para
analisar a possibilidade de integração das redes nos mesmos moldes da REMEP nos
municípios em que ambas as Instituições atuam, como é o caso de Araranguá e
Joinville.

Manteremos todos informados sobre esse processo de melhoria.

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Sobre a greve no IF-SC

Publicado em 23 de agosto de 2011 por admin

Prezados estudantes, esclarecemos que há uma mobilização nacional dos servidores públicos federais (SPF) em curso.
Em função disso, o Sinasefe-SC, sindicato que representa os servidores públicos federais do IF-SC (professores e técnicos administrativos), promoveu uma Assembléia nesta terça-feira, dia 23 de agosto. Na oportunidade, a maioria dos presentes votou por aderir à greve nacional dos SPF.
Mesmo com essa decisão, considerando que o IF-SC possui cerca de 1500 servidores, a paralisação ou não das atividades nos campi e na Reitoria dependerá do grau de adesão ao movimento.
Solicitamos a compreensão de todos, pois haverá docentes e administrativos que desejarão manter suas atividades normalmente enquanto outros estarão em greve. A Reitoria respeita a decisão da Assembléia e o posicionamento de cada servidor do IF-SC. Os estudantes devem continuar indo aos campi para obter informações sobre a adesão de seus professores. Estaremos nos reunindo com o Comando de Greve para discussão sobre os serviços essenciais.
Acompanharemos o desenvolvimento da mobilização por meio dos Diretores Gerais e atuaremos politicamente junto ao MEC e ao CONIF para que exista avanço nas negociações.
Acesse aqui a pauta de exigências dos servidores públicos federais.

Acesse tambem aqui site do Supremo Tribunal de Justiça sobre percentual mínimo de atividades.

Agradeço a atenção.
Prof. Jesue G. da Silva

Colégio de Dirigentes – 22/8/2011

Publicado em 23 de agosto de 2011 por admin

Prezados estudantes e servidores, na reunião extraordinária do Colégio de Dirigentes, realizada nesse dia 22 de agosto discutimos os seguintes assuntos: laudos preliminares de insalubridade e periculosidade, política de comunicação do IF-SC, Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, Fórum Mundial da EPT e Instrução Normativa sobre carga horária para pesquisa.

Na reunião, por uma hora e meia os Diretores puderam debater e conhecer em detalhes os resultados do trabalho da Comissão de Insalubridade. Os Diretores devem apresentar proposição para correção dos laudos preliminares até dia 9 de setembro. Após a correção e entrega definitiva dos laudos haverá a homologação. Cada Diretor deverá elaborar as Portarias de concessão de insalubridade / periculosidade em conformidade com o laudo homologado. Mas o mais importante da reunião. O presidente da Comissão, prof. Marcelo Vandresen, reiterou sua preocupação para que os Diretores não apenas encaminhem as Portarias de concessão, mas que também procurem melhorar os ambientes de trabalho, analisar a viabilidade de uso de equipamentos de proteção individual e modificar os processos quando necessário.

Estudaremos junto com o SIASS como viabilizar a realização de exames médicos para todos os servidores que atuam em áreas de risco. Cada ambiente avaliado como insalubre / perigoso também deve ser bem sinalizado pelos Diretores, de tal forma que os estudantes, servidores e visitantes que frequentam esses espaços saibam dos riscos e se protejam com os EPIs adequados. Os Diretores e a Reitoria são responsáveis pela saúde e segurança dos servidores e alunos que frequentam ambientes insalubres / perigosos.

A próxima reunião será dia 5 de setembro de 2011.

Para concluir, sugerimos que todos acessem o Mapa da expansão da EPT no Link a seguir:

http://painel.mec.gov.br/academico/mapaSupProf/acao/M

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Eventos em Araranguá

Publicado em 21 de agosto de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, nesse sábado participamos do Encontro Internacional de Corais, realizado na Associação Coral de Araranguá.  No evento tivemos uma grande apresentação da magnífica ORQUESTRA SINFÔNICA DO IF-SC, que completa 10 anos de existência e do CORAL DO IF-SC, que está completando 33 anos de existência. Parabéns ao professor Regente Irineu Lopes Mello e prof. Tânia por desenvolverem tão bem  o talento musical dos estudantes, servidores e membros da comunidade do nosso instituto federal. Eles me lembram Mr. Holland, do filme Adorável Professor, que foi interpretado por Richard Dreyfuss.  Esse trabalho enche todos nós de orgulho. Em uma instituição de educação profissional e tecnológica há espaço para a sensibilidade musical.

Também participamos da VI Edição dos Jogos de Integração do Instituto Federal – Campus Araranguá, realizado em parceria com o Campus Criciúma. O evento contou com servidores dos campi Araranguá, Criciuma e Joinville. Muitos  de seus familiares estiveram presentes. Envolveu também os estudantes e suas famílias.  O evento teve início às 8h do  domingo, na Associação Recreativa da Empresa União (Estrada Geral Morro dos Conventos). Contou com as seguintes modalidades: MATUTINO (Manhã) – Futebol Society, Canastra, Tênis de Mesa, Uno, Xadrez, Poker, dominó. VESPERTINO (Tarde) – Voleibol, Futebol de botão, pebolim (pacal), sinuca, cabo de guerra, corrida de revezamento (2×50) e bocha.  Conforme registrado no site do Campus Araranguá: “Os Jogos de Integração têm por finalidade desenvolver intercâmbio social e esportivo entre  alunos,   servidores  do  campus e familiares de primeiro grau dos participantes, visando o estabelecimento de uma união segura entre os diversos parceiros envolvidos e a execução da prática esportiva como instrumento de aproximação e convivência entre pessoas”.

SEURS2011_Jogos_IF-SC_ARU_Fabio

Parabéns a todos os organizadores, que é um exemplo que pode ser seguido por outros campi do IF-SC. Realizar eventos desse formato por região pode ser uma interessante forma de integração dos estudantes e dos servidores dos diversos campi, com reflexos na  melhoria do clima organizacional e no desempenho estudantil.

Atenciosamente,

Prof. Jesué Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Falecimento do servidor Júlio César Costa

Publicado em 21 de agosto de 2011 por admin

Prezados estudantes e servidores, esse final de semana foi de muita tristeza pelo falecimento de nosso colega de trabalho JÚLIO CESAR COSTA (do setor de Compras) Desejamos que a sua família e todos que o conheceram tenham ele sempre vivo na memória.  Algumas pessoas são como um cometa. Chegam e passam rapidamente pelas nossas vivas.  Que  Júlio descanse em paz. Que todos aproveitem a vida, porque ela é finita.

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Participação na Assembléia

Publicado em 19 de agosto de 2011 por admin

Prezados servidores, considerando a relevância da decisão que será tomada no dia 23 de agosto, é muito importante a participação de todos na Assembléia – Horário 12h no Auditório do Campus Florianópolis.

O IF-SC possui quase 1500 servidores e 11.000 estudantes distribuídos em 19 campi.

Considerando que quase 12.000 vidas serão afetadas a partir dessa Assembléia, a decisão sobre a adesão ou não ao movimento nacional deveria ser tomada por meio de um plebiscito onde os servidores de todos os campi votassem. Isso seria mais democrático já que nem todos poderão participar.

Respeitamos o sindicato e a decisão dos colegas servidores públicos federais. Qualquer que seja a decisão desejamos que ela ocorra com muita serenidade, reflexão e considerando a vontade da maioria dos servidores do IF-SC.
Atenciosamente,

Prof. Jesué Graciliano da Silva

Reunião com equipe da Reitoria

Publicado em 19 de agosto de 2011 por admin

Prezados colegas, na reunião desse dia 19 de agosto tivemos a presença de 100 servidores da Reitoria.

Procuramos organizar a pauta para permitir a máxima participação de todos. O número de perguntas foi maior do que no primeiro evento.

Os temas discutidos:  PRONATEC e TERMO E ACORDO DE METAS são de grande importância para todo o IF-SC.

No mês de setembro, em virtude das eleições, analisaremos a pertinência de mais uma reunião. Mas com certeza em outubro voltaremos a nos reunir.

Vamos estudar a proposta da implantação do Conselho da Reitoria com as (os) pró-reitoras (es) e com todos(as) os(as) diretores(as) sistêmicos(as). Há possibilidade de um servidor não ocupante de cargo de cada pró-reitoria participar representando os colegas nesse Conselho. Ele ainda não existe formalmente no Regimento e no Estatuto, mas pode ser o embrião para a formalização em um momento futuro de atualização.

O importante é que encontremos sempre um espaço, nem que seja de uma hora ao mês para conversarmos abertamente sobre as questões mais importantes do IF-SC com todos os que atuam na Reitoria. Com transparência poderemos atuar com uma compreensão maior do nosso relevante papel como servidores.

Penso que na próxima reunião poderemos discutir o papel da Reitoria.

Também pretendemos adotar a dinâmica, já na próxima reunião, de que parte das diretorias e departamentos apresentem o que tem realizado para o bem de todo instituto.
Um resumo de 5 minutos para cada grupo. Com várias reuniões atingiremos 100% das diretorias e departamentos.  Precisamos nos integrar cada vez mais e atuar de forma colaborativa. Devemos ser estratégicos e não operacionais.

Também recebemos a sugestão de trazer alguns diretores da expansão para mostrar os resultados do trabalho de todos nós aqui na Reitoria para a ampliação da oferta de educação profissional no estado.

Se todos conhecessem os campi Canoinhas, Criciuma, São Miguel do Oeste, Lages e Gaspar ficariam impressionados e orgulhosos.

Eles só puderam ser construídos porque todos os servidores da Reitoria se empenharam nos últimos 4 anos para isso.

Nós estamos transformando as vidas de milhares de pessoas em todo o estado com nossos campi. Estamos dinamizando economias regionais e induzindo o desenvolvimento do país.

A educação é o remédio contra a corrupção e contra a desigualdade social. No futuro breve teremos um PROGRAMA parecido com o PRONATEC para efetivamente mudarmos o quadro da falta de professores no Brasil. Vivemos o início do APAGÃO DA DOCÊNCIA. Temos que atrair os melhores estudantes para lecionar. Sem uma ação muito forte de toda a sociedade isso não será possível.

Temos que garantir, enquanto sociedade brasileira, que os recursos do pré-sal possam ser bem aplicados, com transparência, para que todo servidor docente e administrativo de cada escola pública brasileira tenha um salário inicial digno, um plano de carreira que o mantenha motivado na educação e uma política de capacitação permanente. Não basta salário. Um ENEM da docência poderia ser aplicado para se diagnosticar as áreas em que as capacitações deveriam ser realizadas. O estados e municípios não tem sido bem sucedidos nesse papel. A União deve ser protagonista nessa ação. O aumento do percentual do PIB aplicado para a educação é uma ação concreta em discussão. Procurem ler mais sobre o PL do Plano Nacional de Educação.

Para concluir, desejo um excelente final de semana para todos e compartilho o link a seguir, disponível no site do MEC, onde há o detalhamento de todos os campi do país.

Temos muito o que fazer ainda, mas estamos no caminho.

http://painel.mec.gov.br/academico/mapaSupProf/acao/P

Parabéns para todos pela grande participação e contribuição com questionamentos bastante pertinentes.

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Audiência Pública do PRONATEC

Publicado em 18 de agosto de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, nesse dia 18 de agosto participamos de Audiência Pública promovida pela Comissão de Educação e Cultura da Câmara Federal para debater o PRONATEC. O evento foi organizado pelos deputados federais Jorginho Mello, Antonio Carlos Biffi, pela FECOMÉRCIO e pelo SENAC.
Presidindo a audiência, o deputado federal Jorginho Mello agradeceu a presença de todos e destacou a importância do debate. “Santa Catarina hoje tem a oportunidade de conhecer e debater o PRONATEC. Vamos discutir novas idéias e a implementação deste programa”.
Procuramos ressaltar o importante papel dos institutos federais na ampliação da oferta de educação profissional brasileira e a oportunidade de organização e integração de todos os entes municipais, estaduais, federais, sistema S e rede privada. Evitaremos a duplicação de esforços e poderemos atuar de forma colaborativa.
O evento aconteceu no auditório da FECOMÉRCIO e contou com a presença do deputado federal Antonio Carlos Biffi, relator da matéria na Comissão de Educação que apresentou todos os dados do atual projeto.
Também contribuíram com o debate Ana Paula da Silva, Diretora do Departamento de Qualificação da Secretaria de Políticas Públicas de Emprego do Ministério do Trabalho e Emprego. Gilda Mara Marcondes Penha representou a Secretaria de Estado da Educação, a Diretora de Educação Básica e Profissional.
O evento contou ainda com o presidente da FECOMÉRCIO, Bruno Breithaupt, o presidente do SENAC, Rudney Raulino, demais representantes do sistema “S”, deputado federal Rogério Peninha Mendonça e lideranças do setor de educação de todo o Estado.
A matéria tramita na Câmara dos Deputados em regime de urgência e já foi aprovado na Comissão de Trabalho. Na próxima semana deve passar pela CCJ e pela Educação e CFT. A votação em plenário está prevista para setembro.
Após aprovado o PL 1209 vamos realizar reuniões de operacionalização com Sistema S, governo estadual e Ministério do Trabalho – responsável por encaminhar estudantes para as instituições ofertantes.
Atenciosamente,
Prof. Jesué Graciliano da Silva

Sobre princípio da legalidade

Publicado em 17 de agosto de 2011 por admin

Prezados servidores, considerando-se alguns questionamentos sobre início da concessão da Progressão de DI para DIII, nos casos em que os docentes ganharam causa na justiça esclarecemos que: A autonomia administrativa dos gestores públicos é limitada ao principio da legalidade, entre
outros princípios constitucionais. O principio da legalidade estabelece que o gestor somente pode fazer aquilo que a lei
expressamente permite. Deve-se entender por “lei” todas as normas estabelecidas, desde a Constituição Federal até as orientações normativas.
A “lei” normalmente não é tão simples de ser interpretada, posto que exige análise e combinação de comandos existentes em diversos textos legais. Como os gestores públicos não têm competência para interpretar a legislação, tal atribuição é
restrita aos orgãos jurídicos, no caso do IFSC, a PGF, Procuradoria Geral Federal, orgão responsável pela defesa dos interesses da Instituição no âmbito do Poder Judiciário, ou seja, nas ações judiciais. Também nas questões relacionadas aos processos administrativos a PGF atua como consultora.
No caso das ações judiciais que envolvem pagamentos de valores, seja a servidores ou terceiros,tais pagamentos somente podem ser feitos após a expedição da “força executória” pela PGF.
Nenhum pagamento pode ser feito sem tal documento.
No caso dos servidores que foram beneficiados com sentença de primeiro grau favoravel aos seus interesses, cabe informar que a PGF certamente vai recorrer para tentar reverter a situação nos tribunais superiores. Esta é obrigação funcional dos Procuradores Federais, mesmo que pessoalmente eles tenham entendimento diferente.
Somente depois que as ações tramitem nos tribunais superiores com decisão que não permita mais qualquer forma de recurso é que as ações “transitam em julgado”, ou seja, nao permitem mais qualquer possibilidade de alteração pelo Poder Judiciário, por provocação dos servidores autores
ou da PGF.
Somente após esta ultima etapa é que os servidores passam a ter o direito de receber os valores
respectivos. Os gestores não podem agir de forma diferente sob pena de responsabilidade civil, criminal e
administrativa.
Por esse motivo solicitamos a compreensão de todos.

Prof. Jesué Gracilano da Silva
Reitor pro tempore do IF-SC

Lançamento do Plano de Expansão 3

Publicado em 17 de agosto de 2011 por admin

Prezados alunos e servidores, estivemos em Brasilia nesse dia 16 de setembro, tratando de assuntos de interesse administrativo e também participando do lançamento do Plano de Expansão 3.

No início da manhã, protocolamos novo ofício na AGU-Brasilia com toda documentação sobre pagamento de adicionais de insalubridade e periculosidade (Ofício 1285/2011/IF-SC). Essa solicitação foi feita pelo Procurador Chefe na reunião do dia 4 de agosto.

Visitamos novamente a Ouvidoria do Servidor no MPOG e encaminhamos ofício para utilização do sistema integrado, conforme já acertamos por telefone.

Fomos até a SRH/MPOG para acompanhar o andamento das respostas aos questionamentos encaminhados no dia 4 de agosto. Seguem respostas a seguir:

NOTA TECNICA 86 DENOP MPOG SRH resposta ao oficio 1226 2011 reitoria IFSC

No Palácio do Planalto foi realizado o Lançamento do Plano de expansão 3 (PE3). Os objetivos do PE3 são a interiorização e ampliação de oportunidades para mais brasileiros. 117 de 120 territórios de cidadania serão atendidos com a expansão. Todas as falas estão postadas no Blog do Planalto.

Território da Cidadania tem como objetivos promover o desenvolvimento econômico e universalizar programas básicos de cidadania por meio de uma estratégia de desenvolvimento territorial sustentável. A participação social e a integração de ações entre Governo Federal, estados e municípios são fundamentais para a construção dessa estratégia.

Foto do blog do Planalto

O Ministro da Educação Fernando Haddad citou a expressão do G100 e disse que um dos critérios de escolha dos municípios que serão atendidos pelo PE3 está relacionado  ao número de habitantes e a renda per capita.   Informou também que foi desenvolvido pelo MEC o PAINEL PÚBLICO, onde todos podem saber onde estão localizados os campi de universidades e dos institutos.

Http://PAINEL.MEC.GOV.BR/acadêmico/mapasupprof/ação/m

Houve fala dos representantes dos estudantes: “O sonho  é um dia termos tantas vagas que nem precise de uma prova de acesso. Por isso a importância de investirmos 10% do PIB na educação”.

Houve fala de representante dos prefeitos:  “gratidão e emoção de cada prefeito que está recebendo um campus em sua cidade.”

Houve fala de representante dos governadores (Eduardo Campos – PE): “está surgindo um novo Brasil por aí. Temos o grande desafio de formar professores para o ensino técnico e viabilizar o ensino médio integral. Temos que reencantar nossos estudantes.”

O evento concluiu com a fala da presidente Dilma: “Hoje tem início a nova fase da expansão da EPT. Nos próximos 4 anos serão 209 campi. Teremos 562 campi em 2014. Isso significa 5 vezes o número de campi que o país possuía no ano de 2002. Cada campus é como que um caminho de oportunidades que se abre para cada cidade atendida.”

Dilma falou também do Pronatec e sua intenção de aumentar a oferta de FICs e das 100 mil bolsas do programa Brasil sem fronteiras. Falou da crise internacional: “O Brasil encontra se melhor preparado e isso também é decorrente dos avanços na educação que fizemos nos últimos anos. Vamos precisar de 200 mil técnicos para os próximos anos por conta do pré-sal. Os investimentos atuais no Brasil são motivados pelo crescimento da nossa economia, que tem sido o dobro dos demais países já desenvolvidos. O mundo sabe de nossa capacidade e desse fato. Não somos uma ilha em relação à crise, mas estamos melhor preparados.”

A tarde foi realizada uma reunião técnica sobre a expansão da rede federal de educação profissional com a presença dos prefeitos contemplados.

Houve abertura com fala de Eliezer Moreira Pacheco ressaltando que as distribuições dos campi têm sido apartidárias. Também lembrou que a expansão está relacionada a um projeto de nação. Sugere que os prefeitos busquem uma articulação com os diretores dos institutos. Onde os prefeitos apóiam, as obras caminham muito mais rápido.

O Presidente do CONIF parabenizou os prefeitos pela conquista dos novos campi. Ressaltou o que representa a educação profissional e tecnológica para nosso país. Os institutos são singulares, pois permitem amplas possibilidades de atuação. Os institutos são também centros de emancipação social. Atuamos em rede e isso possibilita o compartilhamento das melhores práticas. Com isso vamos aproveitar o aprendizado do Plano de Expansão 1 e 2.

Houve apresentação das cidades contempladas por Marcelo Machado Feres.

Pronatec – Expansão Federal e Brasil Profissionalizado_16.08.11

Além dos 20 campi já confirmados (incluindo São Carlos e Garopaba) fomos contemplados com mais um campus na Apresentação para os prefeitos: CAMPUS TUBARÃO.

Já realizamos reunião com prefeito de Tubarão na semana passada.  Na apresentação, Brusque aparecia para o IF-SC, mas já foi realizada a correção. Brusque terá um campus mas ligado ao IF-C.

Os campi Biguacú, Navegantes e Imbituba, que constam da planilha orçamentária para  2012 não foram contemplados no PE3.  A primeira leitura é que houve um erro na organização da matriz do orçamento para esses 3 campi. A questão é que se o campus não estiver no PE3 não haverá vagas, custeio e funções.  Caso não seja possível reverter essa situação, a opção será atender esses munícipios como pólos presenciais e com cursos FIC por meio do PRONATEC.

Mas esse assunto não está definido. Já entramos em contato com prof. Alessio Trindade para resolver essa questão. Manteremos todos informados.

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Reuniões em Joinville e Jaraguá – GW

Publicado em 15 de agosto de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes. Participamos nesse dia 15 de agosto de reunião com servidores do campus Joinville e do campus avançado Geraldo Werninghaus.
Em Joinville discutimos questões sobre a flexibilização da jornada de trabalho e sobre concessão de adicionais de insalubridade e periculosidade. Na oportunidade registramos nosso compromisso em fazer uma discussão mais aprofundada sobre a prevenção de riscos à saúde dos servidores. Também esclarecemos que a homologação do laudo da comissão não encerra a questão. Quando um ambiente for considerado perigoso ou insalubre pela Comissão, devemos perguntar o que podemos fazer para melhorar esse ambiente. Será possível renovar equipamentos obsoletos? Em não sendo possíveis essas ações, quais são os Equipamentos de proteção individual que podem ser utilizados obrigatoriamente?
No campus avançado Geraldo Werninghaus realizamos a posse do novo Diretor Neury Boaretto. Houve compromisso na instalação do Colegiado nos próximos meses e de reorganização do campus para atender bem os aproximadamente 600 alunos. Nesse mais de um ano de gestão do prof. Carlos muitas transformações ocorreram no campus GW, fruto de muito empenho dos docentes e administrativos. Prof. Carlos assumiu a Coordenadoria de Relações Externas.

Prof. Jesué Graciliano da Silva

Felicidades aos pais do IF-SC

Publicado em 13 de agosto de 2011 por admin

Prezado servidor !
Não interessa qual é o seu campus, nem qual é a sua área.
Também não faz diferença sua profissão.
Para uma pessoa, não importa nada disso.
Se perguntarem para ela quem você é, ela dirá orgulhosa:

ESSE É MEU PAI !

No final das contas, ser pai é o papel mais importante da sua vida.
Parabéns pelo seu dia!
Seja feliz com seus filhos, com sua família !

Se você ainda não é pai e tem seu pai perto de você aproveite muito sua companhia e seus ensinamentos !
Se seu pai está longe, lembre-se de tudo o que ele lhe ensinou. Esse é o melhor presente de um pai!

Atenciosamente,

Reitoria do IF-SC

SIASS e a saúde dos servidores

Publicado em 12 de agosto de 2011 por admin

Prezados servidores, realizamos no dia 12 de agosto na Reitoria, uma reunião com a equipe do Subsistema Integrado de Atenção à Saúde do Servidor – SIASS – Florianópolis. O objetivo foi discutir como o SIASS pode contribuir para a melhoria da saúde e bem estar dos servidores do IF-SC. Pretendemos realizar nos próximos meses a Semana da Saúde, onde os servidores poderão realizar exames e conhecer mais sobre hábitos de vida saudável. Avaliamos na reunião as interfaces do SIASS com os resultados do trabalho da Comissão de Insalubridade. No dia 5 de setembro, a equipe do SIASS fará uma apresentação para sensibilização dos Diretores dos campi quanto à importância dos mesmos atuarem de forma ativa na estruturação dos SIASS regionais. Para saber mais sobre o SIASS acessem o Boletim sobre o tema. Acessem também mais informações no site do Siapenet.
Atenciosamente,
Prof. Jesué Graciliano da Silva

Formaturas do IF-SC

Publicado em 12 de agosto de 2011 por admin

Mensagem aos nossos formandos dessa semana nos campi Continente, Itajaí, Araranguá, Jaraguá do Sul e Joinville:

Parabéns formandos por essa grande conquista ! Desejamos que vocês aproveitem  cada minuto desse importante momento em suas vidas. Parabéns aos senhores pais e mães  pelo sucesso de seus filhos. Esse é o melhor presente para o Dia dos pais!  Parabéns a todos os servidores do IF-SC pelos resultados e frutos que colhemos hoje. O Instituto Federal de Santa Catarina tem orgulho de ter contribuído para o desenvolvimento de cada formando! Nosso trabalho só tem sentido se nossos estudantes são bem sucedidos.

Formandos: Não parem! Continuem estudando sempre! Na sociedade do conhecimento não podemos nos acomodar. As tecnologias mudam muito rapidamente e precisamos acompanhar esse ritmo. Esse é o maior desafio profissional de nossas vidas. Transformem seus sonhos em projetos e seus projetos em realidade. Trabalhem sempre com muita ética e honestidade para o desenvolvimento de suas comunidades.

Assim vocês ajudarão a tornar o país mais ético e justo ! Lembre-se: vocês podem fazer a diferença!

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Parecer da AGU/CONJUR

Publicado em 12 de agosto de 2011 por admin

Prezados servidores, estamos postando o Parecer Jurídico da AGU / CONJUR / MEC sobre a vacância do cargo de Reitor do IF-SC – Despacho – 260 – IF de Santa Catarina.

Esperamos que esse assunto esteja bem esclarecido. Qualquer dúvida basta nos contactar. Entregamos uma cópia para a Coordenação do Sinasefe.

Apesar de nosso Estatuto prever uma eleição em 90 dias para que o novo Reitor complete o mandato, isso foi interpretado legalmente (Procuradoria Federal e CONJUR) como inadequado, uma vez que seria necessário se fazer duas eleições em pouco menos de 4 meses.

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Debate sobre PRONATEC 2

Publicado em 12 de agosto de 2011 por admin

Prezados estudantes e servidores, a Presidente da Comissão de Educação e Cultura, Deputada Fátima Bezerra, da Câmara de Deputados está promovendo Encontro Nacional que debaterá o PRONATEC – Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego, a realizar-se em Florianópolis no dia 18 de agosto.

Leia mais sobre o Pronatec acessando o site da Fundação Oswaldo Cruz

O PRONATEC, que ora tramita na Câmara dos Deputados tem como objetivo expandir, interiorizar e democratizar a oferta de cursos técnicos e profissionais de nível médio, e de cursos de formação inicial e continuada para trabalhadores.

Local: Federação do Comércio de Santa Catarina – FECOMÉRCIO

Rua Felipe Schmidt, 785 – Centro – Florianópolis

A participação da comunidade acadêmica do IF-SC é muito importante!

Atenciosamente,

Prof. Jesué Graciliano da Silva
Reitor pro tempore do IF-SC

Feliz dia dos estudantes !

Publicado em 11 de agosto de 2011 por admin

Queridos estudantes do IF-SC, hoje é um dia muito especial para todos nós.

Hoje é o dia dos estudantes ! Essa data – 11 de agosto – marca a criação dos primeiros cursos de ciências jurídicas e sociais do país por D.Pedro I. Um em São Paulo e o outro em Olinda, este último mais tarde transferido para Recife. Até então, todos os interessados em entender melhor o universo das leis tinham de ir a Coimbra, em Portugal.  Parabéns também aos nossos servidores que também são advogados !

Estudantes não são apenas nossos alunos. Na sociedade do conhecimento são estudantes também todos aqueles que, mesmo informalmente, continuam se desenvolvendo todos os dias. Com a internet, podemos aprender continuamente mesmo após a formatura.

Parabéns então aos ESTUDANTES DO IF-SC !

Para encerrar gostaria de lembrar uma música que resume o que é ser estudante: CORAÇÃO DE ESTUDANTE.

Carpe diem !

Atenciosamente,

Prof. Jesué Graciliano da Silva

Futuro campus Tubarão

Publicado em 11 de agosto de 2011 por admin

Prezados estudantes e servidores, nesse dia 10 de agosto estivemos em Tubarão/SC com prof.Odemir (Depto de obras e engenharia) e prof. Caio (Diretor de expansão). Tubarão tem quase 100 mil habitantes e será contemplada com um campus do Plano de expansão 3. As obras serão iniciadas em 2012 com previsão de término em 2013.
Inicialmente conversamos com prefeito Manoel sobre a necessidade de apoio da Prefeitura na viabilização do terreno, na sondagem, movimentação de terra e alvará de construção.

Visitamos dois terrenos e entendemos ser mais adequado tecnicamente a construção do campus Tubarão no terreno ao lado da Unisul. Além de localização estratégica, o lote é plano e oferece excelentes condições para a construção. Estar do lado da Unisul também facilita a conexão da internet com fibra óptica da RNP. O próximo passo é fazer as tratativas para transferência legal desse terreno para o IF-SC. Quanto ao cronograma de implantação, deixamos claro para o prefeito que temos uma lista de prioridades. Os projetos serão concluídos no início de 2012 após São Carlos e Garopaba. Já temos os recursos para a obra no orçamento 2012. Ainda faltam o quadro de servidores e de funções que deverão ser liberados após evento da próxima semana, dia 16, em Brasília (lançamento do Plano de expansão 3 no Palácio do Planalto).
Para mais informações: site da cidade de Tubarão.
Atenciosamente,
Prof. Jesué Graciliano da Silva

Laudos de insalubridade e periculosidade

Publicado em 9 de agosto de 2011 por admin

Prezados servidores, realizamos no dia 9 de agosto reunião com presidente da Comissão responsável pela elaboração de laudo pericial sobre ambientes insalubres e perigosos do IF-SC. Solicitamos um relato sobre o andamento dos trabalhos e entendemos ser necessária a convocação da Comissão para reunião no dia 18 de agosto para fechamento dos trabalhos.
Também agendamos uma apresentação dos trabalhos no Colégio de Dirigentes de 22 de agosto. Essa apresentação deveria ter acontecido no dia 8/8, mas foi adiada à pedido do presidente da Comissão.
O laudo preliminar da Comissão será entregue para cada Diretor de campus conferir antes de ser homologado. Vamos homologar laudos individuais para cada campus.
A conferência deverá ser no sentido de se observar se todos os ambientes foram avaliados, se os agentes causadores de riscos são contínuos ou intermitentes e se o tempo de exposição de cada servidor aos riscos justifica legalmente a concessão dos adicionais.
Um exemplo: A Comissão realizou medições de ruído (com medidor de nível de pressão sonora). Mas ruído só gera direito à insalubridade se ultrapassado o tempo de exposição previsto nos Anexos 1 e 2 da NR 15 da Portaria 3214/78
Se a medição foi de 92 dBA, que é elevado, a concessão só é devida se o servidor atuar 3 horas diárias nesse ambiente.
Esse é só um exemplo para mostrar que a concessão ou não do adicional vai depender da interpretação do laudo e da
Avaliação do tempo de exposição. Por isso é importante o fiel cumprimento da Instrução Normativa 3/2011.
Com a planilha de controle do uso dos ambientes insalubres e perigosos preenchida é possível, principalmente no caso dos docentes que não utilizam esses ambientes durante 100% da jornada, provar que não houve pagamento indevido em casos de auditoria dos órgãos de controle.
Também é preciso compreender que a concessão está relacionada não com o cargo dos servidores, mas sim com o trabalho efetivamente realizado. Por exemplo, um laboratorista em função de chefia e que não freqüente os laboratórios insalubres não tem direito ao adicional. Cada Diretor também deve conferir essa questão no momento de encaminhar as Portarias de concessão dos adicionais em seu campus.
A Comissão deverá apresentar também orientações sobre o uso de equipamentos de proteção individual e sobre como os ambientes podem ser melhorados para se evitar a exposição dos servidores aos riscos. A saúde dos servidores deve vir em primeiro lugar e por isso todas as medidas preventivas devem ser tomadas pelos gestores para melhorar os ambientes. Isso pode ser feito por meio de reformas ou substituição de equipamentos obsoletos. Alterações de processos também podem ser necessárias.
Nosso objetivo é iniciar a implantação do PPRA e do PCMSO no IF-SC. Para tanto estamos contratando um engenheiro de segurança do trabalho no próximo concurso.
Saiba mais sobre o assunto consultando sites sobre o assunto na internet.

Atenciosamente,
Prof. Jesué Graciliano da Silva

Colégio de Dirigentes 8/8/2011

Publicado em 8 de agosto de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, realizamos no dia 8 de agosto reunião do Colégio de Dirigentes com os Diretores de todos campi e com as Pró-reitoras. Os conselheiros discutiram as regras para o edital de remoção de servidores. Por maioria, os conselheiros decidiram pela manutenção das regras atualmente vigentes, que impede a remoção em estágio probatório. A exceção só se aplica à permuta, quando houver coincidência direta entre os interesses de dois servidores. Por questões legais, para os servidores estáveis também não será permitida a remoção e redistribuição quando houver concurso aberto e lista de espera de concursados para a vaga no campus solicitado. Na reunião também discutimos as diretrizes do horário especial de estudante e sobre carga horária de pesquisa. Esse último assunto somente será concluído na reunião do dia 22 de agosto. Na oportunidade também apresentamos informações sobre questões de insalubridade/periculosidade. No final da reunião também abrimos espaço para manifestação da Coordenação do SINASEFE, que leu mensagem para os conselheiros solicitando posicionamento em relação à Portaria 962/2011 e Resolução 19/2011/CS. A Comissão de insalubridade não pôde participar
nesse dia 8/8/2011, mas será convidada para a próxima reunião.
Atenciosamente,
Prof. Jesué Graciliano da Silva
Reitor pro tempore do IF-SC

Colégio de Dirigentes 8/8/2011

Publicado em 8 de agosto de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, realizamos no dia 8 de agosto reunião do Colégio de Dirigentes com os Diretores de todos campi e com as Pró-reitoras. Os conselheiros discutiram as regras para o edital de remoção de servidores. Por maioria, os conselheiros decidiram pela manutenção das regras atualmente vigentes, que impede a remoção em estágio probatório. A exceção só se aplica à permuta, quando houver coincidência direta entre os interesses de dois servidores. Por questões legais, para os servidores estáveis também não será permitida a remoção e redistribuição quando houver concurso aberto e lista de espera de concursados para a vaga no campus solicitado. Na reunião também discutimos as diretrizes do horário especial de estudante e sobre carga horária de pesquisa. Esse último assunto somente será concluído na reunião do dia 22 de agosto. Na oportunidade também apresentamos informações sobre questões de insalubridade/periculosidade. No final da reunião também abrimos espaço para manifestação da Coordenação do SINASEFE, que leu mensagem para os conselheiros solicitando posicionamento em relação à Portaria 962/2011 e Resolução 19/2011/CS. A Comissão de insalubridade não pôde participar
nesse dia 8/8/2011, mas será convidada para a próxima reunião.
Atenciosamente,
Prof. Jesué Graciliano da Silva
Reitor pro tempore do IF-SC

Reuniões em Brasilia – 4 de agosto

Publicado em 5 de agosto de 2011 por admin

Prezados servidores, estivemos eu e prof. Rogério Mello em Brasilia nesse dia 4 de agosto para buscar soluções para diversas questões de interesse dos servidores do IF-SC.

Pela manhã tivemos reunião com o Procurador Chefe da PGF/AGU Marcelo Siqueira e com Antonio Carlos Soares Martins, Diretor do Departamento de Consultoria Jurídica da AGU. Conversamos sobre a situação da concessão de progressão por titulação independente do interstício (DI para DIII). Mostramos que a Procuradoria Federal junto ao IF-SC seguiu a Nota Técnica conjunta NTC 01/2011 e se posicionou conforme orientação do SIPEC. Apresentamos nosso entendimento que a NTC 01/2011 não poderia ser usada para impedir a aplicação do parágrafo 5º do Artigo 120 da Lei 11.784/2008.

Após ouvir nossos argumentos o Procurador Chefe se comprometeu em fazer uma análise do mérito da Nota Técnica, mediante ofício. Já protocolamos o oficio 1227 AGU.

Ele deixou bem claro que se houver compreensão de que a NTC 01 é inadequada encaminhará o processo para a Consultoria Geral da União se pronunciar em definitivo, pois este é o órgão competente para tal providência.

Na oportunidade também relatamos nossa compreensão de que a Orientação normativa 02/2010 da SRH, que trata dos critérios para concessão de adicionais de insalubridade e periculosidade, tem problemas técnicos em sua redação. No mesmo ofício solicitamos uma análise jurídica sobre o assunto.

No início da tarde nos reunimos com Valéria Porto, Diretora do Departamento de Normas e Procedimentos Judiciais da SRH / MPOG e com sua equipe técnica. Nessa reunião discutimos sobre os problemas gerados toda vez que uma nota técnica é editada restringindo a aplicação das leis. Citamos como exemplo a Nota Técnica Conjunta 01/2011 e a Orientação Normativa 02/2010 sobre insalubridade. Protocolamos o oficio 1226 SRH MP solicitando analise técnica sobre estas duas questões e ainda sobre auxílio transporte e horário especial para assistentes sociais. Propomos que a SRH interaja com a AGU, no sentido de reduzir os ruídos e divergências de interpretações.

Na seqüência realizamos reunião com a Ouvidoria da SRH. Conhecemos o sistema informatizado para gestão das informações, os procedimentos, os fluxos e os relatórios estatísticos. Faremos contato posterior para parceria objetivando o uso integrado do sistema. Para conhecer mais acesse:
http://www.ouvidoriadoservidor.gov.br

No final da tarde fizemos reunião com Esmeraldo Malheiros, Coordenador Geral da CONJUR/MEC. Solicitamos informações sobre a consulta jurídica realizada em maio de 2011, sobre a possibilidade de vacância do cargo do reitor do IF-SC. Na próxima segunda feira receberemos o parecer da CONJUR. Esmeraldo explicou que o parecer do Procurador Geral junto ao IF-SC já se pronunciou sobre a recomendação para que seja realizada apenas uma eleição e não duas em um espaço de apenas 4 meses. Ressaltou que a prof. Consuelo era também reitora pro tempore e por isso não se aplica a previsão dos 90 dias para escolha de um novo reitor que apenas concluiria o mandato. Também ressaltou que Portaria 711/2011 do MEC já se pronunciou sobre isso ao marcar uma eleição única para escolha do novo reitor.

No início da noite realizamos reunião com prof. Aléssio Trindade e prof. Marcelo Feres do MEC. Conversamos sobre a ACREDITAÇÃO (tipo de certificação) das instituições privadas que ofertarão cursos pelo PRONATEC. Houve solicitação de que o IF-SC e o IF-C atuem de forma articulada em uma experiência piloto para validação das regras para a ACREDITAÇÃO. O IFB e o IFSP também deverão participar desse trabalho.
Sugerimos que o MEC organize uma cartilha didática sobre as dúvidas do PRONATEC (perguntas e respostas) o que daria mais transparência e segurança para os institutos participarem do programa.

Atenciosamente,

Prof. Jesué Graciliano da Silva
Reitor pro tempore do IF-SC

Reuniões com prefeituras de São Carlos e Garopaba

Publicado em 3 de agosto de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, no dia 3 de agosto realizamos reuniões importantes com as prefeituras de São Carlos e de Garopaba. Em ambos os casos foram apresentadas informações sobre o cronograma de implantação dos campi avançados nessas duas cidades. Vamos realizar apresentações nas câmaras de vereadores quando os projetos tiverem sido concluídos. Em Garopaba também realizamos uma palestra de formação para os servidores sobre ética, gestão e comprometimento. Mais uma vez destacamos a importância de valores como a ética e o respeito ao próximo no serviço público. Devemos servir como gostariamos de ser servidos. Também participamos do Encontro Regional realizado para apresentar o curso técnico em hospedagem para a comunidade.
Amanhã estaremos em Brasilia, na AGU, MPOG e MEC. No retorno apresentaremos informações sobre os questionamentos que faremos sobre Progressão por titulação e insalubridade.
Atenciosamente,
Prof. Jesué Graciliano da Silva
Reitor pro tempore do IF-SC

Sobre mandato pro tempore

Publicado em 3 de agosto de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, assumimos a função de reitor pro tempore por meio da Portaria 825/2011 do Ministro da Educação.  A Portaria 711/2011 do MEC publicada no dia 1 de junho definiu que esse mandato pro tempore encerra-se no dia 5 de dezembro de 2011 (A data original era 11 de dezembro, pois foi essa foi a data de posse da ex-reitora para o segundo mandato). Essa portaria também definiu as datas das eleições para Reitor e para Diretores-Gerais de 5 campi do IF-SC para o dia 5 de outubro de 2011, em conformidade com o que já havia sido aprovado antes pelo Conselho Superior do IF-SC.

Houve reunião com Ministro da Educação no dia 15 de junho de 2011 para esclarecer a situação da vacância do cargo da ex-reitora. Apesar do Decreto 6986/2009 prever a necessidade de uma nova eleição em 90 dias no caso de vacância, isso contraria o interesse público pois haveria 2 eleições para reitor no espaço de 4 meses. Uma para um reitor assumir em 28 de setembro até 11 de dezembro (para conclusão do mandato em curso) e outra o novo Reitor que começaria um novo mandato de 4 anos em 12 de dezembro. O Conselho Superior foi informado da situação e manteve o calendário eleitoral aprovado previamente. A explicação decorre do fato de que o mandato da ex-reitora também era pro tempore, conforme Artigo 14 da Lei 11.892/2008. Apesar de nosso Estatuto assim o prever, o ministro entendeu que a Diretora Executiva não poderia assumir o cargo de reitora pro tempore por não preencher os requisitos legais para o cargo. Por esse motivo houve minha nomeação.

Art. 14.  O Diretor-Geral de instituição transformada ou integrada em Instituto Federal nomeado para o cargo de Reitor da nova instituição exercerá esse cargo até o final de seu mandato em curso e em caráter pro tempore, com a incumbência de promover, no prazo máximo de 180 (cento e oitenta) dias, a elaboração e encaminhamento ao Ministério da Educação da proposta de estatuto e de plano de desenvolvimento institucional do Instituto Federal, assegurada a participação da comunidade acadêmica na construção dos referidos instrumentos.

As eleições serão realizadas no dia 5 de outubro. A comissão central e as comissões eleitorais dos 5 campi já estão trabalhando para viabilizar o processo. Os editais estão sendo elaborados e serão apreciados pelo Conselho Superior em 17 de agosto. A homologação dos resultados das eleições acontecerá em reunião do Conselho Superior de 19 de outubro.

O mandato de reitor pro tempore pertence ao Ministro da Educação e caberá a ele definir por uma possível antecipação da posse do novo reitor após a homologação das eleições, caso isso venha ser solicitado.

Nosso objetivo é garantir tranquilidade para que a comunidade acadêmica escolha livremente seus novos representantes em uma eleição transparente e bem organizada.

Nos links a seguir disponibilizamos a Portaria 711 do MEC, que aprovou o calendário das eleições no IF-SC.

Portaria 711 eleicoes IFSC

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Definição dos novos campi

Publicado em 2 de agosto de 2011 por admin

Prezados estudantes e servidores,  no orçamento do IF-SC para 2012  já foram aprovados recursos para  construção dos campi avançados de Garopaba, São Carlos, Imbituba, Biguaçu, Navegantes e do Campus Tubarão.

Revisão do autor: Essa informação não se confirmou no Lançamento do Plano de Expansão III.

No entanto, vamos priorizar nos próximos meses ações no sentido de concluir as obras em andamento do Plano de Expansão II e garantir a consolidação dos campi da pré-expansão e do Plano de Expansão I.

Estamos realizando contatos com as prefeituras contempladas para receber nossos novos campi para acertar detalhes da doação dos terrenos, escrituras, movimentação de terra, sondagem etc.

O objetivo é encaminhar a realização dos projetos arquitetônicos e complementares até o final desse ano. Depois que os projetos forem elaborados e conferidos serão abertos os processos de licitação para a construção. Isso deverá acontecer no início de 2012.

As obras deverão começar ainda em 2012 com prazo aproximado de um ano para entrega dos prédios construídos.  Mas já a partir de 2012 será possível a oferta de cursos de formação inicial e continuada (FIC) em parceria com as prefeituras das cidades de Tubarão, Imbituba, Navegantes e Biguaçú. Isso já vem acontecendo em Garopaba e São Carlos. Cursos técnicos também poderão ser implantados a partir de 2012/2, nos prédios provisórios.

Os novos projetos passarão por uma rigorosa revisão técnica. Nesse sentido, vamos utilizar toda a experiência acumulada pela equipe de engenharia na vistoria das obras do Plano de Expansão II.  Com isso vamos evitar ao máximo a realização de aditivos.

Registramos e destacamos que todas as obras serão realizadas com recursos específicos da expansão III e que nenhum recurso dos campi da pré-expansão ou da expansão I ou II é utilizado para tanto. A rubrica é determinada especificamente para essas novas obras.

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reunião sobre Pronatec com Aléssio Trindade

Publicado em 1 de agosto de 2011 por admin

Prezados estudantes e servidores, registramos como positivo o debate sobre o Pronatec, que aconteceu no dia 1 de agosto no auditório do campus Florianópolis.
Os participantes puderam realizar questionamentos sobre o impacto do programa no dia a dia do IF-SC.

Estamos adicionando esses questionamentos no conjunto de perguntas e respostas disponiveis no link Idéias e valores.

Atenciosamente,
Prof. Jesué Graciliano da Silva

Ouvidoria do IF-SC

Publicado em 31 de julho de 2011 por admin

Prezados estudantes e servidores, com o objetivo de melhorar a aferição do grau de satisfação dos usuários com o atendimento recebido e garantir que as sugestões, criticas e dúvidas sejam respondidas com mais eficiência, estamos implantando a estrutura de Ouvidoria no IF-SC. Atualmente esse trabalho era realizado informalmente e sem uma estrutura apropriada.
Nomearemos um Ouvidor e daremos posse a um assistente de administração para organização dos trabalhos da Ouvidoria. Com isso, teremos garantia de que as mensagens enviadas serão respondidas em no máximo 5 dias. Considerando que em alguns campi temos ouvidorias locais, vamos organizar um encontro para compartilhamento de experiências. Também vamos articular o trabalho da Ouvidoria com o trabalho da equipe da Diretoria de Comunicação que gerenciam as mídias sociais para interagir com a comunidade.
Também estamos viabilizando a aquisição de um sistema informatizado para facilitar a gestão das informações. O ouvidor do IF-SC também se articulará com ouvidores de outros institutos para compartilhamento de experiências. O ouvidor será subordinado diretamente ao Reitor, a quem deverá apresentar relatório mensal sobre as atividades. A ouvidoria também fará atendimento presencial da comunidade em horários pré determinados. No portal da ouvidoria também vamos criar enquetes para conhecer a opinião da comunidade sobre os temas em discussão. Atualmente os servidores podem enviar suas dúvidas para o email ouvidoria@ifsc.edu.br. As dúvidas, criticas e sugestões serão recebidas com sempre com muita ética e humildade. O novo ouvidor deverá apresentar uma minuta de regulamento do trabalho da ouvidoria para o Conselho Superior. Com isso vamos consolidar a ouvidoria como mais um importante canal de interação do IF-SC com a comunidade.
Atenciosamente,
Prof. Jesué Graciliano da Silva
Reitor pro tempore do IF-SC

Nomes dos componentes da Comissão Central

Publicado em 30 de julho de 2011 por admin

Prezados estudantes e servidores, vejam a lista dos componentes da Comissão Central, que coordenará a escolha do Reitor do IF-SC no dia 5 de outubro.

DOCENTES TITULARES
André Luiz Alves (presidente) SJ
Aurélio da Costa S. Netto FP
Márcio Luiz Bess JV

DOCENTES SUPLENTES
Edson Hiroshi Watanabe JV
Ariela Porto JS
Flávia Maia Moreira SJ

TAE TITULARES
Jair Duarte Silva. FP
Greice Goretti Zapella. JS. (vice-presidente)
Vinícius Teixeira Coelho. SJ

TAE SUPLENTES
Gilmara Petry. JV
Jeferson Vieira. SJ
Daniel Behr. FP

DISCENTES TITULARES
Theodor Konrad Wojcikiewicz. SJ
Marcos Lewerenz. JS
Raphael Henrique Travia JV

DISCENTES SUPLENTES
Raquel De Araújo Nunes JV
Karolina Melo. SJ
Gilson Wurz JS

Posse de novos servidores

Publicado em 29 de julho de 2011 por admin

Prezados estudantes e servidores, nesse dia 2 de agosto pela manhã daremos posse aos novos docentes e administrativos do IF-SC. Local: campus Florianópolis.

Nós, servidores públicos da educação profissional, temos uma missão muito especial: transformar a vida de milhares de estudantes por meio de uma formação integral e cidadã.

Esperamos que nossos novos colegas compartilhem desses sonhos.

Atenciosamente

Prof. Jesué Graciliano da Silva

Reunião com AGU e CONJUR agendada

Publicado em 29 de julho de 2011 por admin

Prezados servidores, as reuniões com a Advocacia Geral da União e com a CONJUR em Brasilia serão realizadas no dia 4 de agosto. Vamos tratar das questões jurídicas envolvendo a Progressão por titulação dos docentes e sobre as divergências entre as orientações da Secretaria de Recursos Humanos e a legislação sobre segurança e higiene do trabalho (Portaria 3214/78).
Também sobre esses assuntos, na segunda feira vamos conversar com o Diretor de Desenvolvimento da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica da SETEC/MEC, prof. Aléssio Trindade de Barros. Ele fará palestra no dia 01/08 das 9h às 11h30min, no Auditório do Campus Florianópolis sobre PRONATEC.
Atenciosamente,

Prof. Jesué Graciliano da Silva

Reunião de capacitação das Comissões Eleitorais

Publicado em 28 de julho de 2011 por admin

Prezados estudantes e servidores, no dia 29 de julho realizamos reunião com os componentes das 5 comissões eleitorais responsáveis por organizar as eleições para Diretor-Geral dos campi Florianópolis, São José, Jaraguá do Sul, Joinville e F-Continente. O objetivo foi tirar as dúvidas das comissões, apresentar a legislação vigente e organizar a escolha da Comissão Central, que coordenará as eleições para escolha do(a) novo(a) Reitor do IF-SC. Nos campi em que não haverá eleições para Diretor-Geral teremos subcomissões eleitorais. Um site da Comissão Central será implantado para divulgação de todas as informações sobre as eleições. Criamos um e-mail eleicoes@ifsc.edu.br para que a comunidade possa encaminhar suas dúvidas sobre o processo.
O presidente da Comissão Central para escolha do Reitor é o prof. André Luiz Alves, do campus São José. Cada Comissão eleitoral também escolheu seus presidentes. Todas as informações serão divulgadas no site das eleições. Com ética e muita transparência faremos desse processo um grande exercício democrático.

Atenciosamente,

Prof. Jesué Graciliano da Silva

Reunião com Reitor do IF Catarinense

Publicado em 26 de julho de 2011 por admin

Prezados estudantes e servidores, realizamos nesse dia 26 de julho reunião com Reitor Cláudio Koller do Instituto Federal Catarinense. O objetivo da reunião foi preparar o I encontro de integração dos reitores das 4 instituições federais de educação do estado catarinense (UFSC, IF-SC, IFC e UFS), que acontecerá no dia 22 de agosto.

Avaliamos quais são as cidades com mais de 50 mil habitantes que ainda não foram contempladas no Plano de Expansão I e II. Analisamos também quais são as cidades que provavelmente serão contempladas com campus do Plano de Expansão III do MEC nos próximos anos. Ficou evidente a necessidade de trabalharmos cada vez mais integrados compartilhando as boas práticas e buscando soluções comuns para os problemas comuns. Avaliamos também que ambos os institutos devem se articular para crescerem juntos. Hoje somos 19 campi no IF-SC e 15 campi no IFC. Em comum também percebemos que esse é um momento de consolidar a expansão II e concluir as diversas obras em andamento. Pretendemos também que os Pró-reitores de ensino, pesquisa, extensão, administração e desenvolvimento institucional das 4 instituições se encontrem periodicamente para compartilhamento das boas práticas.

Boas vindas aos nossos estudantes

Publicado em 25 de julho de 2011 por admin

Prezados estudantes do IF-SC,  sejam bem vindos para o segundo semestre de 2011.

Desejamos que vocês aproveitem ao máximo a estrutura do IF-SC e a qualidade de nosso quadro de docentes e administrativos para se desenvolverem plenamente.  Todo nosso trabalho tem por objetivo o sucesso de vocês. Por isso, contem conosco em todas as necessidades.  Acessem a mensagem de boas vindas no link a seguir. Temos novidades para vocês.

Boas vindas do Reitor do IF-SC aos estudantes

Atenciosamente,

Prof. Jesué Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Melhores práticas

Publicado em 23 de julho de 2011 por admin

Prezados servidores e estudantes, com a consolidação dos institutos federais é possível trabalharmos em rede. Podemos aprender com as melhores práticas de outras instituições. Segundo a Wikipédia: Boas práticas é uma expressão derivada do inglês “best practices” que denomina técnicas identificadas como as melhores para realizar determinada tarefa. Com esse objetivo o MEC lançou o site Melhores práticas. Vale conferir.

http://melhorespraticas.mec.gov.br/

Atenciosamente,

Prof. Jesué Graciliano da Silva

Novas tecnologias aplicadas em sala de aula

Publicado em 21 de julho de 2011 por admin

Prezados alunos e servidores, estou compartilhando com vocês algumas idéias sobre a utilização das novas tecnologias da informação e da comunicação nas salas de aula. Trata-se de um texto produzido durante a preparação de uma palestra para professores da rede estadual no ano de 2008. Em uma parte do texto proponho a criação de uma bolsa ADSL (internet banda larga) para todo docente das escolas públicas brasileiras. Seria uma grande revolução na educacão.
No IF-SC temos capacitado os docentes e TAEs para o uso das TICs com desenvoltura. Mas como está se dando a aplicação desse conhecimento? Vamos colocar esse assunto em discussão?
Acessem esse texto no menu superior do blog em idéias e valores.

Prof. Jesué Graciliano da Silva

Jesué em férias de 18 a 24 de julho

Publicado em 18 de julho de 2011 por admin

Prezados estudantes e servidores, estarei usufruindo de férias oficiais já agendadas no período de 18 a 24 de julho.
A Reitora em exercício do IF-SC nesse período será nossa pró-reitora de ensino, Nilva Schroeder.
Atenciosamente,
Prof. Jesué Graciliano da Silva

Fórum Mundial da Educação Profissional

Publicado em 16 de julho de 2011 por admin

Prezados estudantes e servidores,

Nesse dia 14 de julho ocorreu reunião do Comitê Organizador do Fórum Mundial, que será realizado em Florianopolis de 28 de maio ao dia 1 de junho de 2012. O evento contou com 72 participantes de todo o país. Nesse encontro foi apresentado o site provisório do evento.

Acessem, confiram e participem!

http://2sitefmept.ifsc.edu.br/

Expansão do IF-SC

Publicado em 16 de julho de 2011 por admin

Em elaboração !
Prezados estudantes, servidores e comunidade externa, temos recebido ligações de diversos prefeitos solicitando confirmação da implantação de um campus do IF-SC em suas cidades. No entanto temos diversas obras ainda em fase de conclusão no plano de expansao 2. Nossa concentração nesse momento é para concluir essas obras. Em agosto vamos agendar reunião com reitor da UFSC, do IF Catarinense e da Universidade da Fronteira Sul para avaliar o desenho da distribuição dos campi das 4 instituições federais no estado catarinense. Com isso otimizaremos a aplicação dos recursos públicos. Podemos definir as cidades que receberão os novos campi por meio de critérios e a partir de uma discussão transparente com a comunidade. Mas temos que seguir as diretrizes do MEC previstas no Plano de Expansão 3, dentro da nossa capacidade de atendimento da demanda, reprimida por décadas. Mas é importante ressaltar aqui que em nenhum momento a expansão 1 e 2 ocorreu retirando-se recursos dos campi mais antigos. Pelo contrário, diversas obras nos 3 campi somente foram possíveis por conta da expansão. Um exemplo é a obra de 7 mil metros quadrados que está em fase de conclusão no campus Florianopolis, que está sendo realizada com recursos da expansão / termo de metas e não com recursos do campus. Com o valor da obra seria possível construir um novo campus. Explico isso porque alguns estudantes têm questionado sobre esse fato. Vamos analisar também no CONIF/MEC a viabilidade de um terceiro instituto na região oeste, o que poderá trazer mais eficiência no processo de gestão. Com o PRONATEC também poderemos atender cidades pequenas por meio de cursos de extensão.
Acessem mais informações no sítio do IF-SC.

Discussão do CONIF

Termo de metas

Publicado em 16 de julho de 2011 por admin

Conheçam o Termo de Acordo de Metas do IF-SC

Acessem aqui o TERMO DE ACORDO DE METAS DO IF-SC.

Em agosto agendaremos um Seminário sobre o Tema e um conjunto de perguntas e respostas para que todos estejam bem esclarecidos sobre o assunto.

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

PRONATEC

Publicado em 12 de julho de 2011 por admin

Prezados colegas, o Pronatec tem sido assunto recorrente na mídia e atualmente encontra-se em tramitação na câmara dos deputados como Projeto de Lei 1209/2011. Para facilitar a compreensão de todos elaboramos um conjunto de perguntas e respostas sobre o tema. Estamos contactando alguns deputados federais para acompanhar as discussões do PL 1209/2011, conforme encaminhamentos do Colégio de Dirigentes. Caso tenham novas perguntas entrem em contato conosco. O PRONATEC pretende ampliar a oferta da educação profissional em todo o país. Os intitutos federais são estratégicos na definição dos rumos do programa. Os institutos federais têm tido uma grande responsabilidade de interiorização de oferta com objetivo de induzir o desenvolvimento de regiões até então esquecidas pelo Estado por décadas. Temos compromisso com a formação integral dos estudantes e isso tem sido pauta do CONIF.

Perguntas e respostas sobre o Pronatec

Reuniões do CONIF

Publicado em 12 de julho de 2011 por admin

Reuniões do CONIF

Prezados colegas, o CONIF é o Conselho que reúne os reitores de todas as instituições federais de educação profissional do país. Nesse fórum procuramos discutir assuntos de grande relevância para a educação profissional e que precisam ser tratados em rede. Esse conceito de gestão em rede é fundamental, porque todos estamos sujeitos à Lei 11.892/2008, que possibilitou a transformação em institutos. Se temos problemas comuns, podemos construir soluções comuns por meio de um debate democrático e transparente. Esse tem sido o papel do CONIF. No IF-SC procuramos adotar o mesmo conceito de gestão em rede. Os setores que são comuns em cada campus e na Reitoria se reunem de forma periódica para discutir os problemas comuns e encontrar as melhores soluções. Quando compartilhamos as boas práticas de nossos institutos e de nossos campi caminhamos na direção da verdadeira gestão do conhecimento e da construção de uma instituição que aprende a cada dia a partir das idéias de seus servidores.  Manterei vocês informados sobre a pauta das reuniões e sobre os principais encaminhamentos oriundos das discussões.

Os principais assuntos discutidos atualmente no CONIF são: Documento CONIF sobre Expansao da Rede EPT, PRONATEC, internacionalização dos institutos, modelo de gestão em rede, progressão dos docentes, banco de servidores.

Para saber mais acesse a página do CONIF: http://www.conif.org.br/portal

Internacionalização do IF-SC

Publicado em 12 de julho de 2011 por admin

Na última reunião do CONIF, realizada entre os dias 29 e 30 de junho em Brasília, discutimos em detalhes o programa de internacionalização dos institutos federais. Nesse ano ainda o IF-SC será contemplado com dezenas de bolsas para os nossos estudantes realizarem intercâmbio no exterior. Também estamos pleiteando  bolsas para nossos servidores docentes e administrativos. A vivência e o compartilhamento de experiências com outros profissionais do exterior são importantes também para o engrandecimento e melhoria contínua do IF-SC. Segundo nosso Coordenador de Assuntos Internacionais, prof. Jair Cadorin, já temos cerca de 20 convênios firmados com renomadas instituições de outros países. Convidamos nossos estudantes e servidores a exercitarem seu inglês, espanhol, francês, alemão porque haverá muitas oportunidades para todos. O FORINTER está planejando junto com o CONIF e com o MEC cursos em 5 idiomas na modalidade a distància gratuitos para os estudantes dos institutos federais. Mantenham-se também bem informados sobre esses assuntos na página de assuntos internacionais do IF-SC, que está sempre bem atualizada. Quando recebermos notícias do número de bolsas e em que áreas repassaremos para todos imediatamente.

Temos diversos links para cursos gratuitos de inglês na rede.

http://www.projovemurbano.gov.br/site/imprimir.php?tipo=Conteudos&codigo=54

Há também o  CURSO GRATUITO DA FLATMATES DA BBC de Londres.

http://www.bbc.co.uk/worldservice/learningenglish/flatmates/archiveepisode.shtml

Recebemos sugestão do site da Voz da América (The Voice of America) onde se pode ouvir notícias (acompanhadas de texto) e outros em inglês mais lento do que o normal (slow English), o que ajuda muito na compreensão oral e pronúncia.
VOZ DA AMÉRICA

http://www.voanews.com/learningenglish/home/?refresh=1

Atenciosamente,

Prof. Jesue G. Silva

Progressão Docente

Publicado em 12 de julho de 2011 por admin

Prezados docentes do IF-SC, publicamos na intranet um conjunto de perguntas e respostas sobre a questão da progressão docente. Mas vamos fazer uma retificação em uma resposta, pois fomos informados nesse dia 13 de junho que um docente do IF-SC teve ganho de causa de seu processo solicitando judicialmente a Progressão para DIII. Esse fato abre precedente para que outros servidores docentes consigam o mesmo beneficio na justiça.

Parecer da Procuradoria sobre DI para DIII

Pergunta e resposta sobre o tema – Favor aguardar publicação de nova versão do conjunto de perguntas e respostas.

Mensagem Inicial

Publicado em 12 de julho de 2011 por admin

Prezados estudantes,  servidores docentes, administrativos do IF-SC e comunidade catarinense em geral

A idéia desse diário é manter a comunidade acadêmica bem informada sobre o dia a dia da Reitoria.

Pretendo publicar perguntas e respostas dos alunos e servidores, discorrer em detalhes sobre assuntos polêmicos, cujo entendimento requeira mais explicações.

O diário será um espaço virtual onde vamos complementar as informações que são publicadas via correio eletrônico, no link digital e onde poderemos repercutir e comentar o andamento do processo de expansão, das regulamentações legais e das discussões do CONIF.

Suas sugestões de temas e comentários serão bem vindos. Envie sua mensagem para falecomreitor@ifsc.edu.br

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Sobre o Reitor

Prof. Jesué Graciliano da Silva, natural de Marília (SP), é engenheiro mecânico graduado pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC, 1993).

Possui especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho (UFSC, 1995), curso de aperfeiçoamento em Elaboração de Políticas Públicas pela Escola de Governo (USP/UDESC, 1995) e mestrado em Engenharia Mecânica (UFSC, 1999).

Desde 1993, Jesué Graciliano da Silva é professor efetivo do Campus São José do Instituto Federal de Santa Catarina (IF-SC), onde atua na Área Técnica de Refrigeração e Condicionamento de Ar nas disciplinas de Projetos, Termodinâmica e Instalações.

Como docente da área de refrigeração e condicionamento de ar foi responsável pela articulação do campus São José com a ASBRAV – Associação Sul-Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Aquecimento e Ventilação e pela implantação do Laboratório de Educação a Distância.  Também participou ativamente da implantação do  Grupo de Pesquisas em Eficiência Energética na área de refrigeração e ar condicionado.

Foi coordenador da área de Refrigeração e Condicionamento de Ar do Campus São José (1994-1995 e 2000), Diretor do Campus São José (fev 2003 a fev 2007), Diretor de Gestão do Conhecimento do então CEFET-SC (2008-2009) e Pró-Reitor de Desenvolvimento Institucional do IF-SC (2009-2011).

Em 29 de junho de 2011, assumiu o cargo de reitor pro tempore do IF-SC, com mandato até 10 de dezembro de 2011 com o compromisso de consolidar o processo de transformação em Instituto Federal, o modelo de gestão em rede e o processo de expansão da oferta de educação profissional no estado catarinense.

Também é autor do livro “Introdução à tecnologia da refrigeração e da climatização” (2ª. Edição) e co-autor do livro Do discurso à ação no qual são apresentadas informações sobre como é possível organizar a gestão pedagógica e administrativa de um campus de forma participativa e alcançar resultados concretos na melhoria do processo de ensino-aprendizagem.

Contatos:  falecomreitor@ifsc.edu.br

Sobre o Diário

Bem vindos  estudantes,  servidores docentes, administrativos do IF-SC e comunidade catarinense em geral.  Assumimos a reitoria do IF-SC em 29/6 para um mandato pro tempore até 10/12/2011. A idéia desse diário é manter a comunidade acadêmica bem informada sobre o dia a dia da Reitoria e do IF-SC. Pretendemos publicar perguntas e respostas dos alunos e servidores, discorrer em detalhes sobre assuntos polêmicos, cujo entendimento requeira mais explicações. O diário será um espaço virtual onde vamos complementar as informações que são publicadas via correio eletrônico, no link digital e onde poderemos repercutir e comentar o andamento do processo de expansão, das regulamentações legais e das discussões do CONIF. Suas sugestões de temas e comentários serão bem vindos. Envie sua mensagem para falecomreitor@ifsc.edu.br

Atenciosamente,

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Perguntas e Respostas

Nesse espaço vamos reproduzir algumas das perguntas e respostas mais frequentes encaminhadas pela comunidade.

4- Como está o trabalho da Comissão de Insalubridade / Periculosidade?

R. Realizamos no dia 25 de julho reunião com o presidente da Comissão e agendamos uma apresentação da Comissão no dia 8 de agosto no Colégio de Dirigentes para apresentação de laudo preliminar. Todos os 19 campi foram avaliados. Em alguns casos será necessária nova inspeção para complementar as medições. A partir do laudo preliminar os servidores poderão apresentar proposição de correção de eventuais erros para a Comissão. Há ainda algumas questões relacionadas aos encaminhamentos da Secretaria de Recursos Humanos, que contrariam a Portaria 3214/1978. Vamos tratar desse assunto em Brasilia para aplicar o laudo final da Comissão de forma mais adequada possível. Outra questão tratada na reunião com presidente da Comissão foi a necessidade de conscientizar os servidores sobre a importância do uso dos equipamentos de proteção individual quando necessário. Também deveremos investir na melhoria dos ambientes e dos processos para evitar que os servidores sejam expostos desnecessariamente a acidentes ou a doenças do trabalho. Nenhum dinheiro decorrente do pagamento da concessão de adicionais de insalubridade / periculosidade compensa a perda da saúde dos servidores.

3- Agora que já é de conhecimento de todos que já temos uma docente que ganhou na justiça no IF-SC, o que ainda é preciso para regulamentar a nossa progressão docente? A outra questão é que acredito que há uma divergência com relação a Ata da reunião realizada dia 1 de junho de 2011, a qual foi APROVADA na reunião do Conselho Superior realizada de 13 de julho de 2011, uma vez que na ata consta que a resolução sobre a progressão docente do IF-SC seria conforme a resolução do IF-RS, mas isso não aconteceu.

Resposta: Quanto ao Conselho Superior, informo que ao assumir a Reitoria em 29 de junho (quando eu estava em Brasília em reunião do CONIF)  já havia sido dado um encaminhamento à questão, que foi a elaboração da Resolução 16/2011/CS e consulta à Procuradoria Federal. Após solicitações de diversos docentes, corrigimos o teor para permitir que exista também previsão de progressão de DI para DII também para o caso dos especialistas. Publicamos então a Resolução 19/2011/CS, revogamos a Resolução 16/2011/CS e refizemos a consulta que já havia sido acordada.

Esse assunto normalmente não é tema do CONSELHO SUPERIOR, conforme Estatuto do IF-SC. Isso também está registrado na ata do dia 1 de junho. Após assumir o cargo procurei compreender esse tema com mais profundidade. Conversando com reitor da UFSC, prof. Alvaro Prata,  foi possível compreender que temas que envolvem direitos trabalhistas de servidores normalmente não são objeto de deliberação de Conselhos Universitários.  Entendo que o Conselho pode opinar, orientar, ser consultivo nesse assunto. Pela Lei 11.892/2008 de criação dos institutos, os conselhos superiores são consultivos e deliberativos. Utilizar a competência do Conselho Superior descrita no inciso: “analisar outros assuntos de interesse da comunidade” foi a forma encontrada para justificar a presença desse assunto nesse fórum, que normalmente era discutido no Colegiado de Desenvolvimento de Pessoas. Houve uma decisão e a ex reitora procurou viabilizar a operacionalização, conforme consta em ata e conforme foi votado no dia 1 de junho. Mas o que seria exatamente essa operacionalização? Isso deveria ter ficado bem claro para todos os conselheiros e para todos os docentes.  Pois uma decisão que tem impactos financeiros deve ser tomada com todos os cuidados possíveis preservando inclusive os conselheiros, que respondem também como ordenadores de despesa junto com o Reitor.

Sem um parecer favorável da CONJUR ou da AGU não poderemos conceder a progressão por titulação de forma administrativa. Não podemos assumir o risco de ter que ressarcir o erário e sermos acusados de improbidade administrativa, conforme já  fomos alertados. Isso porque o montante financeiro para viabilizar tal medida não está previsto em nosso orçamento.  Estamos falando de possivelmente um impacto financeiro estimado da ordem de 200 mil por mês para se cumprir tal decisão. O servidor ao receber a progressão o faria de boa fé e dificilmente teria que devolver. Seríamos nós quem teríamos de devolver ao erário em caso de avaliação de pagamento indevido pelos órgãos de controle. Você gostaria de receber, eu gostaria muito de conceder, mas tenho certeza de que você não se sentiria bem sabendo que se você receber eu poderei ter que contratar advogado particular e fazer a devolução como pessoa física, caso considerado pagamento indevido. Isso porque quando a Procuradoria Federal não emite um parecer positivo, ela não pode defender o gestor em um possível processo. O gestor assume o risco total de sua decisão.  Sou servidor docente também. Sei que pela ética da reciprocidade jamais desejaria isso para o outro colega se estivéssemos em papeis opostos.

Esclareço ainda que a decisão no IFRS não foi tomada dentro do contexto atual, onde há determinação expressa para não proceder a concessão da progressão por titulação pela CONJUR. Quando a Reitora do IFRS estendeu a progressão para todos na mesma situação, havia uma condição política e jurídica diferente. Não havia nada que a impedia de tomar essa atitude naquele momento.

O fato de não se ter no momento da elaboração da Resolução 16/2011 nenhum caso concreto de ganho de causa no IF-SC levou a ex-reitora a proceder a consulta jurídica e a redigir a resolução daquela forma.

A consulta já foi feita para a PGF e como o parecer não foi favorável, vamos buscar outros caminhos.  Solicitamos a compreensão de todos os docentes. É preciso entender que o tema é complexo e tem tido desfechos diversos. Na região sudeste,  por exemplo,  soubemos que a maioria dos processos tem tido parecer desfavorável. Penso que a via judicial  é a solução mais adequada para o problema, causado pela falta de agilidade em regulamentar o artigo 120 da Lei 11784/2008. Houve 3 anos para isso. Os custos dos processos na justiça e pagamentos judiciais serão de grande vulto. Essa lentidão custará caro. Decisão judicial não se discute, se cumpre. Se o docente ganha o processo na justiça, o gestor cumprirá a decisão e ninguém assumirá riscos pelo outro. Isso vai ao encontro do princípio da ética da reciprocidade.  Gostaria muito de resolver logo esse assunto. Por isso estou contactando outros reitores para analisar todas as possibilidades. Irei pessoalmente até a AGU em Brasilia com todo processo na tentativa de uma solução adequada para todos.
Prof. Jesue G. da Silva

2- Por que a Minuta apresentada pelo GT criado para estudar a aplicabilidade da flexibilização não foi adotada na integra, considerando que houve uma apresentação para a ex-reitora?

R. Houve respeito ao trabalho do GT e da Minuta elaborada. Estudamos todas as atas das reuniões e ocumentos citados. Tanto que uma parte significativa da Portaria 962/2011 foi baseada na Minuta e nos consensos do GT. Consultei a ex-Reitora, por telefone, para ter elementos para dar continuidade ao encaminhamento sobre o tema, uma vez que sabia que houve reunião no dia 24 de julho com o GT, quando eu estava em viagem à Brasília no FORPLAN. Não recebi a informação da ex-Reitora prof Consuelo de que ela havia
acordado que a Minuta elaborada pelo GT deveria ser assinada sem ressalvas. Recebi dela a informação de que o GT deveria apresentar a minuta no Colégio de Dirigentes. Segundo ela, Minuta é uma proposta e não algo definitivo. Ela também solicitou ao GT, que antes de se levar a Minuta para a Assembléia, ela deveria ser apreciada pelo Colégio de Dirigentes, pois conforme ata da reunião do dia 9 de março esse foi o acordado. No dia 4 de julho, a maioria dos membros do Colégio de Dirigentes também se manifestaram por discordar que a Minuta era definitiva. Tanto que fizeram a discussão da mesma por meio de destaques.
Estamos em uma instituição de ensino, pesquisa e extensão e precisamos aprender o significado das palavras: Basta uma consulta ao dicionário: MINUTA Significa um rascunho inicial do documento. por exemplo: quando vai-se redigir um contrato, é feito um tipo de rascunho com as cláusulas contratuais, é apresentado para ambas as parte contratantes e em caso de tudo certo é redigido o contrato final a partir da MINUTA (RASCUNHO). Exemplo: Quando vai-se redigir um contrato, é feito um tipo de rascunho com as cláusulas contratuais, é apresentado para ambas as parte contratantes e em caso de tudo certo é redigido o contrato final a partir da minuta (RASCUNHO). Foi esse o entendimento da ex-Reitora. No entanto, a coordenação o SINASEFE está adotando o entendimento de que a Minuta era um acordo definitivo e usando esse fato para desqualificar a conduta da Reitoria, alegando que não cumprimos um acordo estabelecido e que de forma autoritária editamos a Portaria 962/2011. Entendemos como antiéticas tal postura. Penso que há três hipóteses nesse sentido: ou houve um grande mal entendido e ruído de comunicação entre a ex-Reitora e o Sinasefe, ou há desconhecimento da expressão MINUTA pelo Sinasefe ou estão agindo de forma intencional com o propósito de manipular a boa fé dos servidores, confundindo os fatos com intencionalidades que desconhecemos até o momento.
Se a Minuta era definitiva, deveria ter sido assinada pela ex-reitora. Mas ela não assinou. Se tivéssemos a compreensão de que o entendimento do GT era equivocado e que para ele a Minuta não poderia ser modificada, teríamos chamado o GT antes do Colégio de Dirigentes para explicar esse fato e solicitar a compreensão, repactuando os objetivos do GT.
Somos servidores experientes e sempre nos pautamos pelo respeito aos fóruns participativos e pela verdade. Tenho 18 anos de trabalhos prestados ao IF-SC. Sempre pautei minha conduta em valores éticos. Procurei sempre cumprir minha palavra com meus colegas e com meus alunos. Como educadores temos que servir de exemplo para nossos estudantes. Divergências são comuns no estado democrático.
Entendo que o diálogo e a transparência são fundamentais para a busca do entendimento e da verdade. As divergências não podem ser utilizadas para tentar macular a honra das pessoas. Quais são os interesses e motivações nesse sentido? Estamos atuando com zelo para que tanto os servidores e os gestores estejam seguros legalmente. Nessa semana estamos recebendo auditoria da CGU, que está averiguando exatamente questões relacionadas à jornada de trabalho. Temos confiança que a Portaria 962/2011 é segura porque cumpre a legislação vigente. De que adianta aprovarmos resoluções que depois seriam revogadas por falha em sua aplicação? Reafirmo que a Portaria 962/2011 traz em seu corpo diversos avanços. Ela tem como premissas que deve haver cumprimento estrito do Decreto 1590/1995. Também há delegação aos Diretores-Gerais, que vivem o dia a dia dos campi para fazer a aplicação da Portaria. Algumas dificuldades deverão aparecer mas podemos superá-las se atuarmos dentro do interesse publico.

1- Muito se fala em expansão para o interior do estado mas a estrutura do sistema do campus da capital está insatisfatória, inconveniente e ultrapassada. O que está sendo feito em relação a isso?

R. A expansão para os campi do interior é uma política do governo brasileiro e está mudando as vidas de milhares de estudantes que não tem a mesma oportunidade dos alunos da capital. A expansão não foi realizada retirando um centavo do campus Florianópolis ou de São José ou Jaragua. Muito pelo contrário. Houve um acordo desde o inicio da expansão de que somente se faria esse processo se também viessem recursos para os campi antigos. Diversos investimentos que foram realizados em Fpolis o foram por meio de emendas parlamentares e de recursos que só vieram pela expansão. As emendas foram condicionadas à expansão para o interior e a ex-reitora sempre reservou parte dos recursos e novas vagas de servidores que vieram para Fpolis. Esse é um campus antigo e todo dinheiro investido é muito pouco diante de tantas demandas. O campus passou por diversas reformas nos últimos anos. Esse prédio em construção por exemplo está orçado em aproximadamente 6 milhões e está sendo custeado com recursos extras que não fazem parte do orçamento do campus. Compreenda que esse é um processo de melhoria continua. Os estudantes também devem cobrar da direção do campus para que eles procurem fazer projetos e priorizar os recursos na solução dos problemas. Culpar a expansão pelos problemas do campus é um discurso fácil, que pode dar votos para candidatos à Direção do campus mas que não representa a realidade. Um campus mais antigo exige investimentos muito maiores. O Brasil ainda não é um pais rico como gostariamos. Por isso recebemos todos os anos uma parte apenas dos recursos que são necessários. Mas a cada ano temos recebido recursos de investimentos de forma crescente. Temos relatórios financeiros que podem confirmar isso. Estamos fazendo contatos em Brasilia para aumentar os recursos financeiros para investimentos para o campus Fpolis ainda para 2011. Espero que tenha contribuido para sua compreensão do quadro. Repassarei seus questionamentos para que a Direção do campus também possa se pronunciar. O importante é que soluções ocorram. Gostaria que você procurasse entender melhor nosso regimento geral e nosso estatuto para compreender o papel da reitoria e da direção do campus. Há questões que são de responsabilidade da direção local e outras da reitoria. Mas todos somos co-responsáveis por garantir as melhores condições do processo de ensino-aprendizagem dos estudantes.

A tomada de decisão

Há uma frase que diz: “parte do que acontece conosco é fruto das nossas ações, mas uma outra parte é decorrente do acaso”.

É evidente que ocupar a função de Reitor, mesmo que por alguns poucos meses, é uma honra para qualquer servidor. O IF-SC é considerada uma das melhores instituições federais de educação profissional do país.

Esse fato é fruto do trabalho de todos servidores e do talento de nossos estudantes.

Minha atuação como reitor pro tempore foi fruto do acaso, devido à renúncia da ex-reitora. Mas certamente se eu não tivesse experiência acumulada nesses anos junto à Reitoria, não ocuparia a função de reitor.

Todos os dias no IF-SC são tomadas decisões importantes que terão impacto sobre a vida de milhares de estudantes e de 1,5 mil servidores.

Mas precisamos resolver questões rotineiras e outras estratégicas ao mesmo tempo. Por isso precisamos ter foco e não deixar que questões urgentes sejam confundidas com questões realmente importantes.

Ter um planejamento estratégico e indicadores é fundamental para facilitar a tomada de decisões.

Podemos ser intuitivos e nos pautar pelos nossos sentimentos para decidir também. Sempre que há dúvida precisamos nos colocar na situação do outro.

Mas a experiência também é fundamental para decidir.

Muito do que aprendi sobre gestão vem dos cargos que ocupei desde a Coordenação adjunta do curso de refrigeração em São José em 1993, da Coordenação de curso, da Direção do campus São José, da Diretoria de Gestão do Conhecimento e da Pró-reitoria de desenvolvimento institucional.

Desde 1993, quando me tornei professor efetivo da então ETFSC com 23 anos até hoje são 18 anos. Destes, atuei 13 em gestão. Na maior parte desse tempo continuei ministrando aulas, para não me distanciar da rotina de sala de aula.

Penso que não podemos queimar etapas. Aprendizado vem do estudo teórico e também da prática e essa somente vem com o tempo. Alguns desejam ser generais sem atuar antes como soldados. Alguns desrespeitam a história dos mais velhos e mais experientes. O tempo ensina que a juventude renova, mas que a experiência dos mais velhos é fundamental para seguirmos em segurança.

Muito do que aprendi está compartilhado no livro: Do discurso à ação, disponível na internet. Esse livro foi fruto de 4 anos de aprendizado como Diretor do campus São José. De forma alguma direi para esquecer o que já escrevi. Meu pai me ensinou desde cedo que “o combinado nunca é caro”. Cumprir nossa palavra é fundamental para se ter o respeito dos nossos colegas e de nossos estudantes.

Descobri que a autoridade moral não se perde quando se deixa um cargo. Aprendi que o respeito vem do exemplo e não de ameaças. Alguns preferem ser temidos e usam o cargo para oprimir.

Os cargos passam e voltamos a trabalhar lado a lado dos colegas. Por isso somos iguais e devemos tratar nossos colegas de forma respeitosa, como gostaríamos de ser tratados. Esse é o princípio da democracia – a alternância do poder.

Há uma frase: Dê poder a um homem e vai descobrir exatamente quem ele é.

O ex-presidente e saudoso José Alencar foi um grande homem. Uma frase dele ficará sempre marcada em minha memória: “não tenho medo da morte, mas sim da desonra. Que Deus não me dê um único dia do qual eu não possa me orgulhar.”

Por esse motivo, não importa se ocupamos um cargo público por uma semana ou por quatro anos. Devemos agir todos dias com ética e com respeito aos nossos colegas profissionais da educação, com respeito aos nossos estudantes e aos contribuintes.

Somos da educação e somos a esperança para uma sociedade melhor.

Nem sempre podemos tomar a decisão esperada, assim como um pai não pode dizer sim sempre para seus filhos, mesmo querendo fazer isso. Mas mesmo nesses momentos devemos ser transparentes em nossas decisões para que todos compreendam as motivações.

É isso que esperamos de nossos dirigentes.

Julho de 2011

Avaliação da gestão

Reitor do IF-SC avalia gestão

Nesta semana, o reitor do IF-SC, prof. Jesué Graciliano da Silva, realizou uma reunião com todos os servidores da Reitoria. Em clima de despedida, o professor agradeceu a toda equipe e destacou os principais trabalhos feitos não só nos últimos cinco meses como reitor, mas durante toda a gestão da professora Consuelo Sielski Santos. Na próxima semana prof. Jesué entra em férias e a reitora eleita, prof. Maria Clara Kaschny Schneider,  já assume o exercício do cargo até sua posse em 19 de dezembro. Confira nesta entrevista do Link Digital uma avaliação do reitor sobre sua gestão.
Quais as principais realizações que os dirigentes do IF-SC fizeram nos últimos anos? E especificamente na sua gestão como reitor?

R. Tivemos a incumbência de finalizar uma gestão que estava há 7 anos e meio a frente do IF-SC.  Participamos da equipe da Reitoria de forma mais direta desde o ano de 2008.

Desse período até hoje as principais realizações da gestão estão associadas à ampliação do quadro de docentes e administrativos, ao processo de inclusão, ao processo de interiorização e expansão da oferta de vagas, à melhoria de infraestrutura, à instalação efetiva da nova Reitoria, à criação da cultura da pesquisa e extensão de forma articulada com o ensino e ao processo de transformação de CEFET-SC para IF-SC.

Essa última ação envolveu a realização de debates em todos os campi, a realização de plebiscito, elaboração de um novo Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), criação da estrutura de reitoria, construção coletiva do Estatuto e Regimento por meio de audiências públicas, aprovação de novos regimentos para os campi, instalação e organização dos novos fóruns de decisão, realização de eleições para Diretores-Gerais e para Reitor. Adotamos a cultura da gestão do conhecimento fazendo com que os setores correlatos dos campi e da Reitoria compartilhassem as melhores práticas de gestão. Foram ações fundamentais para a organização que temos hoje.

Nos últimos 5 meses, assumimos diversos desafios que já estavam em discussão há alguns anos. Procuramos, no entanto, nos concentrar no que era mais importante.

Para ilustrar, é como se tivéssemos assumido o controle de um grande avião com quase 15 mil passageiros quando o piloto e co-pilotos foram resgatados para uma nova missão (gerenciar a Universidade dos Correios). Não houve tempo para repasse do plano de vôo e tivemos que impedir primeiro que o avião caísse por falta de comando antes de traçarmos uma rota alternativa para dar segurança para todos. Depois de muita turbulência estabilizamos o avião e estamos passando o comando para a reitora eleita, com tranqüilidade e organização.

Nos últimos cinco meses, o professor teve que lidar com assuntos polêmicos como flexibilização, progressão, insalubridade e greve. Como avalia o trabalho desenvolvido em relação a esses temas?

No inicio de junho, avaliamos que os principais desafios de 2011 eram a questão da flexibilização da jornada de trabalho dos servidores TAEs, a progressão dos docentes, a questão da insalubridade, a consolidação da expansão, a greve iminente e também a realização do processo eleitoral.

A maioria dessas questões enfrentadas está relacionada à gestão de pessoas. Não adiantam prédios bem acabados, bons equipamentos se não contarmos com pessoas motivadas e mobilizadas para empreender com qualidade o processo de ensino-aprendizagem.

Os servidores são a maior riqueza do IF-SC. E por entendermos que são os servidores os responsáveis pelo fato do IF-SC estar sempre entre as melhores instituições federais do país, que priorizamos esses temas. Pois eles são IMPORTANTES.   E esses assuntos já estavam há anos em discussão.

Conseguimos, depois de anos de impasse, encaminhar de forma positiva a questão da flexibilização da jornada de trabalho (Portaria 962/2011). Houve um conflito inicial por incompreensão do caráter de uma minuta (rascunho). A saída da Reitora após ela ter realizado entendimentos preliminares com a coordenação do Sinasefe também contribuiu para os ruídos que se seguiram no início da gestão. Passado esse período inicial de implantação da Portaria 962/2011 temos convicção de que fizemos o que era preciso para dar segurança jurídica para a instituição e para os servidores.

Temos a compreensão de que o IF-SC será capaz de responder juridicamente bem essa questão se todos os servidores contemplados pela flexibilização tiverem a responsabilidade de cumprir fielmente seus horários e se as chefias e Diretores não se omitirem no papel de acompanhar os resultados, dando ampla publicidade aos horários de atendimento ao público. Para facilitar esse acompanhamento nomeamos uma comissão que deverá avaliar os problemas da flexibilização e propor sugestões para correção.

Da mesma forma, com ética e transparência, tratamos a questão da progressão docente, que não era de competência do Conselho Superior, conforme ficou claro no parecer 252/2011 da AGU (Advocacia Geral da União) de Brasília. Tivemos que discutir o assunto na AGU nacional para corrigir um encaminhamento equivocado na reunião do Conselho Superior de 1/6/2011. A decisão tomada não respeitava o princípio da legalidade.

Esclarecemos que nenhum dirigente ou fórum colegiado está acima das leis de nosso país.

Devemos observar a Constituição Brasileira de 1988, que traz no seu artigo 37 que a administração pública deve respeitar os princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência.

Procuramos mostrar que a questão da progressão era um problema nacional. Por isso, atuamos politicamente junto ao CONIF e ao MEC para encontrarmos uma solução para regulamentação do artigo 120 da Lei 11.784/2011. Infelizmente não houve um entendimento entre o MEC e o MPOG/SRH. Provavelmente essa questão será resolvida somente com intervenção do Tribunal Superior de Justiça, que poderá determinar a concessão da progressão para todos os docentes ou poderá cassar o direito daqueles que já estão recebendo atualmente.

Quanto à greve dos servidores públicos federais, procuramos manter a tranquilidade porque ela já estava praticamente agendada em nível nacional desde o início do mês de junho.

Deixamos claro que respeitamos o livre direito de manifestação de todos os servidores aderirem ou não à greve. Não criamos um clima de conflito entre a Reitoria e os servidores. Tivemos reuniões com o comando de greve do Sinasefe e definimos quais eram as atividades de exceção. O clima respeitoso foi fundamental para que essa fosse uma das greves mais curtas do país, o que reduziu os prejuízos aos estudantes.

Antes da greve começamos a organizar o processo eleitoral para eleição do novo Reitor e para Diretores-Gerais de 5 campi do IF-SC. Esse foi um grande desafio para a gestão, pois foram quase 50 cidades envolvidas em decorrência dos cursos de educação à distância. Mas tudo transcorreu também com muita isenção, tranquilidade e transparência. Contamos com o apoio de dezenas de servidores que compuseram as comissões eleitorais e atuaram como mesários e fiscais do processo. Para organizar melhor a logística do processo, nomeamos um assessor para atuar exclusivamente com esse assunto, o que se mostrou uma decisão bem acertada. Não tivemos nenhum incidente que comprometessem os resultados das eleições.

A questão da insalubridade / periculosidade foi bem encaminhada devido à competência da Comissão específica. Fizemos diversas reuniões com o presidente da Comissão para que o laudo fosse concluído com êxito. Homologamos o laudo por meio da Portaria 1699/2011. Há ainda alguns ajustes sendo realizados pela Comissão. Destacamos que as coordenadorias de gestão de pessoas foram capacitadas para implementação do laudo no SIAPE net. Para atuar de forma preventiva, nomeamos uma Comissão Permanente para Prevenção de Riscos à Saúde dos Servidores e Estudantes do IF-SC.

Quanto ao processo de expansão, tivemos ainda o desafio de estabelecer alguns limites para o processo de expansão do IF-SC. Por isso tomamos a decisão de não nos comprometermos com a abertura de nenhum novo campus além daqueles já aprovados pela presidente Dilma no Plano de Expansão 3.

Essa decisão foi tomada após avaliação de que os atuais campi do  plano de expansão 2,5 e alguns campi do plano de expansão 2, 1 e da pré-expansão ainda carecem de uma atenção especial em investimentos para garantir qualidade do processo de ensino-aprendizagem.

A expansão levou o IF-SC a um outro patamar de desenvolvimento e reconhecimento nacional. Um novo campus muda a vida de milhares de pessoas. Não seria ético ser contra a expansão quando temos milhões de jovens necessitando de formação profissional.

No entanto, precisamos focar nossa atuação na consolidação dos campi existentes para depois criarmos novos campi.

A pergunta que fazemos atualmente é: será possível a Reitoria do IF-SC gerenciar com qualidade 40 campi espalhados pelo estado catarinense?

Essa pergunta se justifica porque o governo federal tem sinalizado que o objetivo é chegar a 1.000 campi em todo o país, o dobro do que teremos até 2014.

Temos discutido o tema com outros reitores e analisado diversos modelos de estruturas multicampi do Brasil e de outros países.

Temos a convicção de isso só seria possível se adotássemos um modelo de gestão mais descentralizado (implantação das Unidades Gestoras nos campi) e com a criação de  secretarias da Reitoria regionalizadas pelo estado.

Isso daria mais agilidade e eficiência ao processo de gestão.

Nesses cinco meses também tomamos todas as medidas necessárias para que o IF-SC estivesse preparado para o II Fórum Mundial da EPT, um grande desafio para 2012.
Quais os principais desafios que o IF-SC tem para os próximos anos?

O primeiro desafio da nova equipe gestora será garantir que o  II Fórum Mundial da Educação Profissional e Tecnológica (28/5/2012 a 1/6/2012) seja um sucesso, uma vez que nossa instituição estará em evidência.

Esse evento trará novas oportunidades para a internacionalização do IF-SC.

E a internacionalização do IF-SC será mais efetiva com a implantação do Programa Ciência Sem Fronteiras e consolidação do PROPICIE.

Esse programa federal disponibilizará 15 mil bolsas para estudantes brasileiros dos institutos federais realizarem intercâmbio no exterior. Nossos servidores também deverão ser contemplados dentro desse programa.

A nova gestão deverá continuar investindo na articulação do ensino, pesquisa e extensão.

Deverá ainda empreender um grande esforço para garantir a consolidação do processo de expansão, contratando novos profissionais, adquirindo novos equipamentos e realizando as obras de infraestrutura necessárias e já diagnosticadas atualmente. Esse é um processo que poderá demorar ainda 2 a 3 anos.

Um grande desafio será a definição dos rumos da oferta de cursos do IF-SC para os próximos anos, tanto dos cursos presenciais quanto de educação a distância. Será preciso uma avaliação dos impactos da implantação dos cursos de engenharia na oferta de cursos superiores de tecnologia.

O IFS-C tem ainda o desafio de continuar desenvolvendo os servidores para acompanhar o ritmo de evolução das novas tecnologias. A formação de novos gestores / lideranças também deverá receber atenção especial da nova equipe.  Nesse momento de transição fica evidente a necessidade de se ter um banco de talentos bem atualizado para que os servidores com mais experiência e preparo ocupem as funções e posições mais estratégicas. Há muitos servidores que ingressaram há pouco tempo no IF-SC e que possuem muita experiência. O desafio é escolher as pessoas certas para as posições certas.

A nova gestão deverá ainda realizar grandes investimentos em segurança da informação e no desenvolvimento de novos sistemas que permitam mais agilidade na gestão dos indicadores educacionais. Já aprovamos o fundo de TI para o ano de 2012. Com isso haverá mais facilidade para os gestores tomarem suas decisões. Analisar estatísticas, tendências e indicadores será um desafio importante para a nova equipe.

Finalmente destacamos que a implantação do PRONATEC, considerado o programa mais importante do governo federal para a educação profissional deverá receber muita atenção da nova equipe. Ampliar a oferta de novas vagas articulando-se com a rede privada, com a rede estadual e com o sistema S será um grande desafio.

Novos desafios surgem a cada ano e isso faz parte da gestão. O importante é como lidamos com eles. Confiamos plenamente na competência técnica e política da Reitora eleita, prof. Maria Clara e também em sua equipe, para conduzir bem os rumos do IF-SC nos próximos anos.

Que ensinamentos você tira dessa experiência como reitor do IF-SC?

Concluímos a gestão com a sensação de que cumprimos efetivamente nosso dever.

Assumimos em um contexto difícil, mas estivemos sempre determinados a encontrar as melhores soluções para os problemas, sempre com transparência e levando em conta valores éticos.

Compreendemos que se houve êxito, ele só foi possível porque tivemos o apoio dos servidores dos campi e da Reitoria.

Aprendemos que manter um canal de diálogo aberto entre a Reitoria, os servidores e estudantes faz toda a diferença. E isso exigiu disciplina diária. Procuramos responder pessoalmente a todos os e-mails, manter o blog Diário do Reitor atualizado sobre os principais assuntos discutidos e atender as pessoas com educação.

Muitas vezes houve divergências de interpretação em relação a alguns temas mais polêmicos, mas respeitamos a opinião das pessoas e solicitamos que elas fizessem o mesmo. Fomos à procura de novas interpretações para as questões onde havia dúvidas jurídicas para trazer segurança aos servidores e ao IF-SC.

Recebemos dezenas de manifestações positivas valorizando essa postura.

Procuramos destacar valores como a ética e a transparência como fundamentais para uma boa gestão.  Se um gestor não se comportar de forma exemplar, não terá credibilidade para liderar outras pessoas.

Entendemos que agir com ética e transparência é obrigatório para um gestor público.

Mas em um país onde todos os meses surgem novos casos e denúncias de corrupção envolvendo aqueles que deveriam dar o exemplo (o exemplo para a sociedade deve vir dos ocupantes dos cargos mais importantes), agir com ética e transparência tem sido considerado algo raro, o que me preocupa muito.

Entendemos que, agindo com ética e transparência, não fizemos mais que nossa obrigação como dirigentes públicos.

Nesses 5 meses tivemos que exercitar a tolerância e a paciência para alcançarmos nossos objetivos. Compreender que cada ser humano tem seu tempo e que mudanças de comportamento demoram a acontecer foi importante para nos relacionarmos com os estudantes e servidores.

Fortalecemos nossa convicção de que podemos fazer a diferença em nossas instituições. Para isso precisamos trabalhar de forma concentrada e separar o que é importante do que é urgente. Não importa se ficamos 5 meses ou 5 anos a frente do IF-SC. Temos que agir todos os dias com o mais elevado espírito público porque a autoridade moral não depende do tempo de gestão e do cargo que ocupamos. Esse é um dos valores que não se perdem quando deixamos uma função tão importante.

Passei por um processo de imersão como Reitor pro tempore, tendo que aprender muito em muito pouco tempo. E todo esse processo de aprendizado somente foi possível com o apoio de diversos diretores-gerais dos campi, pró-reitores e  de toda equipe do Gabinte da Reitoria, onde destacamos as atuações impecáveis da Chefia de Gabinete Sandra e do Diretor Executivo Volnei.  Destacamos especialmente a lealdade da servidora Regina Rogério e Maria Clara, fundamentais para que as decisões tomadas nesse período de conclusão de mandato fossem as mais acertadas.

Quais seus planos para o próximo ano?

Em janeiro estarei participando de um curso de imersão em inglês na cidade de San Antonio, na Alamo Colleges (EUA). Para não haver dúvidas, esclareço que o curso é custeado com recursos próprios.

A partir de fevereiro voltarei a ministrar aulas na área de refrigeração e ar condicionado no campus São José.

Pretendo concluir um novo livro, onde analisarei o processo de expansão e de transformação do CEFET-SC em IF-SC. Esse livro será inicialmente postado no novo blog chamado: Ética e Gestão nos Institutos Federais.

Dentro dessa linha de atuação – formação de novos gestores – provavelmente participarei de algumas discussões na Escola de Governo da SETEC.

Também estou planejando iniciar minha preparação para seleção para o doutorado.

Além disso, fui convidado pela prof. Maria Clara para atuar como Ouvidor do IF-SC a partir de fevereiro de 2012.

O objetivo será contribuir para o estreitamento do relacionamento entre a Reitoria e a sociedade, não apenas respondendo às centenas de mensagens, mas sim propondo encaminhamentos que possam resolver os problemas apontados.

Deixe uma mensagem para os alunos. (site)

Prezados estudantes, aproveitem bem a estrutura e os excelentes profissionais do IF-SC para aprender o máximo possível. No mundo globalizado, isso fará muita diferença em suas vidas.

Mais do que elevada quantidade de informação, procurem aprender os fundamentos de suas áreas. Em tempos de internet é preciso discernimento para separar a informação útil da inútil. Por esse motivo os fundamentos são importantes.

Participem dos fóruns coletivos de decisão, grêmios estudantis e centros acadêmicos.  Esse exercício é importante para que vocês possam atuar como cidadãos plenos em nossa sociedade.

Há no Brasil um movimento crescente utilizando as mídias sociais, que independe de partidos políticos, para exigir um país mais ético e menos corrupto. Os estudantes são fundamentais para que esse movimento cresça e ganhe o país.

Há 26 anos os jovens foram para as ruas exigir eleições diretas para presidente (Diretas Já) e isso foi um marco para a redemocratização do país.  Hoje a corrupção é um inimigo tão grande quanto foi a ditadura e a inflação.

Quantas escolas e hospitais deixam de ser construídos porque nossos impostos são desviados nas diversas esferas de poder?

Penso que com ética e educação podemos vencer esse obstáculo da corrupção. Mas isso depende do envolvimento das diversas gerações. Se não podemos mudar o mundo todo, podemos melhorar o mundo a nossa volta.

Aproveitem as oportunidades que aparecerão nos próximos anos. Os estudantes mais bem preparados terão mais facilidades em participar dos intercâmbios. Por isso, estudem inglês, espanhol, francês, alemão ou outra língua, pois a fluência em um segundo idioma abrirá muitas portas em suas vidas. O Programa Ciência Sem Fronteiras, lançado esse ano pelo governo federal, será um marco na internacionalização dos nossos institutos.

Mas nunca se esqueçam de que o importante é ser feliz, estudar o que se gosta e trabalhar no que se gosta faz toda diferença na vida de uma pessoa.

Deixe uma mensagem para os servidores. (LINK)
Prezados (as) colegas, foi uma honra ocupar nesses 5 meses o papel de Reitor pro tempore do IF-SC.

Somos uma das melhores instituições de educação profissional do país e isso se deve aos nossos estudantes e ao nosso quadro de servidores tão bem qualificados.

Agradeço aos servidores docentes e administrativos do IF-SC, pois sei que a maioria esteve torcendo para que nosso trabalho fosse bem sucedido.

Saio convencido de que relacionamentos que fazemos quando ocupamos um cargo público é o que permanece.

Pois os cargos passam e não são eles que nos tornam mais importantes ou melhores. É a nossa capacidade de agir com o outro de forma ética, respeitosa e solidária.  É nossa capacidade de ajudar nossos semelhantes. E nesse ponto merece destaque a postura das servidoras Regina Rogério e Maria Clara nesses últimos anos.

Somos todos educadores e temos que ser exemplos para nossos estudantes e nossos filhos.

Meu saudoso pai sempre me ensinou: “O combinado não é caro. Devemos sempre cumprir nossa palavra e sermos honestos no que fazemos. Se queremos ser respeitados devemos respeitar os outros”.

Seus ensinamentos me levaram a adotar a ética da reciprocidade em tudo o que faço:

Devemos agir com nossos semelhantes como gostaríamos que agissem conosco na mesma situação.

Por isso, prezados colegas servidores e servidoras, continuem firmes em defesa da educação pública, gratuita e de qualidade. “Se a educação sozinha não pode transformar a sociedade, tampouco sem ela a sociedade muda” Esse ensinamento de Paulo Freire não pode ser esquecido.

Obrigado pela atenção.

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Reitor pro tempore do IF-SC

Mensagem sobre nomeação

Prezados servidores docentes e administrativos do IF-SC.

Com a renúncia da prof. Consuelo, estou assumindo a partir do dia 29 de junho de 2011 a função de reitor pro tempore do IF-SC por meio da Portaria 825/2011.

Substituir a Reitora prof. Consuelo é uma honra e ao mesmo tempo o maior desafio de minha vida profissional.

Espero contar com o habitual apoio de todos vocês, para que juntos possamos consolidar o processo de implantação do IF-SC, a expansão da rede, apoiar os campi mais antigos e consolidar o modelo de gestão em rede.

Temos que trabalhar de forma integrada com os campi. Tudo o que fazemos na Reitoria deve ter a repercussão na melhoria do processo de ensino-aprendizagem dos nossos estudantes, que estão nos campi.

A compreensão do MEC é que teremos uma única eleição no dia 5 de outubro de 2011, com posse da nova equipe em 12 de dezembro.

Temos pouco tempo de gestão, mas muito a fazer nesse período. As expectativas da comunidade são elevadas.

Acredito na gestão participativa e na união de esforços para encontrarmos as soluções mais adequadas para os desafios que enfrentaremos.

Já fizemos reunião com a nova equipe de pró-reitores e  assumimos o compromisso de atuar de forma integrada.

Atuar com servidores com elevado  grau de envolvimento como os da Reitoria e ter ao lado pró-reitoras do nível de Regina (que está assumindo a Pró-Reitoria de Administração), Waléria (que está assumindo a Pró-Reitoria de Extensão e Relações Externas), Nilva  e Maria Clara é o que me tranquiliza.

Conto com vocês e estarei sempre a disposição, com a porta aberta para ajudá-los na solução dos problemas.

Torno público meus sinceros agradecimentos por ter tido a honra e a oportunidade de ter trabalhado lado a lado com a prof. Consuelo, Marcelo e Rosângela, referências como profissionais da educação e como seres humanos.

Atenciosamente,

Prof. Jesue G. Silva

Pular para o conteúdo

Novas tecnologias aplicadas na sala de aula

Ouçam o comentário DOIS NA WEB de Cristina De Luca NA CBN
===========================================================

Uso das novas tecnologias em sala de aula

Este texto foi elaborado com o objetivo de me preparar para uma palestra que realizei para professores da rede estadual de SC no ano de 2008 na Assembléia Legislativa. Seu objetivo é compartilhar algumas idéias sobre como as novas tecnologias permitem a democratização do conhecimento.

No início o conhecimento de um povo era transmitido pelos mais velhos através de estórias e lendas.

A transmissão do conhecimento através de lendas e narrativas acontece ainda hoje em algumas tribos indígenas brasileiras.

As primeiras manifestações de registro da vida dos povos primitivos podem ser encontradas em cavernas através de ícones que representam o dia a dia do grupo.

Com a invenção da escrita há pouco mais de 4 mil anos antes de Cristo o conhecimento pode ser registrado.

Por séculos, poucos tinham acesso aos livros, reproduzidos manualmente para uma elite.

Com o aperfeiçoamento da imprensa por Johannes Gutenberg por volta de 1450, tivemos aumento gigantesco nas publicações – Mesmo assim não é possível falarmos em democratização do conhecimento, uma vez que a maioria da população era analfabeta, a universalização do ensino era um sonho. A maioria dos livros reproduzidos era a Bíblia.

A internet vem fazendo hoje o que a imprensa fez no século XV. Mas com uma grande diferença. No mundo todo houve redução drástica do analfabetismo.

A internet começou a ser utilizada na década de 80 apenas por cientistas ligados a pesquisa sobre energia nuclear. A configuração atual foi acordada no início da década de 90 com o Protocolo de Internet (IP). Regras internacionais foram estabelecidas.

Lembro-me que, quando aluno da engenharia mecânica na UFSC, no ano de 1991 um professor viajou para a França e escreveu seu e-mail no quadro, caso quiséssemos falar com ele durante aquele mês. Foi a primeira vez que pude ter contato direto com essa possibilidade de comunicação à distância. No IF-SC – Campus São José pude ter meu primeiro endereço de e-mail no ano de 1997.

No Brasil já são 10 milhões de habitantes conectados à banda larga. O número de conexões desse tipo cresceu 50% do ano de 2007 para 2008. São 40 milhões de cidadãos conectados. O Brasil é o sexto país do mundo em número absoluto de usuários. Dados de 2008.

Um computador é vendido a cada 3 minutos no Brasil. Empresas como a Positivo e outras apostaram no computador para a classe C, a preços populares. Nunca se vendeu tantos laptops. Hoje, metade dos computadores do mundo são notebooks. São um bilhão de pessoas no mundo usando a rede de computadores. A tendência atual é a substituição dos laptops pelos TABLETS.

No futuro, com o aumento da cobertura da internet sem fio, o acesso à internet poderá ser realizado em praticamente qualquer lugar. A tendência é o uso de programas diretamente na internet. Esse é o conceito de nuvem.

Mas apesar de aumentar de forma vertiginosa, o acesso a conexões de banda larga ainda é restrito e desigual entre as regiões brasileiras.

Apesar de um em cada 4 usuários já ter conexão em banda larga, a falta de disponibilidade de banda larga em todas as cidades brasileiras é um entrave.

O IF-SC enfrenta hoje situação parecida. Enquanto alguns de seus campi possuem conexão via fibra ótica, outros carecem de disponibilidade de internet de grande velocidade. Isso tem dificultado a realização de videoconferências com a qualidade esperada.

A tendência é que daqui a alguns anos teremos acesso à internet tão rápida e tão fácil de utilizar quanto ligar uma televisão em nossas casas. Mais de 90% dos lares brasileiros possuem televisão.

Após superado o período de transição, a TV digital permitirá maior interação com a programação e será uma interessante forma de assimilação das novas tecnologias pelas classes mais populares. Mas sabemos que nem todos terão acesso á TV digital no primeiro momento.

Se a internet rápida for disponibilizada com a mesma facilidade do sinal aberto de televisão, então daremos um grande passo rumo a democratização do conhecimento.

Até há alguns anos, colocar uma televisão em cada escola brasileira com um videocassete e uma parabólica era o projeto principal da Secretaria de EAD do MEC. Mas isso ainda não foi possível apesar de todo esforço do projeto TV Escola. Em 2008 havia ainda cerca de 17 mil escolas sem energia elétrica no país. Vencer esse desafio é uma das metas do Plano de Desenvolvimento da Educação – PDE.

Quando falamos em tecnologia e democratização do conhecimento temos que considerar também a invenção do telefone, do telégrafo, do rádio e da televisão que também contribuíram historicamente para tanto.

Todas essas tecnologias reunidas e combinadas permitem realização de cursos EAD de diversas formas:
• Satélite – Transmissão de tele-aulas com sinal digital; • Vídeo-aulas – Aulas pré-formatadas para reprodução; • Impressos – Livros didáticos e atividades de aprendizagem; • Internet – Uso progressivo de ambientes virtuais de aprendizagem; • Videoconferência – Aulas, defesas e atividades interativas; • Telefonia convencional – Monitoria, tutoria, call center, etc; • Telefonia Móvel – 3G

Gostaria de registrar nossa experiência no IF-SC em relação ao tema EAD. Quando o professor aprende a utilizar os recursos multimídia envolvidos na EAD ele transfere esse conhecimento na preparação das suas aulas presencias.

Dentro de todas as tecnologias disponíveis é evidente que o uso dos computadores pessoais conectados à internet e dos celulares vem tomando dimensões extraordinárias.

Podemos analisar quanto tempo as invenções demoram a serem utilizadas por mais de 50 milhões de pessoas. A eletricidade demorou 46 anos, o telefone demorou 35 anos, o rádio 22 anos, a televisão 26 anos, o computador pessoal 16 anos, a internet 4 anos, o celular 13 anos. Hoje o número de pessoas que possuem celulares é maior do que o número de pessoas que possuem computadores. O uso dos celulares com tecnologias do tipo 3G é a grande novidade para disseminação de conhecimento. A EAD tem mais uma possibilidade de disseminação de informações.

Atualmente, apenas uma pequena parte das escolas brasileiras tem suas salas de aula conectadas à internet.

Os professores que têm essa possibilidade já podem obter conteúdos digitais de alta qualidade utilizando ferramentas como o Google, wikipédia, blogs, ambientes virtuais, videoconferências etc.

A maior parte, no entanto ainda tem sérias dificuldades de acesso. Em muitas situações os alunos possuem acesso em casa e o professor não. Sou favorável à bolsa ADSL para todo docente brasileiro. Isso seria uma revolução educacional.

Para ampliar o acesso dos docentes a bibliotecas digitais de qualidade, o MEC tem tido iniciativas importantes nesse sentido. Durante alguns anos patrocinou o Portal e-Proinfo (repositório digital). Tem disponibilizado livros, teses no Domínio Público, Portal do Professor, Rived e mais recentemente o Portal da EPT – Inter-Red. Há ainda grandes repositórios de produção científica que podem ser acessados na CAPES e CNPq. Facilmente o professor conectado a banda larga já pode ter acesso a uma quantidade de informações nunca vista antes. Nem todas as cidades brasileiras têm boas bibliotecas, o que explica a importância dessas iniciativas de compartilhamento em escala nacional.

O Programa Federal de Inclusão Digital de setembro de 2008 prevê a implantação de um telecentro em cada um dos 5665 municípios brasileiros e será a maior rede pública de conexão à sociedade da informação. A rede federal de educação tecnológica participará do projeto com 30 pólos de pesquisa e inovação, manutenção e suporte.

Meu primeiro contato com um computador pessoal se deu em 1983 quando atuava como auxiliar de desenhista. O computador era ligado a uma televisão e a um gravador. O engenheiro utilizava o equipamento para realização de cálculo estrutural das vigas contínuas. Na Universidade nosso contato com computadores era através do NPD – núcleo de processamento de dados e através de alguns poucos equipamentos utilizados nos laboratórios, utilizado principalmente pelos bolsistas.

Quando comecei como professor no IF-SC no ano de 1993, as cópias das apostilas eram de qualidade duvidosa. Havia um setor de produção gráfica que fazia a digitação do material criado pelo professor em máquina de escrever elétrica.

Em 1997 os primeiros computadores foram adquiridos e a partir daí pude ter todo meu material digitalizado e ilustrado com programas especializados.

Atualmente, quando uma nova disciplina me é repassada, o primeiro passo é procurar o que existe disponível na internet. Também continuo usando alguns livros de referência. Com o uso do Portal wiki, todo link que é interessante e que possua material relacionado ao tema é rapidamente copiado e publicado na internet. Esse material completo já está a disposição do aluno a partir desse momento de construção. Os portais sociais tais como blogs e wikis têm permitido a construção coletiva. O aluno também contribui nesse processo.
Utilizo vídeo-aulas quando disponíveis. Quando não disponíveis organizamos a filmagem e edição no nosso laboratório de novas tecnologias educacionais – LEDIS. Produzimos animações em flash. Construímos uma página da disciplina com links para os principais arquivos.

Portal wiki do Campus São José – material de refrigeração

Atualmente, no primeiro dia de aula meu aluno recebe um CD gratuitamente com todos os conteúdos da disciplina. Esse CD auto-executável possui uma pequena abertura em flash onde há link para os arquivos e uma apresentação dos conteúdos.
No último mês fizemos um trabalho interessante no Curso Técnico de Refrigeração. Solicitei aos colegas toda produção dos últimos 10 anos. Selecionamos o que era mais relevante, gravamos em PDF e reproduzimos 1 CD completo com todo conteúdo do curso para disponibilizar para os alunos. Nesse CD disponibilizamos vídeo-aulas de procedimentos práticos, apostilas, exercícios resolvidos, provas, animações em flash. Foi uma interessante forma de facilitar o acesso do conhecimento produzido por 15 professores em 10 anos de trabalho. Quanta diferença dos meus primeiros dias de trabalho no IF-SC. Praticamente iniciei a trabalhar no IF-SC quando as novas tecnologias estavam começando a serem utilizadas, o que facilitou em muito minha caminhada, pois pude ir aprendendo a utilizar as ferramentas e novas tecnologias sem medo, gradualmente.

Essa estória reflete bem o desafio e as transformações por que passam as instituições de ensino. O Brasil é tão grande que coexistem diferentes níveis de acesso às tecnologias. Há instituições que tem um computador por aluno e outras em que o mimeógrafo ainda é a principal ferramenta de reprodução.

Hoje os professores podem ampliar cada vez mais seu raio de ação. Sabemos que há professores brilhantes que mereceriam ser vistos por mais alunos do que suas poucas turmas. Hoje é possível disponibilizar o acesso a estes verdadeiros mestres com uso de videoconferências. O uso de filmadoras digitais, gravadores digitais é essencial para documentar essas apresentações para a posteridade. O site youtube tem muito material de qualidade duvidosa, mas com paciência é possível encontrarmos material de excelente qualidade.

Na Rede Federal, atualmente professores de diferentes estados podem produzir juntos conteúdos digitais em áreas similares. Fazemos isso com o Projeto Inter-Red, onde 10 Cefets (Institutos) brasileiros atuam na construção do Portal da Educação Profissional e Tecnológica.

No passado, os principais cursos EAD eram ministrados pelo instituto Monitor e Instituto Universal Brasileiro – década de 40. Havia também iniciativas da década de 20 com cursos de corte e costura por correspondência e cursos via rádio. Os cursos do IUB e do IM possuíam apenas material impresso. Chamamos isso de primeira geração da EAD. Com o tempo tivemos acesso às fitas de videocassete, logo depois os DVDs, agora temos cursos EAD com aulas interativas on-line, Telecursos, videoconferências, apresentações e interações produzidas em flash, fóruns e chats. A interação cresceu como nunca. A internet tornou mais fácil o acesso aos cursos EAD.
O material em EAD pode ser disponibilizado facilmente com a internet e o aluno pode interagir com o curso de forma síncrona ou assíncrona. Temos essas duas experiências no IF-SC.

No IF-SC temos ofertado cursos EAD pelo projeto eTEC, cursos gratuitos de FIC a distância onde os alunos têm acesso aos conteúdos digitais e tiram suas dúvidas por telefone ou correio eletrônico e pelo Programa UAB, onde os alunos têm aulas via videoconferência e também recebem vídeo-aulas e livros para estudo individual. São milhares de alunos atendidos com previsão de ampliação nos próximos anos.

Segundo dados do ENAD o estudante de EAD é preponderantemente casado, tem filhos, pobre, contribui para o sustento da família, e tem pais com menor escolaridade em relação ao aluno de cursos presenciais.

As escolas brasileiras vêm se adaptando gradualmente para permitir o acesso à internet. O ritmo é desigual. Há no país escolas particulares com salas de aula em que cada aluno tem uma carteira digital e há as escolas onde as salas de aula são ao ar livre ainda. Esse quadro tem implicado em baixo rendimento dos alunos, elevada repetência e um elevado número de alunos semi-alfabetizados – os analfabetos funcionais.

Penso que a tecnologia utilizada em larga escala pode contribuir para a melhoria desse quadro.

Em um cenário ideal, professores bem pagos têm condições de adquirir computadores pessoais, bons DVD, bons livros. Escolas conectadas à internet de banda larga possibilitam acesso a conteúdos digitais de alta qualidade e que seus docentes se capacitem em cursos EAD espalhados pelo país.

Professores bem preparados podem utilizar de maior diversidade de recursos e estímulos pedagógicos para promover a formação de seus alunos.

Alunos podem acessar conteúdos das aulas de forma fácil nos portais wiki e ambientes virtuais. Canetas e cadernos especiais permitem que as anotações passem diretamente para a memória instalada na carteira. Um pen-drive permite que o aluno leve para casa esse material ou que simplesmente o disponibilize on-line em seu blog.

Programas de interação tais como MSN são utilizados nos horários extra-classe pelos alunos durante a realização das tarefas.

Nesse cenário os conteúdos estão disponíveis e são de fácil acesso tanto aos docentes quanto para os alunos.

O docente assume um novo papel. Ele não é mais o detentor sozinho da informação. O seu aluno também tem acesso às informações. No entanto, o aluno encontra-se diante de infinitas possibilidades de construir seu conhecimento. Mas nem sempre tem o discernimento de separar o conteúdo bom do conteúdo ruim.

O professor bem preparado pode orientar seus alunos a navegar em sites previamente selecionados. Auxilia o aluno a compreender o que é essencial dentro das centenas de informações recebidas ao se acionar o motor de busca do Google.

O professor faz a seleção do que realmente é informação útil para o aluno.

Observamos que no Brasil há instituições que em algumas séries disponibilizam um computador por aluno.

No entanto, há outras que comemoram a chegada do primeiro computador, muitas vezes sem os programas educativos apropriados e sem a devida capacitação dos professores. Temos um desafio grande no Brasil continental.

Observamos que algumas instituições já utilizam com sucesso quadro interativo, canetas eletrônicas, votador, tablet, projetores, painéis na carteira.

Podemos aumentar o uso de computadores na formação dos alunos. As escolas têm que investir mais na informatização de suas salas de aula. O aluno aprende a utilizar o equipamento na escola. Os pais adquirem o equipamento para seus filhos e também aprendem a utilizá-lo.

No campus São José – IF-SC tive a oportunidade de atuar como diretor durante 4 anos – 2003 a 2007. Trabalhamos em várias frentes, sendo uma delas a incorporação das novas tecnologias nas salas de aula. Instalamos um ponto de acesso à internet em cada sala. Idealizamos e implantamos 4 kits multimídia móveis.

Contamos com apoio decisivo e financiamento da Fundação Vitae. Não possuíamos os recursos, mas tínhamos as idéias. Escrevemos um projeto, concorremos nacionalmente e fomos aprovados para recebimento de recursos.

Já possuíamos alguns laboratórios de informática onde os alunos recebiam aulas de informática de word, excel. No entanto, o contato dos alunos com os computadores se dava apenas nesses espaços. Os docentes somente utilizavam computadores para apresentações no auditório com uso do power-point.

O objetivo era trazer o uso do computador e da internet para o dia-a-dia da sala de aula, de tal forma que pudesse ser utilizado para aulas de português, biologia, física e não só de informática. Concebemos um projeto de uma sala de aula piloto e priorizamos sua implementação. Conseguimos estender as melhorias para todas as salas de aula da Unidade.

Concebemos uma estrutura de integração entre os espaços educacionais. Os professores tiveram seus espaços de produção revitalizados, implantamos um laboratório interativo, informatizamos a biblioteca e as salas de aula, adquirimos servidores, construímos ambientes multimídia.

Mas o principal, começamos um trabalho de capacitação dos professores em diversos cursos, de tal forma a familiarizá-los com o uso de objetos de aprendizagem e de softwares especializados.

Adquirimos dezenas de softwares e aplicativos para diversas disciplinas. Atualmente observamos que alguns docentes ainda resistem ao uso das novas tecnologias, mesmo elas estando disponíveis enquanto a maioria já as utiliza com certa desenvoltura.

Tecnologias já estão disponíveis. A popularização do uso das mesmas nos espaços educativos é o desafio atual.

Estudos demonstram que alunos que utilizam as novas tecnologias com desenvoltura têm mais oportunidades profissionais. Os alunos já podem utilizar nas salas de aula quadros LCDs, votadores, cadernos e canetas eletrônicas. No mundo competitivo de hoje é preciso se atualizar sempre. É preciso o aprendizado contínuo.

Todos já concordam que a idéia de se formar em uma faculdade e trabalhar o resto da vida com aqueles conhecimentos obtidos é coisa do passado.

As novas tecnologias e mais particularmente a internet de alta velocidade possibilitam o aprendizado contínuo.
Ficção e realidade já não são tão simples de se distinguir atualmente… Somos limitados pela nossa própria imaginação. Você duvidaria que a conexão de nosso cérebro com um computador para transferência de informações é possível um dia?

A seguir apresento um extrato do livro de Bill Gates: “A Estrada do Futuro” escrito em 1994 e lançado no Brasil em 1995. Ele já havia previsto muito do que está acontecendo hoje.

A internet colocará a tecnologia a serviço da educação gerando benefícios para toda a sociedade.
A tecnologia não subtituirá o professor, ela permitirá que estes disponibilizem seus melhores trabalhos e que ocorra o compartilhamento.
As escolas ainda precisarão se adaptar ao uso dos computadores. A adaptação tem sido mais lenta nas escolas que nas empresas.
Países desenvolvidos querem ter um computador em cada sala de aula. Grandes professores poderão ser assistidos por grande número de alunos.
Quadros digitais ligados à internet permitem uso ilimitados de estímulos – vídeos, gráficos, planilhas, textos, animações, visita a sites etc.
Computadores conectados e softwares especializados permitirão que os professores acompanhem o desempenho dos alunos.
Pais poderão acompanhar o progresso dos filhos e videoconferências via internet permitirão que pais e professores conversem sobre isso.
Pais poderão interagir com seus filhos no uso de planilhas e uso de aplicativos gráficos.
Em algumas famílias as crianças estarão apresentando aos pais como usar o computador.
Crianças de três anos já saberão jogar games com desenvoltura.
Lousas eletrônicas de parede substituirão em muitas escolas os quadros de giz.
CDs disponibilizados poderão ser eficientes ferramentas para estimular o aprendizado de forma interativa. Mas na internet os estímulos serão ilimitados.
Escolas conectadas, professores conectados e preparados utilizando bons computadores na escola e nas casas, alunos conectados nas escolas e em suas casas significarão menores indíces de evasão e melhores notas.
Os ambientes de aprendizagem devem ser tão atraentes quanto os vídeos games.
Nem toda tecnologia fará milagres e ela sozinha não poderá resolver problemas sociais como a violência, drogas, professores mal pagos etc. Mas uma vez equacionados estes problemas básicos o uso da internet de alta velocidade permitirá a elevação dos padrões educacionais.
A realidade virtual poderá ser adotada nas escolas assim como existem as salas de música.
Os circulos de aprendizagem permitirão que alunos de diferentes países estudem sobre o mesmo tema.

Idéias e valores

Nesse espaço vamos algumas de nossas concepções sobre gestão em rede, gestão participativa, educação profissional, ética, sobre a relação entre a Reitoria e os campi, sobre novas tecnologias entre outros assuntos.

Frases e pensamentos

“A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original” Albert Einstein

ÉTICA E GESTÃO PARTICIPATIVA

Prezados servidores e alunos, vamos abrir nesse espaço uma discussão sobre valores éticos e sobre como eles se relacionam com gestão participativa. Entendemos que estes são fundamentais para a gestão. Temos procurado fortalecer a participação por meio da transparência. Temos procurando fortalecer a adoção de comportamentos éticos por meio dos exemplos. A ética da reciprocidade é simples de ser compreendida e praticada. Basta disciplina diária: DEVEMOS FAZER PARA NOSSO PRÓXIMO AQUILO QUE GOSTARÍAMOS QUE FIZESSEM CONOSCO NA MESMA SITUAÇÃO.

Apresentação do prof. Jesué no I Seminário de Ética do IF-SC em mp3 – disponivel no Site da Comissão de Ética do IF-SC

Para começar o debate apresentamos um trecho do livro: Do Discurso à Ação – Disponível na íntegra no link disponível no Perfil do Reitor:

“Capítulo 3 – A PARTICIPAÇÃO DA COMUNIDADE NA GESTÃO
Uma instituição educacional é antes de tudo um espaço de emancipação e preparação de cidadãos para a convivência social. Essa convivência respeitosa e democrática deve levar em consideração a pluralidade de idéias de todo grupo social. Em uma instituição educacional, exercitamos o que esperamos ser o ideal de nossa sociedade. Nesse exercício democrático, os alunos se transformam e logo depois podem transformar suas
comunidades com novas idéias e concepções. Todos os alunos e servidores que compõem a
comunidade escolar têm suas idéias e sonhos, que precisam ser respeitados. Por isso, em uma gestão educacional verdadeiramente democrática, é fundamental ouvir a opinião das pessoas. Mas ouvir significa coletar as diversas opiniões e reorganizá-las de forma coerente, traduzindo as mesmas em ações concretas, visando solucionar os
problemas cotidianos…”

Considerando que vivemos em uma instituição de ensino, devemos ser exemplos. Estamos em um momento de transição de gestão. Houve alterações na equipe da Reitoria, há uma eleição para Reitor e para Diretores-Gerais de 5 campi e há uma mobilização nacional do Sinasefe prevista para agosto. Em uma gestão participativa è comum o debate mais intenso nesse período. Isso faz parte do processo. No entanto, com ética e respeito à pluralidade de idéias teremos discussões mais produtivas para o fortalecimento do IF-SC.

Prof. Jesue Graciliano da Silva

Papel do Conselho Superior

Prezados estudantes e servidores, considerando a importância do Conselho Superior, estamos postando a seguir algumas reflexões sobre o seu papel.

A Lei 11892/2008 apresenta como órgãos colegiados o Conselho Superior e o Colégio de Dirigentes.

O Conselho Superior é consultivo e deliberativo. Suas atribuições estão previstas no Estatuto do IF-SC.

Por ser um órgão decisório, aplica-se ao Conselho Superior os mesmos princípios constitucionais da administração pública.

Ao gestor e ao Conselho Superior só permitido o que está previsto em lei. Por isso, somente é possível se deliberar no Conselho Superior sobre os temas previstos nas competências do Conselho Superior.

Assuntos como insalubridade e Progressão funcional, por exemplo, são importantes para os servidores e por isso para o IF-SC.

Conforme o inciso XVIII do Artigo 15, a presença desses assuntos como pontos de pauta no Conselho Superior somente podem ser trazidos pelo Reitor, mas de forma consultiva.

Isso porque implicam em repercussão financeira e há divergências jurídicas que devem ser dirimidas pelos órgãos competentes.

A participação de não conselheiros na discussão dos temas é permitida e bem vinda por meio de representação. Essa é uma regra prevista no Regulamento do Conselho.

Os conselheiros devem encontrar no Conselho Superior um espaço propício para o debate democrático, transparente e ético.

Isso é fundamental em uma instituição de ensino.

Atenciosamente,
Prof. Jesué Graciliano da Silva

Pular para o conteúdo

Possíveis cenários futuros

Prezados servidores e estudantes, a seguir apresento algumas reflexões e cenários possíveis para os próximos anos.

Elaborado em julho de 2010

Prezados colegas, segue uma pequena reflexão, sem um aprofundamento maior em decorrência do tempo, sobre as ameaças e oportunidades externas a que estamos e estaremos submetidos nos próximos anos. Esse resumo foi solicitado por um grupo de servidores do IF-SC, que estão realizando Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais.

Não se trata, portanto de um trabalho pronto, já que reflete apenas um ponto de vista em relação a conjuntura atual.

a) OPORTUNIDADES– Fatores externos que afetam positivamente o IF-SC?

1- Assinatura e Implantação do Termo de Acordo de Metas e Compromissos (TAM), que viabilizará mais recursos para a rede federal, mediante cumprimento de metas pré-estabelecidas; Com o TAM, temos a implantação do regulamento do professor equivalente e do servidor equivalente, o que significará a reposição imediata de vagas dos profissionais aposentados, falecidos, exonerados entre outros. Atualmente a instituição tem um quadro elevado de servidores em vias de se aposentar e não pode contratar outros servidores para reposição, o que dificulta o planejamento da gestão.  OBSERVAÇÃO – ESSA OPORTUNIDADE É DECORRENTE DE UM ACORDO EXTERNO, MAS COM A PARTICIPAÇÃO ATIVA DO IF-SC NA CONSTRUÇÃO DO TAM.

2- Implantação do programa de mestrado e doutorado inter-institucional pelo MEC e CAPES, o que possibilitará a capacitação dos servidores do IF-SC em serviço. Com servidores mais qualificados teremos melhoria do processo de ensino-aprendizagem. OBSERVAÇÃO – ESSA É UMA OPORTUNIDADE EXTERNA, MAS COM PARTICIPAÇÃO ATIVA DA PRO-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO E DA REITORA DO IF-SC.

3- Consolidação da implantação da Lei 11892/2008 dos institutos federais, que garante que a educação profissional ofertada nos institutos seja tratada como uma política de estado e não de governo.

4- O momento histórico de crescimento do país decorrente dos investimentos do Plano de Aceleração do Crescimento e para as obras para a Copa de 2014 e Olimpíadas de 2016 promoverá um aumento considerável da demanda por profissionais especializados de nível técnico em todo o país. Esses dois eventos mundiais têm impacto na economia de todo o país, o que traz uma tendência de valorização dos profissionais técnicos e tecnólogos dos institutos federais e como conseqüência um aumento na procura pelos cursos.

5- A nova institucionalidade, garantida com a Lei 11.892/2008, possibilitou que os institutos brasileiros tenham maior identidade de rede. Isso significa que podemos aproveitar as melhores práticas de outros institutos federais, que se articulam por meio do CONIF. Isso significa potencializar a possibilidade de encontrar soluções para os problemas comuns em todo o país.

6- A implantação nacional do Sistema de Gestão do Planejamento dos Institutos federais permitirá a organização dos indicadores relacionados com o ensino, a pesquisa e a extensão e facilitará o acompanhamento do processo educacional. Para o IF-SC atingir os indicadores previstos no Termo de Acordo de Metas e Compromissos temos que conhecer nossos indicadores de maneira precisa, de tal forma que seja possível construir um planejamento que permita modificar e alavancar positivamente nossos índices.

OPORTUNIDADES INTERNAS
1- O modelo de gestão baseado na cultura do gestão do conhecimento, que está sendo implantado no IF-SC, possibilita o compartilhamento das melhores práticas entre todos os campi, por meio de discussões coletivas e períodicas entre profissionais de setores correlatos.  Essa forma de trabalho em rede está criando um ciclo virtuoso de desenvolvimento, onde todos aprendem uns com os outros e se desenvolvem de forma integrada.

2- O elevado indice de qualificação dos nossos servidores e o aumento expressivo do número de bolsas ofertadas pelo IF-SC nos últimos anos vem consolidando o desenvolvimento de publicações e de pesquisas de forma articulada com o ensino e a extensão. Considerando que, com a  lei dos institutos, temos o mesmo status que as universidades federais, fomentar a cultura da pesquisa é fundamental para estarmos em igualdade de condições com as mesmas.

3- A ampliação no número de convênios e acordos internacionais, o que viabiliza o intercâmbio de estudantes e servidores com renomadas instituições do exterior e traz como consequência o desenvolvimento de nossos alunos e servidores.

4- Em 2011, o IF-SC possuirá praticamente 50% de seu quadro de servidores com menos de 5 ano de instituição. Isso significa uma interessante oportunidade de renovação do IF-SC, uma vez que novas idéias são interessantes para a evolução permanente do IF-SC.

5- A documentação, a construção dos regimentos de forma participativa e a uniformização dos procedimentos e dos processos institucionais, que está sendo viabilizado pelo Comitê Gestor de Processos é uma oportunidade para organizarmos o funcionamento da instituição, nesse momento histórico de expansão de 7 para 20 campi.

6- A consolidação da educação a distância no IF-SC e o uso de novas tecnologias da informação e da comunicação no dia a dia das salas de aula (salas de aula inteligentes) e na prática diária dos servidores (webmail, internet, intranet, wiki, moodle, twitter, blogs, skype, voip etc) são grandes oportunidades para aumento do número de alunos e para a modernização e melhoria da gestão e do ensino aprendizagem ofertados pelo IF-SC.

********************************************************************************************************
********************************************************************************************************

B) AMEAÇAS – Fatores que afetam negativamente o IF-SC?

1- A mudança de comando do governo federal e a provável alteração dos atuais dirigentes do MEC é uma ameaça à instituição, pois o MEC determina as políticas nacionais da educação profissional. A mudança dessa política pode significar menos recursos para a educação profissional, prioridade no atual governo.

2- Atraso na liberação de vagas de docentes e administrativos prometidas e de quadro de funções para conclusão do processo de expansão também é uma ameaça, uma vez que estão sendo construídos novos campi e estes começarão com um quadro pequeno. Para cada campus se desenvolver será preciso a contração de mais profissionais docentes e administrativos.

3- Possibilidade de implantação, por parte do MEC, do Plano de Expansão III em período de tempo curto, impedindo que a gestão do IF-SC consiga organizar e consolidar o funcionamento dos campi do plano de expansão II. É preciso observar que éramos 3 campi até 2006 e seremos quase 20 até o final de 2011. Essa expansão rápida provoca dificuldades em se viabilizar o funcionamento organizado e planejado da instituição, o que é uma ameaça à qualidade dos serviços prestados.

4- Possibilidade de redução do orçamento para a educação profissional, em virtude de cortes orçamentários e falta de planejamento do governo federal em relação aos gastos públicos previstos. A necessidade de elevados investimentos federais para obras da Copa do Mundo e para as Olimpíadas pode provocar desequilíbrio dos gastos públicos e consequente redução do atual nível de investimentos na rede federal de educação profissional.

AMEAÇAS INTERNAS

1-  Os elevados índices de evasão de alguns cursos é uma ameaça real para que o IF-SC consiga atingir os indicadores previstos no Termo de Acordo de Metas e Compromissos. A meta é reduzir a evasão para 10%, o que se constitui um grande desafio para os gestores / educadores do IF-SC, principalmente dos cursos na modalidade pós-médio, das licenciaturas, PROEJA e cursos superiores de tecnologia.

2- O atraso no processo de informatização dos processos pedagógicos e administrativos dificultam o trabalho de acompanhamento efetivo da gestão em tempo real e a tomada de decisões rápidas baseadas em indicadores precisos que considerem o orçamento, o quadro de pessoal, o desempenho acadêmico, o indice de evasão, as demandas pelos cursos, o indice de qualificação / titulação dos servidores etc.

3- A dificuldades inerentes da falta de compreensão dos limites e do grau de autonomia dos campi e o do papel da Reitoria e dos Diretores-Gerais, conforme previsto na Lei 11.892/2008 é uma ameaça interna. A transformação em institutos federais ainda é recente e ainda não ficou claro para todos o que significa trabalhar em rede e a necessidade de se atuar de forma interdependente. A Reitoria é o órgão executivo do IF-SC.

4- A cultura de planejamento no IF-SC ainda é incipiente. Sem essa cultura consolidada estamos sujeitos a falta de compreensão do que é importante e do que é urgente e, dessa forma, perdemos a oportunidade de otimizar a aplicação de nossos recursos financeiros e do quadro de pessoal. A instituição já funciona muito bem, conforme resultados das avaliações nacionais, mas pode funcionar de forma mais efetiva se todos os gestores adotarem a prática de planejar de forma participativa e considerando indicadores, PDI e avaliação da CPA.

Pronatec

Perguntas e respostas sobre o PRONATEC 

1- O que é o PRONATEC?

R. O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (PRONATEC) é um conjunto de ações que visam a ampliar a oferta de vagas na Educação Profissional e Tecnológica brasileira.

2- Quais os principais objetivos do PRONATEC?

R. Com o PRONATEC tem-se os seguintes objetivos:

I – expandir, interiorizar e democratizar a oferta de cursos de educação profissional técnica de nível médio e de cursos e programas de formação inicial e continuada ou qualificação profissional;

II – fomentar e apoiar a expansão da rede física de atendimento da educação profissional e tecnológica;

III – contribuir para a melhoria da qualidade do ensino médio público, por meio da articulação com a educação profissional;

IV – ampliar as oportunidades educacionais dos trabalhadores por meio do incremento da formação e qualificação profissional

3- Os institutos receberão novos recursos para o PRONATEC?

R. O MEC repassará recursos para os institutos federais (e também para outras instituições públicas e privadas) de acordo com número de novos alunos a serem atendidos no programa, carga horária e tipo de cursos ofertados.

4- Haverá pagamento de bolsas para estudantes do PRONATEC?
R. Não, as bolsas poderão ser pagas para os docentes e administrativos que atuarem na formação dos novos alunos matriculados no programa. O motivo dos alunos não receberem bolsas do PRONATEC é que eles serão provenientes de outros programas de distribuição de renda (bolsa família, seguro desemprego entre outros).

5- Qual o público alvo do PRONATEC?

R. São estudantes do ensino médio concomitante das instituições publicas e trabalhadores que recebem seguro desemprego. Atualmente apenas 21% dos estudantes concluem o ensino médio.

6- Qual o papel esperado dos institutos federais no PRONATEC?

R. Espera-se que os institutos atuem como ACREDITADORES e ofertantes de novas vagas do PRONATEC.

7- O PRONATEC já foi aprovado?

R.  O Pronatec está tramitando no congresso com o número PL 1209/2011. Diversas emendas ao PL foram protocoladas. Para saber mais visite:

http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/prop_emendas;jsessionid=08BDE3E3C14D389EED6BA90A7D29E611.node2?idProposicao=500079

8- Recursos do PRONATEC poderão ser repassados para rede municipal e estadual?

R. Os cursos ofertados pela rede municipal e estadual também poderão receber recursos. Mas é importante que ocorra uma sintonia entre a oferta, inclusive entre institutos de um mesmo estado, para otimizar os resultados.

9- Nas cidades pequenas, onde a construção de um campus for inviável, podemos ter vagas novas ofertadas pelo PRONATEC?

R. Sim, nessas situações a construção de um campus traria dificuldades de sustentabilidade futura, uma vez que o orçamento é proporcional ao número de alunos. Parcerias com o poder público municipal e estadual permitirão a instalação de pólos presenciais do e-TEC ou para realização de cursos de extensão, ministrados por professores dos campi localizados nas cidades vizinhas.

10- Qual é o valor previsto de recursos por aluno hora?

R. Esse valor está ainda sendo discutido. À princípio serão R$ 6,25 por aluno hora. Um curso de 160 horas implicaria em repasses de 1000 reais por aluno. Para 20 alunos são 20.000 reais, sendo parte utilizada para pagamento de professores (administrativos, docentes ou de outras instituições) e outra para facilitar o acesso dos estudantes aos cursos e para custeio dos laboratórios. No IF-SC temos valores normatizados na Resolução 17 do CEPE para cálculo dos valores a serem pagos das bolsas.

11- Que ações podem ser utilizadas para evitar que os docentes e administrativos envolvidos no PRONATEC tenham prejuízos em suas atividades principais?

R. No CONIF, propôs-se que, um docente somente possa receber bolsas do programa somente se já estiver ministrando um mínimo de carga horária nos cursos convencionais da instituição. Para os administrativos e docentes também foi solicitado garantia de que a carga horária ministrada nos cursos do PRONATEC seja realizada fora do horário de trabalho.

12- Que instituições poderão participar do PRONATEC?

•         Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica

•         Redes Estaduais de Educação

•         Sistema S

•         Redes Privadas de Educação

13- Quais os meios para implementação do PRONATEC?

R. Com pagamento de Bolsa-Formação (Estudante e Trabalhador), com financiamento estudantil – FIES-TÉCNICO (Estudante e Empresa), com o Brasil Profissionalizado, com o programa  E-TEC Brasil, com a Expansão da Rede Federal de EPCT, com a Continuidade do Acordo de Gratuidade Sistema S, com a Ampliação da Capacidade do Sistema S.

14- Como se dará a aplicação da bolsa estudante?

R. A Bolsa-Formação Estudante é destinada ao estudante regularmente matriculado no ensino médio público propedêutico, para cursos de formação profissional técnica de nível médio, na modalidade concomitante. O valor da bolsa-formação refere-se ao custo total do curso por estudante, incluídas as mensalidades e demais encargos educacionais, bem como o eventual custeio de transporte e alimentação ao beneficiário, vedada cobrança direta aos estudantes de taxas de matrícula, custeio de material didático ou qualquer outro valor pela prestação do serviço.  O valor de cada bolsa-formação, será definido considerando-se, entre outros, os eixos tecnológicos, a modalidade do curso, a carga horária e a complexidade da infraestrutura necessária para a oferta dos cursos.

16- Como se dará a concessão da bolsa-formação trabalhador?

R. A Bolsa-Formação Trabalhador é destinada ao trabalhador e aos beneficiários dos programas federais de transferência de renda, para cursos de formação inicial e continuada ou qualificação profissional.  Haverá requisitos e critérios de priorização para concessão das bolsas-formação, considerando-se capacidade de oferta, identificação da demanda, nível de escolaridade, faixa etária, entre outros.

17- Que instituições podem participar do PRONATEC?

R. As unidades de ensino privadas, inclusive as dos serviços nacionais de aprendizagem, ofertantes de cursos de formação inicial e continuada ou qualificação profissional e de cursos de educação profissional técnica de nível médio que desejarem aderir ao Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior – FIES de que trata a Lei no 10.260, de 2001, deverão se cadastrar em sistema eletrônico de informações da educação profissional e tecnológica, mantido pelo Ministério da Educação, e solicitar sua habilitação.

18-  Quem fará a habilitação das instituições participantes do PRONATEC?

R. Compete ao Ministério da Educação a habilitação de instituições para o desenvolvimento de atividades de formação e qualificação profissional a serem realizadas com recursos federais. Os IF atuarão como Instituições Acreditadoras e se responsabilizarão pelo processo de habilitação das instituições privadas.

19- Como se dará o processo de ACREDITAÇÃO?

R. O MEC efetuará chamada pública para instituições acreditadores; O Instituto Federal, que desejar, participará da chamada pública; a instituição selecionada criará núcleo de habilitação e definirá grupo de avaliadores; escolas privadas e do sistema S solicitam habilitação para o fies, via SISTEC; núcleo de habilitação do IF recebe solicitação de visita de escola privada (sistema S não requer visita); avaliadores fazem visita in loco para habilitação

INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES:

O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico (PRONATEC) é um conjunto de ações que visam ampliar a oferta de vagas na Educação Profissional brasileira.

Público:
•Alunos do Ensino Médio Público
•Egressos do Ensino Médio e do Ensino Fundamental
•Trabalhadores
•Público da Inclusão Produtiva

Iniciativas
1) Bolsa Formação
Objetivo: Ampliar a oferta de Educação Profissional aos seguintes públicos:
•Alunos do Ensino Médio Público;
•Trabalhadores;
•Público da Inclusão Produtiva.

Ofertantes: Sistema S e Redes Públicas.

1.1) Bolsa Formação do Trabalhador
Objetivo: Capacitar os beneficiários do seguro-desemprego com cursos de formação inicial e continuada.
Beneficiários: Beneficiários do seguro-desemprego.

Recorte Inicial: Reincidência, escolaridade, faixa etária e capacidade de oferta do município.
Ofertantes: Sistema S e Redes Públicas.

5) Expansão da Rede Federal de EPCT
Objetivos: Ampliar a oferta de vagas na rede federal de EPCT com as seguintes prioridades: Territórios da Cidadania, escola de fronteira, cidades pólo ou com mais de 50 mil habitantes.

Beneficiários: Estudantes egressos do Ensino Fundamental e do Ensino Médio.
Ofertantes: Institutos Federais.
Medidas Necessárias:
•PL dos cargos e funções (81 novas unidades);
•Portaria de autorização de concurso.

Os alunos não receberão bolsas diretamente. A instituição sim para atender a um novo conjunto de alunos. O público alvo já recebe auxílios. A bolsa potencializa que a instituição ofertante amplie as vagas.

Em construção

Relação entre Reitoria e os campi

Prezados servidores e estudantes, apresento a seguir algumas reflexões sobre o papel da Reitoria e dos campi.

O IF-SC, antigo CEFET-SC, foi o primeiro do país a ter a Diretoria Geral separada da Unidade Sede (2006). Desde esse período vem sendo concebido um modelo de gestão pioneiro com o objetivo de estruturar o Sistema IF-SC, que é a composição entre a estrutura organizacional da Reitoria e de todos os campi. A Reitoria do IF-SC é composta pelo Reitor, pela estrutura do Gabinete do Reitor, pelas pró-reitorias, diretorias sistêmicas e departamentos sistêmicos.    As pró-reitorias são responsáveis por implementar e desenvolver a política educacional, de pesquisa, de extensão e administrativa do IF-SC, de acordo com as diretrizes homologadas pelo Conselho Superior e orientações do Reitor. Compete à Reitoria oportunizar a interação dos campi / Departamentos  e Coordenações no sentido de garantir o compartilhamento das melhores práticas de gestão desenvolvidas.

O modelo de gestão do IF-SC é democrático, fundamentado na participação dos servidores docentes e administrativos, alunos e representantes externos nos fóruns deliberativos, consultivos e normativos.

No campo estratégico, os Diretores-Gerais dos campi do IF-SC atuam de forma colaborativa uns com os outros e com a Reitoria a partir das reuniões do Colégio de Dirigentes, do Projeto Gestão Interativa e por meio dos representantes titulares e suplentes no Conselho Superior. Nesses fóruns, são formuladas diretrizes, políticas educacionais e administrativas, bem como normatizações que norteiam o trabalho de todos os servidores do IF-SC.

No campo tático – operacional há a interação permanente entre setores correlatos da Reitoria e dos campi para discussão dos problemas comuns e para a obtenção de soluções integradas que possam ser aplicadas em todo o Sistema IF-SC.  Além de garantir a integração entre os servidores, nesses encontros são encaminhadas sugestões de unificação de normatizações de processos e procedimentos pedagógicos / administrativos aos fóruns competentes de tal forma a contribuir para a consolidação do Sistema IF-SC. Seminários nas áreas de Gestão de Pessoas, Tecnologias da Informação e da Comunicação, Coordenação de Compras, Ensino, por exemplo, têm sido frequentes.

Os princípios da gestão do conhecimento são aplicados no dia-a-dia, fortalecendo a transparência e a eficiência da gestão por meio de grupos de compartilhamento das melhores práticas, portais virtuais para depósito de documentos e apostilas, correio eletrônico, ambientes virtuais de aprendizagem e sistemas de vídeos-conferência. Com a transformação em IF-SC e com a implantação dos planos de expansão I e II, o desafio é a consolidação da nova identidade institucional aliada ao aumento da autonomia pedagógica e administrativa dos campi que se apresentam em diversos estágios de evolução.

A capacitação permanente e a integração dos servidores docentes e administrativos, bem como a consolidação dos fóruns consultivos e deliberativos são fundamentais nesse processo.

O Conselho Superior tem papel estratégico na construção da identidade institucional do IF-SC, uma vez que as resoluções aprovadas nesse fórum são normas que devem ser seguidas por todos os campi. A presença de conselheiros externos e de representantes da comunidade acadêmica dá a esse fórum a legitimidade necessária para tamanho desafio.

Fonte: Manual de Ambientação dos servidores do IF-SC

Sobre Eleições no IF-SC

Prezados servidores, no dia 5 de outubro vamos eleger o(a) novo(a) Reitor(a) do IF-SC e
os Diretores-Gerais de 5 campi (Florianópolis, São José, Jaraguá do Sul, Joinville e
Florianópolis-Continente). A posse acontecerá no dia 12 de dezembro.

Por isso, no dia 29 de julho realizamos reunião com os componentes das 5 comissões
eleitorais responsáveis por organizar as eleições para Diretores-Gerais.

O objetivo foi tirar as dúvidas das comissões, apresentar a legislação vigente e
organizar a escolha da Comissão Central, que coordenará as eleições para escolha do(a)
novo(a) Reitor do IF-SC.

Nos campi em que não haverá eleições para Diretor-Geral teremos subcomissões eleitorais
para operacionalizar a votação para Reitor. As subcomissões eleitorais serão
subordinadas à Comissão Central.

A Comissão Central e as Comissões Eleitorais dos 5 campi atuarão de forma articulada,
mas não haverá vinculação de subordinação entre elas.

Um site será implantado nos próximos dias para divulgação das informações sobre o processo.

http://www.ifsc.edu.br/eleicoes

Criamos também o endereço eletrônico: eleicoes@ifsc.edu.br para que a comunidade possa
encaminhar suas dúvidas sobre o processo.

A escolha da Comissão Central foi realizada por meio de sorteio público entre 30 nomes
escolhidos pelos componentes das 5 comissões eleitorais presentes. Cada comissão
escolheu 6 nomes, sendo 2 por segmento para participar do sorteio. Após sorteio de 18
nomes, foram definidos pelos sorteados os nomes dos titulares e dos suplentes.
A seguir vocês poderão conferir todos os nomes.

Com ética e muita transparência faremos desse processo um grande exercício democrático.
O universo de eleitores aptos a votar é de aproximadamente 1500 servidores e 11.000
estudantes. Teremos votação em mais de 30 pólos de Educação a Distância, nos 19 campi do
IF-SC e na Reitoria. A votação acontecerá em 4 estados (SC, SP, RS e PR).

Nosso compromisso  é garantir todas as condições de trabalho e apoio logístico para que
as Comissões coordenem o processo eleitoral com o máximo de eficiência e transparência.

Atenciosamente,

Prof. Jesué Graciliano da Silva
Reitor pro tempore do IF-SC

Os comentários estão encerrados.